Afetividade no processo de ensino-aprendizagem: as contribuições da teoria walloniana

  • Elvira Cristina Martins Tassoni Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Sérgio Antônio da Silva Leite UNICAMP
Palavras-chave: Wallon, Afetividade, Ensino-aprendizagem, Práticas pedagógicas, Formação de professores.

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir a afetividade nos processos de ensino-aprendizagem, baseando-se na perspectiva walloniana. Apresenta parte dos resultados de uma pesquisa realizada em uma escola privada, de uma cidade do interior de São Paulo. Situações de sala de aula foram videogravadas e utilizou-se o procedimento da autoscopia, que consiste em possibilitar aos alunos a observação do material filmado e gravar, em áudio, os seus comentários sobre as experiências vividas. Os resultados apontam de que forma os acontecimentos da sala de aula, de maneira especial as ações dos professores nas situações de ensino, afetam a aprendizagem dos alunos e a sua relação com os objetos de conhecimento. Os dados demonstraram que as formas de representação da afetividade transformam-se, ao longo do desenvolvimento humano, manifestando-se e nutrindo-se por vias mais refinadas e complexas, conforme sugere a teoria de desenvolvimento de Henri Wallon.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elvira Cristina Martins Tassoni, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Docente da linha de Pequisa Práticas Pedagógicas e Formação do Educador, do PPG em Educação e da Faculdade de Educação da PUC-Campinas
Sérgio Antônio da Silva Leite, UNICAMP
Professor titular da Universidade Estadual de Campinas. Diretor da Faculdade de Educação da Unicamp. Membro do Grupo de Pesquisa ALLE (Alfabetização, Leitura e Escrita)
Publicado
2013-06-27
Como Citar
Tassoni, E. C. M., & Leite, S. A. da S. (2013). Afetividade no processo de ensino-aprendizagem: as contribuições da teoria walloniana. Educação, 36(2), 262-271. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/9584