Todos os tradutores o tradutor: literatura e tradução na obra de Julio Cortázar

Palavras-chave: Literatura, Tradução, Julio Cortázar, Autor-tradutor

Resumo

Julio Cortázar, escritor e intelectual argentino, nasceu na Embaixada da Argentina
em Bruxelas, em 26 de agosto de 1914, e faleceu em Paris, no dia 12 de fevereiro de 1984. O
conjunto de sua produção inclui poesia, contos, ensaios, romances, entrevistas, músicas e uma
vasta correspondência. Seguindo uma leitura sistemática de sua obra, é possível perceber a
imbricação entre o processo de criação literária do escritor e o ofício de tradutor que exerceu ao
longo de sua vida. O presente trabalho, nesse sentido, busca pontuar a importância da tradução
para a formação do escritor Julio Cortázar, por meio de análise de sua própria obra, entrevistas,
sobretudo as que foram concedidas a Harss (2012), Prego Gadea (1985), González Bermejo
(2002) e Picón Garfield (1996), e demais textos críticos e biográficos, nomeadamente, Herráez
(2011), Goloboff (1998) e Maturo (2004). Como instrumento metodológico, selecionamos
menções a traduções literárias, referências à tradução ou ao ofício de tradutor e textos nos
quais encontramos a opinião de Cortázar sobre o ofício de traduzir, relacionando-os entre si,
já que parecem fazer parte do que se poderia chamar de uma “constelação de figuras” que se
interligam. Os resultados apontam para a constatação da total relevância do ofício tradutório
na vida e na obra do escritor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, Fernanda Andrade do Nascimento. A encenação da insuficiência narrativa em “Diário de um conto”, de Julio Cortázar. Revista Criação Crítica, São Paulo, n. 4, abr. 2010. Disponível em: <http://www.fflch.usp.br/>. Acesso em: 20 fev.2017.

AZEVEDO, Lizete Pinho. La otra orilla: espaços no universo criativo dos primeiros contos de Julio Cortázar. 2006. 98 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Letras, Fundação Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2006.

COBO BORDA, Juan Gustavo (2004). Julio Cortázar, Traductor. In: Comunidad Andina. Disponível em: <http://www.comunidadandina.org>. Acesso em: 10 jan. 2017.

CORTÁZAR, Julio. Cartas 1955-1964. Edição de Aurora Bernárdez e Carles Álvarez Garriga. Buenos Aires: Alfaguara, 2012.

CORTÁZAR, Julio. Cartas 1965-1968. Edição de Aurora Bernárdez e Carles Álvarez Garriga. Buenos Aires: Alfaguara, 2012b.

CORTÁZAR, Julio. A volta ao dia em oitenta mundos. Tradução de Paulina Wacht e Ariel Roitman. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008, 2010.

CORTÁZAR, Julio. História de cronópios e de famas. Tradução de Gloria Rodríguez. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

CORTÁZAR, Julio. Alguns aspectos do conto. In: Valise de cronópio. Tradução de Davi Arriguci Jr. e João A. Barbosa. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CORTÁZAR, Julio. Obras completas VI. Obra crítica. Barcelona:

Galaxia Gutenberg, 2006b.

CORTÁZAR, Julio. Obras completas IV. Poesía y poética. Barcelona: Galaxia Gutenberg, 2005.

CORTÁZAR, Julio. Obras completas I. Cuentos. Barcelona: Galaxia Gutenberg, 2003.

CORTÁZAR, Julio. As armas secretas. Tradução e prefácio de Eric Nepomuceno. Rio de Janeiro: José Olympio, 1994.

CORTÁZAR, Julio. Fora de hora. Tradução de Remy Gorga, Filho. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

CORTÁZAR, Julio. Bestiário. Tradução de Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

FORTEA, Carlos. La perenne continuidad de los parques. La Jornada Semanal, México, n. 511, 19 dez. 2004. Disponível em: <http://www.jornada.unam.mx/2004/12/19/sem-carlos. html>. Acesso em: 15 jan. 2017.

GOLOBOFF, Mario. Julio Cortázar. La biografía. Buenos Aires: Seix Barral, 1998.

GONZÁLEZ BERMEJO, Ernesto. Conversas com Cortázar. Tradução de Luís Carlos Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

HARSS, Luis. Los nuestros. Tradução de Luis Harss. Madri: Santillana, 2012.

HERRÁEZ, Miguel. Julio Cortázar: una biografía revisada. Barcelona: Alrevés, 2011.

LUCCHESI, Marco. Alquimia e tradução. São Paulo: Central de Cursos da UGF, 13 março 2010. Registro de mesa-redonda no I Encontro Internacional de Língua e Tradução.

MATURO, Graciela. Julio Cortázar y el hombre nuevo. Buenos Aires: Fundación Internacional Argentina, 2004.

MORA, Carmen de. La protohistoria literaria de Cortázar: La otra orilla. In: MANZI, Joaquín (Dir.). La Licorne, Paris, UFR Langues Littératures Poitiers, n. 60, 2002.

PICÓN GARFIELD, Evelyn. Cortázar por Cortázar. In: CORTÁZAR, Julio. Rayuela. Madri, Paris, México, Buenos Aires, São Paulo, Rio de Janeiro: ALLCAXX, 1996.

PREGO GADEA, Omar. La fascinación de las palabras. Conversaciones con Julio Cortázar. Barcelona: Muchninik, 1985.

PROTIN, Sylvie. Del otro lado o el mirar del traductor. Revista on-line Escritural, Écritures d’Amérique Latine, França, março 2012. Disponível em: <http://www.mshs.univ-poitiers.fr/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

Publicado
2018-02-16
Como Citar
Baladão, J. de A. (2018). Todos os tradutores o tradutor: literatura e tradução na obra de Julio Cortázar. Letras De Hoje, 52(4), 454-465. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2017.4.29881
Seção
Literaturas em língua espanhola: romance e conto