São Tomé e Príncipe 1975-2015: política e economia numa antiga colônia de plantação

Palavras-chave: São Tomé e Príncipe, economia de plantação, desenvolvimento, multipartidarismo, petróleo

Resumo

Após a independência em 1975, São Tomé e Príncipe tornou- se um Estado de partido único socialista. O regime nacionalizou as plantações de cacau e toda a economia. Como o país carecia de pessoas adequadamente formadas, dentro de poucos anos a economia local se arruinou. Devido ao fracasso económico, em 1990 o regime introduziu a democracia multipartidária e uma economia de mercado livre. Apesar da instabilidade política causada por mudanças consecutivas de governo, a democracia tem funcionado relativamente bem. Contudo, a economia continuou precária, visto que governos consecutivos não conseguiram recuperar o setor de cacau nem diversificar a economia. Perspectivas de se tornar um produtor de petróleo também não se realizaram, porque petróleo viável comercialmente não foi descoberto. Consequentemente, por muitos anos o pequeno país se tornou completamente dependente das ajudas internacionais. Este texto análises a política e a econo ia do arquipélago durante os últimos quarenta anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gerhard Seibert, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Instituto de Humanidades e Letras, área de Antropologia

Referências

BRANCO, Rafael; VARELA, Afonso. Os Caminhos da Democracia. Amadora: selfpublishing, 1998.

CEITA, João Guadalupe Viegas de. Memórias e Sonhos Perdidos de um Combatente pela Libertação de São Tomé e Príncipe. São Tomé: author´s own edition, 2012.

CHABAL, Patrick et al. A History of Postcolonial Lusophone Africa. Bloomington: Indiana University Press, 2002.

LAINS, Hélder Silva e. São Tomé e Príncipe e a Cultura do Café. Lisbon: Junta de Investigação do Ultramar, 1958.

NASCIMENTO, Augusto. Atlas da Lusofonia. São Tomé e Príncipe. Lisbon: Prefácio, 2008.

______. A inelutável independência ou os (in)esperados ventos de mudança em São Tomé e Príncipe. In: ROSAS, Fernando; MACHAQUEIRO, Mário; OLIVEIRA, Pedro Aires (Orgs.). O Adeus ao Império. 40 Anos de Descolonização Portuguesa. Lisbon: Vega, 2015. p. 175-190.

OLIVEIRA, Jorge Eduardo da Costa. A Economia de S. Tomé e Príncipe. Lisbon: Instituto para a Cooperação Económica & Instituto de Investigação Científica Tropical, 1993.

PRINCE WATERHOUSE COOPERS & ASSOCIATES. São Tomé and Príncipe Second EITI Report 2014. Lisbon, 2015.

ROSAS, Fernando; MACHAQUEIRO, Mário; OLIVEIRA, Pedro Aires (Orgs.). O Adeus ao Império. 40 Anos de Descolonização Portuguesa. Lisbon: Vega, 2015.

RODRIGUES, Francisco Manuel Carvalho. S. Tomé e Príncipe sob o ponto de vista agrícola. Lisbon: Junta de Investigações Científicas do Ultramar, 1974.

SEGURA, Alonso. Management of Oil Wealth Under the Permanent Income Hypothesis: The Case of São Tomé and Príncipe. IMF Working Paper 183. Washington DC, 2006.

SEIBERT, Gerhard. São Tomé e Príncipe. In: CHABAL, Patrick et al. A History of Postcolonial Lusophone Africa. Bloomington: Indiana University Press, 2002. p. 291-315.

______. The Bloodless Coup of July 16 in São Tomé e Príncipe. LUSOTOPIE. Enjeux contemporains dans les espaces lusophones. Paris: Karthala, 2003. p. 245-260.

______. Comrades, Clients and Cousins. Colonialism, Socialism and Democratizationin São Tomé and Príncipe. Leiden & Boston: Brill, 2006.

______. São Tomé and Príncipe: The Troubles of Oil in an Aid- Dependent Micro- State. In: Omeje , Kenneth (Ed.). Extractive Economies and Conflicts in the Global South: Multi-regional Perspectives on Rentier Politics. Aldershot: Ashgate, 2008. p. 119-134.

______. São Tomé and Príncipe: The End of the Oil Dream? IPRIS Viewpoints, n. 134, Lisbon, 2013.

______. São Tomé and Príncipe. In: Africa South of the Sahara 2015. London: Routledge, 2014. 1006-1025.

AFRICAN DEVELOPMENT BANK GROUP (AFDB). Democratic Republic of São Tomé and Príncipe. Country Strategy Paper 2012-2016, 2012.

AICEP PORTUGAL GLOBAL, São Tomé e Príncipe. Ficha de Mercado. Lisbon, 2015.

INTERNATIONAL MONETARY FUND (IMF). Democratic Republic of São Tomé and Príncipe Country Report 13/208. Washington DC, 2013.

______. Democratic Republic of São Tomé and Príncipe Country Report 14/2. Washington DC, 2014a.

______. Democratic Republic of São Tomé and Príncipe. National Poverty Reduction Strategy Paper II, 2012-2016. Country Report 14/9. Washington DC, 2014b.

______. Democratic Republic of São Tomé and Príncipe. Country Report 15/196. Washington DC, 2015.

Publicado
2016-11-24
Como Citar
Seibert, G. (2016). São Tomé e Príncipe 1975-2015: política e economia numa antiga colônia de plantação. Estudos Ibero-Americanos, 42(3), 987-1012. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2016.3.22842
Seção
Dossiê: 40 anos de independência em África