Caracterização acústica de vogais orais na fala infantil: o falar florianopolitano

  • Lílian Minikel Brod Universidade Federal de Santa Catarina
  • Izabel Christine Seara Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Vogais orais, Falar florianopolitano, Fala infantil, Descrição acústica.

Resumo

Este artigo teve como objetivo apresentar uma descrição acústica de vogais orais tônicas do português brasileiro produzidas por crianças florianopolitanas de 10 e 11 anos de idade, a partir dos parâmetros de duração relativa e primeiro e segundo formantes. Para evitar os efeitos das diferenças fisiológicas entre crianças do sexo masculino e feminino, os dados foram normalizados a partir do método Lobanov. Duas análises foram realizadas. Primeiro, os dados normalizados das sete vogais orais foram analisados em função do gênero e os resultados mostraram diferenças significativas para a vogal baixa, sendo mais centralizada para crianças do sexo masculino. Segundo, os dados normalizados das vogais [e, a, o] foram analisados em função da tonicidade e ponto de articulação. Foram observadas diferenças significativas em relação à tonicidade e ponto de articulação para ambos os grupos analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Flávia. V. de. Análise de parâmetros espectrais da voz em crianças saudáveis de 4 a 8 anos. 2009. 61 fls. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) – Universidade Veiga de Almeida, Rio de Janeiro, 2009.

BARBETTA, Pedro. A. Estatística Aplicada às Ciências Sociais. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

BEHLAU, Mara. Voz: o livro do especialista. Rio de Janeiro : REVINTER, 2001. v. 1.

BENNETT, Suzanne. Vowel formant frequency characteristics of preadolescent males and females. Journal of the Acoustic Society of America, v. 69, n. 1, 1981.

BERTI, Larissa C.; REATO, Laiz. T. Comparação entre medidas acústicas de vogais em provas de repetição e conversa espontânea. Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 14, n. 2, p. 553-572, jul./dez. 2011.

BUSBY, Peter. A.; PLANT, G. L. Formant frequency values of vowels produced by preadolescent boys and girls. Journal of the Acoustic Society of America, v. 97, n. 4, 1995.

CAPELLARI, Viviane. M. de; CIELO, Carla. A. Caracteristicas vocais acústicas de crianças pré-escolares. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, v. 74, n. 2, p. 265-272, 2008.

CUNHA, Maria. M. M. de O. Variação acústica das vogais orais de crianças do português europeu. 2011. 47fls. Dissertação (Mestrado em Ciências da Fala e da Audição) – Universidade de Aveiro, Portugal, 2011.

GORDEEVA, Olga; MENNEN, Ineke; SCOBBIE, James M. Vowel duration and spectral balance in Scottish English and Russian. Proceedings of the 15th International Congress of Phonetic Sciences. Barcelona, 2003.

ESCUDERO, Paola; BOERSMA, Paul; RAUBER, Andréia S.; BION, Ricardo. A cross-dialect acoustic description of vowels: Brazilian and European Portuguese. Journal of the Acoustic Society of America, v. 126, n. 3, 2009.

HAMEL, Patricia. J. Brazilian Portuguese stressed vowels: a durational study. Kansas Working Papers in Linguistics, v. 8, n. 1, p. 31-46, 1983.

HILLEBRAND, James; GETTY, Laura A.; CLARK, Michael J.; WHEELER, Kimberlee. Acoustic characteristics of American English vowels. Journal of the Acoustic Society of America, v. 97, n. 5, 1995.

HOUSE, Arthur S.; FAIRBANKS, Grant. The influence of consonant environment upon the secondary characteristics of vowels. Journal of the Acoustic Society of America, v. 22, n. 457, 1953.

ISTRE, Giles. Fonologia transformacional e natural: uma introdução crítica. Florianópolis: NEL/SC, 1983. p. 37-72.

LEE, Sungbok; POTAMIANOS, Alexandros; NARAYANAN, Shrikanth. Acoustics of children’s speech: developmental changes of temporal and spectral parameters. Journal of the Acoustic Society of America, v. 105, n. 3, 1999.

MARTINS, Carla. Manual de análise de dados quantitativos com recurso ao IBM SPSS. Braga: Psiquilibríos Edições, 2011.

MORAES, João. A.; CALLOU, Dinah.; LEITE, Yonne. O sistema vocálico do português do Brasil: caracterização acústica. In: KATO, Mary (Ed.). Gramática do Português Falado 5. Campinas: Editora da Unicamp, 1996. p. 33-53.

NOBRE, Maria. A.; INGEMAN, Frances. Oral vowel reduction in Brazilian Portuguese. Kansas Working Papers in Linguistics, v. 8, n. 1, p. 1-30, 1983.

PETERSON, Gordon. E.; BARNEY, Harold. L. Control methods used in a study of the vowels. Journal of the Acoustic Society of America, v. 24, 1952.

RAUBER, Andréia. An acoustic description of Brazilian Portuguese oral vowels. Diacrítica, Ciências da linguagem, v. 22, n. 1, p. 229-238, 2008.

SEARA, Izabel.C.; SEARA, Rui; KAFKA, Sandra; KLEIN, Simone G.; PACHECO, Fernando S. Utilização de segmentos transicionais homorgânicos em síntese de fala concatenativa. In: CBA 2002 – CONGRESSO BRASILEIRO DE AUTOMÁTICA, XIV, 2002, Natal-RN. Anais do CBA 2002. Natal, 2002. p. 2742-2747.

SEARA, Izabel. C. et al. Fonética e fonologia do português brasileiro. Florianópolis: LLV/CCE/UFSC, 2008.

SEARA, Izabel. C. Estudo acústico-perceptual da nasalidade das vogais do português brasileiro. 2000. 271 fls. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis, 2000.

Van SON, Rob. J. J. H.; POLS, L. C. W. Formant frequencies of Dutch vowels in a text, read at normal and fast rate. Journal of the Acoustic Society of America, v. 88, 1990.

VIEGAS, Flávia et al. Análise de parâmetros espectrais clássicos da voz em crianças respiradoras orais de 5 a 10 anos. 2009, 61 p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Veiga de Almeida, Mestrado em Fonoaudiologia, Rio de Janeiro, 2009.

VORPERIAN, Houri. K.; KENT, Ray. D. Vowel acoustic space deveopment in children: a synthesis of acoustic and anatomic data. Journal of Speech, Language, and Hearing Research, v. 50, p. 1510-1545, 2007.

Publicado
2014-05-08
Como Citar
Minikel Brod, L., & Seara, I. C. (2014). Caracterização acústica de vogais orais na fala infantil: o falar florianopolitano. Letras De Hoje, 49(1), 95-105. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2014.1.12624