O caráter do pensar autóctone: construção de uma base linguística tecnológica semasiológica e onomasiológica para termos indígenas

  • Aguida Aparecida Gava Integra o corpo discente do Programa de Pós-Doutoramento em Estudos Linguísticos da UNESP/ Integra o Corpo Docente como Professora Colaboradora do Programa de Mestrado em Estudos Linguísitcos - MeEL, no Instituto de Linguagem - UFMT - Cuiabá - MT
  • Fabricio Gava de Almeida Jorge Integra o corpo discente do Programa de Mestrado em Modelagem de Sistemas Complexos da Universidade de São Paulo - USP
Palavras-chave: Dicionário indígena, Dicionário eletrônico multilíngue, Língua indígena, Características semânticas, Etnoterminologia

Resumo

Esta pesquisa objetiva a construção de uma ferramenta eletrônica que salvaguarde o conhecimento de línguas maternas indígenas brasileiras. Para tal, desenvolveremos uma base tecnológica, caracterizada por um dicionário eletrônico multilíngue, com desempenho semasiológico e onomasiológico para a inserção e manipulação online dos termos, sem que, contudo, cerceie a quantidade de línguas inseridas, pressupondo divulgar os termos da fauna brasileira, compreendendo os valores linguísticos e socioculturais a partir de características semânticas, previamente estabelecidas, de acordo com o pensar e o sentir autóctone. Devido às dificuldades geográficas, nos ateremos às línguas indígenas do estado do Mato Grosso. Com o propósito de viabilizarmos tais diligências, este projeto foi apresentado à Universidade Federal do Mato Grosso-Cuiabá, UFMT e ao CNPq. Baseamo-nos nos autores: Gava (2012), e em seu modelo de dicionários eletrônico terminológico multilíngue, organizado para seis línguas indígenas; Pottier (1985, 1987, 1992); Barbosa(2006); Fargetti (2012); Babini (2001, 2006); Cabré (1999) entre outros.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

The character of indigenous thinking: building a semasiological onomasiological
and technological basis for indigenous linguistic terms

 

Abstract: This project aims to develop a computational system to insert a multilingual semasiological and onomasiological electronic dictionary in order to publicize and archive indigenas terms for Brazilian fauna, documenting sociocultural and linguistic semantic values. Our online database will enable the inclusion of several languages, without any limitations on the number of languages or terms, unlike previously established computational systems. Due to geographical difficulties of communication and dissemination of our work among Brazilian indigenous languages speakers, we will focus our project on the indigenous languages of the state of Mato Grosso. This project was presented to the Federal University of Mato Grosso- Cuiaba (UFMT) as well as CNPq. Our project is based in Gava (2012), in which we develop a model of dictionaries organized in six indigenous languages, and Pottier (1985, 1987, 1992), Babini (2001, 2006), Caber (1999), Fargetti (2012 ), Faulstich (2007) and
Silva (2009).

 

Keywords: Indigenous dictionary; multilingual electronic dictionary; indigenous language; semantic features; etnoterminology

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aguida Aparecida Gava, Integra o corpo discente do Programa de Pós-Doutoramento em Estudos Linguísticos da UNESP/ Integra o Corpo Docente como Professora Colaboradora do Programa de Mestrado em Estudos Linguísitcos - MeEL, no Instituto de Linguagem - UFMT - Cuiabá - MT

Bacharel em Ciências da Computação pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Catanduva. Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo – USP. Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP / IBILCE. Integra o corpo discente do Programa de Pós-Doutoramento em Estudos Linguísticos da UNESP.  Integra o corpo docente como professora colaboradora da UFMT – Cuiabá.

 

Fabricio Gava de Almeida Jorge, Integra o corpo discente do Programa de Mestrado em Modelagem de Sistemas Complexos da Universidade de São Paulo - USP
Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" – UNESP. Integra o corpo discente do Programa de Mestrado em Modelagem de Sistemas Complexos da Universidade de São Paulo - USP. [email protected]

Referências

BABINI, Maurizio. Do conceito à palavra: os dicionários onomasiológicos. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 58, n. 2, p. 38-41, abr.-jun. 2006.

BABINI, Maurizio. Onomasiologie et dictionnaires onoma-

siologiques. São José do Rio Preto: Beatriz, 2001.

BARBOSA, Maria Aparecida. Para uma etnoterminolo-

gia: recortes epistemológicos. Ciência e Cultura, São Paulo,

v. 58, n. 2, p. 48-51, abr.-jun. 2006. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2011.

BERTOLDI, Vittorio. Enciclopedia italiana di scienze, lettere ed arti. Roma: Treccani, 1935.

BIDERMAN, Maria Tereza (Org.). A ciência da lexicografia. Alfa – Revista de Linguística, São Paulo, v. 28, p. 1-26, 1984. Suplemento.

BIDERMAN, Maria Tereza. A língua e o computador. In: BIDERMAN, Maria Tereza. Teoria linguística. São Paulo: Martins Fontes, 2001. p. 75-93.

BOULANGER, Jean Claude. Convergências e divergências entre a lexicografia e a terminologia. In: LIMA, M. S.; RAMOS, P. C. (Org.). Terminologia e ensino de segunda língua: Canadá e Brasil. Porto Alegre: UFRGS, 2001. p. 7-28.

CABRÉ, Maria Tereza. La terminología: representación y comunicación, elementos para una teoría de base comunicativa y otros artículos. Barcelona: Institut Universitari de Linguística Aplicada, 1999. http://dx.doi.org/10.1075/tlrp.1

FARGETTI, Cristina Martins (Org.). Abordagens sobre o léxico em línguas indígenas: dicionário de línguas indígenas e questões de prosódia. Campinas: Ed. Curt Nimuendajú, 2012. p. 67-81.

FARIAS, Virginia Sita. O emprego de ilustrações como mecanismos de elucidação do significado das unidades léxicas nos dicionários semasiológicos. In: ENCONTRO DO CELSUL, 9., 2010, Palhoça. Anais... Palhoça: Editora UNISUL, 2010.

p. 1-19.

FAULSTICH, Enilde; OLIVEIRA, Michelle Machado de. Para que serve um dicionário analógico? Um estudo de lexicografia comparativa. In:

CONGRESSO INTERNACIONAL DE HUMANIDADES BRASIL-CHILE: DIVERSIDADE CULTURAL E INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA, DIMINUINDO DISTÂNCIAS, 10., 2001, Brasília (DF). Anais... Brasília (DF): Universidade de Brasília, 2001. Disponível em: <http://www.onda.eti.br/revistaintercambio/conteudo/arquivos/1221.pdf>. Acesso em: 28 abr. 2011.

GAVA, Águida Aparecida. Jogos Computacionais como ferramenta de

ensino. Revista UNORP, São José do Rio Preto, v. 4, n. 1, p. 93-54, 2003.

GAVA, Águida Aparecida. Plataforma Kuhi pei: proposta de um modelo de dicionário terminológico onomasiológico multilíngue para crianças, Português-Arara, Kadiwéu, Karitiana, Parintintin, Xavante, Zoró. 2012.

Tese (Doutorado) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2012.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA). Povos indígenas no Brasil. 2011. Disponível em: <http://pib.socioambiental.org/pt/povo/arara>. Acesso em: 21 set. 2011.

LARA, Luís Fernando. O Dicionário e suas disciplinas. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE LEXICOGRAFIA, 1., 2002, Barcelona. Anais... Barcelona: Instituto Universitário de Linguística Aplicada da Universidade Pompeu – Fabra, 2002.

ISQUERDO, Aparecida Negri; ALVES, Ieda Maria. As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia e terminologia. 2. ed. Campo Grande: EdUFMS, 2001.

PAIS, Cidmar Teodoro. O percurso gerativo da enunciação: produtividade léxica e discursiva. Confluência. Assis, v. 3,

n. especial, p. 162-181, 1994.

PATRIZZI, Vanessa de Paula Rodrigues. Dicionário termi-

nológico dos termos fundamentais da linguagem das produções telejornalísticas. 2007. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2007.

POTTIER, Bernard. Linguistique générale: théorie et des-

cription. Paris: Klincksieck, 1985.

POTTIER, Bernard. Sémantique générale. Paris: PUF, 1992.

POTTIER, Bernard. Théorie et analyse en linguistique. 2. ed. Paris: Hachette, 1987.

SILVA, Eduardo Batista da. Proposta de um dicionário terminológico onomasiológico bilíngue inglês-português no domínio das redes neurais artificiais. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São Jose do Rio Preto, 2009.

WÜSTER, Eugen. Introducción a la teoría general de la terminologia y a la lexicografia terminológica. Barcelona: Institut Universitari de Lingüística Aplicada, 1998.

Publicado
2015-05-08
Como Citar
Gava, A. A., & Jorge, F. G. de A. (2015). O caráter do pensar autóctone: construção de uma base linguística tecnológica semasiológica e onomasiológica para termos indígenas. Letras De Hoje, 50(1), 147-155. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2015.1.18121