A apropriação em El Aleph Engordado

  • Tatiana da Silva Capaverde Universidade Federal de Roraima
Palavras-chave: Autoria, Apropriação, Intertextualidade, Autor-leitor

Resumo

A reescrita na produção literária contemporânea tem buscado tematizar de forma metaliterária o debate sobre autoria e originalidade, não havendo melhor hipotexto que o nome de autor Jorge Luis Borges e seus textos para promover esse debate. O trabalho proposto analisa a apropriação realizada pelo autor argentino Pablo Katchadjian (1977-) do texto El Aleph de Jorge Luís Borges a fim de apontar a relação intertextual praticada e a ressignificação da autoria provocada pelas alterações propostas. A manipulação de engorde do texto e a apropriação do narrador Borges que ocorrem na narrativa El Aleph Engordado (2009) promovem questionamentos quanto aos desdobramentos autorais (Barthes), à função do autor-leitor crítico (Perrone-Moises) e à relação com a tradição (Hutcheon; Borges), permitindo a abordagem crítica sobre os deslocamentos estéticos e conceituais realizados na apropriação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AIRA, César. El Tiempo y el Lugar de la Literatura. Revista de Artes y Letras, n. 19, p. 1-12, verano 2009-2010.

ALEMIAN, Ezequiel. Nota sobre El Aleph Engordado, de Pablo Katchadjian. Blog EzequielAlemian [Nota de imprensa]. 2010. Disponível em: <http://ezequielalemian.blogspot.com. br/2010/06/nota-sobre-el-aleph-engordado-de-pablo.html>. Acesso em: 15 jun. 2014.

BARTHES, Roland. A Morte do Autor. In: BARTHES, Roland. O rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BORGES, Jorge Luis. Obras completas (1923-1949). Buenos Aires: Emece, 1996. v. 1.

BORGES, Jorge Luis. Ficciones. 15. ed. Madrid: Alianza Editorial, 2009.

CABALLERO, Juan. The borgesian monad contaminated and Buenos Aires photobombed: Pablo Katchadjian's el Aleph engordado and Pola Oloixarac's Las Teorías Salvajes. Lucero, v. 1, n. 22, 2012.

CRESPO, Natalia. Parodias al Canon: reescrituras en la Literatura Hispánica Contemporánea (1975-2000). Buenos Aires: Corregidor, 2012.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da paródia. Lisboa: Edições 70, 1989.

KATCHADJIAN, Pablo. El Aleph engordado. Buenos Aires: IAP, 2009.

MASSUH, Gabriela. Borges: una estética del silencio. Buenos Aires: Editorial de Belgrano, 1980.

MORA, Vicente Luis. El MetaRemake: relecturas transatlánticas y transmedia de Borges. Boletín Hispánico Helvético, n. 17-18, p. 259-278, 2011.

PERRONE-MOISÉS, Layla. Texto, escrita, escritura. São Paulo:

Ática, 1978.

SOUZA, Eneida Maria. A Memória de Borges. In: SOUZA, E. M.

Janelas indiscretas: ensaios de crítica biográfica. Belo Horizonte: Ed.UFMG, 2011.

VENEROSO, Maria do Carmo de Freitas. Caligrafias e escrituras: diálogos e intertexto no processo escritural nas artes no século XX. Belo Horizonte: C/Arte, 2012.

Publicado
2018-02-16
Como Citar
Capaverde, T. da S. (2018). A apropriação em El Aleph Engordado. Letras De Hoje, 52(4), 446-453. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2017.4.27179
Seção
Literaturas em língua espanhola: romance e conto