“Ver, Juzgar y Actuar”: um manifesto em prol da “Argentina Católica Conservadora” (1971)

Palavras-chave: Tradição Família e Propriedade (TFP), Manifesto Ver, Juzgar e Actuar, Conservadorismo político, Anticomunismo, Argentina

Resumo

Este artigo analisa aspectos da transição democrática que findou o processo da denominada Revolución Argentina – governo militar vigente entre 1966 e 1973 – na avaliação da Sociedad Argentina de Defensa de la Tradición, Familia y Propiedad (TFP). A associação, criada no país em 1967 e dedicada a luta anticomunista de matriz católica, dedicou-se a esclarecer a opinião pública acerca da realidade argentina de 1971 via divulgação do manifesto Ver, Juzgar y Actuar, na qual expõe seus juízos sobre o contexto amplo do país e meios de ação da necessária luta contrarrevolucionária. Considerando que as transformações do governo do General Lanusse (1971-1973) levariam o país ao comunismo, a TFP clama aos católicos argentinos que se oponham a esse processo via esclarecimento e ação doutrinária eficaz. Pautado em uma cultura política conservadora, a entidade apela para a defesa da ordem, moralidade, progresso “autêntico” e conforme as tradições cristãs como parte de uma luta mais ampla da entidade contra os laivos da modernidade identificados em especial com o progressismo, esquerdismos, liberalismos e imoralidades contemporâneas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gizele Zanotto, Universidade de Passo Fundo, RS
Doutora em História Cultural pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora dos cursos de Graduação e Pós-Graduação em História da Universidade de Passo Fundo (UPF). Coordenadora do Núcleo de Estudos de Memória e Cultura (NEMEC/PPGH) e vice-coordenadora do Grupo de Trabalho de História das Religiões e Religiosidades - Rio Grande do Sul (GTHRR/RS).

Referências

AMÉZOLA, Gonzalo de. Lanusse o el arte de lo imposible. El lanzamiento del GAN (marzo-mayo de 1971). Cuadernos del CISH, n. 2-3, p. 183 238, 1997.

______. Las vísperas del Gran Acuerdo Nacional. Militares y políticos apuestan al futuro a fines de 1970. Trabajos y Comunicaciones, n. 26 27, p. 249-287, 2000-2001.

BETT, Ianko. A (re)invenção do Comunismo: discurso anticomunista católico nas grandes imprensas brasileira e argentina no contexto dos golpes militares (1964 e 1966). Dissertação (Mestrado em História) – UNISINOS, São Leopoldo, 2010.

DALMAZZO, Gustavo. El tradicionalismo ante la apertura política en la Revolución Argentina. IV Encuentro de Profesores de Historia del Nordeste y IV Jornadas Nacionales de Historia Moderna y Contemporánea, 2004. p. 7.

DÍAZ, María Fernanda. El Gran Acuerdo Nacional en La Nación, 1971 1972. Universidad Nacional de La Plata. s.d. Disponível em: <http://www.perio.unlp.edu.ar/ >. Acesso em: 16 nov. 2013.

GIRBAL-BLACHA, Noemí; ZARRILLI, Adrián Gustavo; BALSA, Juan Javier. Estado, sociedad y economía en la Argentina (1930-1997). Bernal: Universidad Nacional de Quilmes, 2001.

MALLIMACI, Fortunato. El catolicismo integral en la Argentina (1930-1946). Buenos Aires: Editorial Biblos, 1988.

OLIVEIRA, Plínio Corrêa de. Revolução e Contra-Revolução. São Paulo: Artpress, 1993.

RUDERER, Stephan. Cruzada contra El comunismo. Tradición, Familia y Propiedad (TFP) en Chile y Argentina. Sociedad y Religion, n. 38, p. 79 108, 2012.

SCIRICA, Elena. Grupos laicales tradicionalistas contra los sectores tercermundistas. Una aproximación a sus prácticas y estrategias de difusión. In: FOGELMAN, Patrícia; DE LUCA, Candela (Comp.). Actas electrónicas del Cuarto Simposio Internacional sobre Religiosidad, Cultura y Poder. (IV SIRCP) de GERE. Buenos Aires: GERE, Ed. de la FFyL UBA, 2012.

Publicado
2016-02-11
Como Citar
Zanotto, G. (2016). “Ver, Juzgar y Actuar”: um manifesto em prol da “Argentina Católica Conservadora” (1971). Estudos Ibero-Americanos, 42(1), 105-126. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2016.1.21824
Seção
Dossiê: Pensamentos e práticas políticas conservadoras no século XX