O suíço Johann Jakob Von Tschudi (1818-1889) e suas leituras da América do Sul

  • Martin N. Dreher UNISINOS
Palavras-chave: Johann Jakob von Tschudi, Viajantes europeus, Imigração, Século 19

Resumo

Natural de Glarus, na Suíça, Johann Jakob Von Tschudi esteve pela primeira vez na América do Sul entre 1838 a 1843, quando permaneceu no Peru. De 1857 a 1859 esteve pela primeira vez no Brasil, país ao qual retornaria em 1860, na qualidade de embaixador da Confederação Helvética. Aqui permaneceu até 1868. Destas permanências resultaram diversas obras, entre as quais merecem destaque os 5 volumes de suas Reisen durch Südamerika (Viagens pela América do Sul), obra publicada em Leipzig pela Editora Brockhaus entre os anos de 1866 e 1869 e fartamente ilustrada com bicos de pena. Incumbido pela Confederação Helvética de verificar a situação de emigrados dos cantões suíços, após a crise provocada pelo levante da Fazenda Ibicaba, da qual Thomas Davatz nos deixou importante memória, Tschudi não só nos legou a memória desta imigração, mas também a de outros grupos étnicos europeus, merecendo destaque seus choques com populações indígenas, e suas leituras das populações africanas. Além de descrições da vida urbana e rural na América do Sul, a obra é importante fonte para as leituras de europeus sobre o continente. Nossa proposta é apresentar a obra, destacando nela aspectos que merecem aprofundamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Martin N. Dreher, UNISINOS
Graduado em Teologia e Doutor em História da Igreja pela Universidade Ludovico- Maximilianea (1972-1975). Professor do Departamento de História e Pós-Graduação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS.
Publicado
2012-12-31
Como Citar
Dreher, M. N. (2012). O suíço Johann Jakob Von Tschudi (1818-1889) e suas leituras da América do Sul. Estudos Ibero-Americanos. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2012.s.12451