Sabores e amores na cozinha de Laura Esquivel

  • Jenison Alisson dos Santos Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Ana Cristina Marinho Lúcio Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Palavras-chave: Laura Esquivel, Como água para chocolate, Comida, Afeto

Resumo

O presente artigo propõe uma análise do romance Como água para chocolate, de Laura Esquivel, numa perspectiva afetiva, com o objetivo de demonstrar como a autora mexicana utiliza recursos gastronômicos em sua narrativa para recodificar e ressignificar a expressão de sentimentos de suas personagens, como amor, ódio, austeridade e ressentimento. Abordar o romance de Esquivel a partir do escopo proposto nos permite identificar a comida e seu consumo não apenas isoladamente como um processo biológico, mas também como uma possibilidade de perceber, sentir e ler o mundo e as relações interpessoais através de uma ressonância emocional oferecida pelo dado culinário. É igualmente relevante apontar o caráter subversivo que o elemento gastronômico proporciona à diegese, uma vez que é a partir do manuseio da comida que a personagem principal, Tita De la Garza, constrói suas subjetividades e encontra a sua própria voz em um espaço de opressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jenison Alisson dos Santos, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Garaduado em Letras (Inglês) pela Universidade Federal da Paraíba. Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal da Paraíba. Atua nas áreas de Estudos Culturais e de Gênero, de Literatura Contemporânea e dos estudos Audiovisuais.
Ana Cristina Marinho Lúcio, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Professora Adjunta da Universidade Federal da Paraíba, atuando na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Letras. Atua nas áreas de literatura brasileira, literaturas africanas de língua portuguesa, literatura infanto-juvenil e cultura popular.

Referências

BRILLAT-SAVARIN, Jean Anthelme. A fisiologia do gosto. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Diccionario de los simbolos. Barcelona: Editorial Herder, 1986.

ESQUIVEL, Laura. Como água para chocolate. Trad. Olga Davary. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

HIGHMORE, Ben. Bitter after taste: affect, food and social aesthetics. In: GREGG, Melissa; SEIGWORTH, Gregory J. (eds). The affect theory reader. London: Duke University Press, 2010, p. 118-137.

LORDE, Audre. Uses of the erotic: the erotic as power. In: LORDE, Audre. Sister outsider: essays and speeches. Berkeley: The Crossing Press, 2013, p. 53-59.

MONTANARI, Massimo. Comida como cultura. Trad. Letícia Martins de Andrade. 2. ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2013.

SARAIVA, Juracy I. A. O imaginário na representação do amor: Como água para chocolate. In: PINO, Dino del (org). Semiótica: olhares. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000, p. 65-76.

SCEATS, Sarah. Food, consumption and the body in contemporary women’s fiction. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

STANILAND, Emma. Gender and the self in Latin American literature. London: Routledge, 2015.

TUAN, Yi-fu. Landscapes of fear. Minnesota: University of Minnesota Press, 2013.

Publicado
2018-02-16
Como Citar
dos Santos, J. A., & Lúcio, A. C. M. (2018). Sabores e amores na cozinha de Laura Esquivel. Letras De Hoje, 52(4), 475-482. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2017.4.27168
Seção
Literaturas em língua espanhola: romance e conto