Os Professores Formadores e os Saberes de Orientação Mediante Ações Tutorais

  • Maria Antonia Ramos de Azevedo
Palavras-chave: saberes docentes, saberes de orientação, formação de formadores, racionalidade emancipatória.

Resumo

Neste trabalho identificamos saberes de orientação que professores orientadores mobilizam mediante o trabalho desenvolvido em atividades de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado. Na pesquisa qualitativa, investigamos quatro professores de um Curso de Licenciatura em Química, surgindo saberes de orientação: dialógicos e afetivos; relativos à autoformação e auto-organização; ação colaborativa; técnico-científicos e pedagógicos relativos às áreas de conhecimento e os saberes sobre os processos teórico-práticos de aprendizagem da docência. Destacamos que os formadores desenvolvem os saberes dialógicos e afetivos e os de autoformação e auto-organização baseados na reflexão permanente. Os saberes de orientação voltados à ação colaborativa, os técnico-científicos e pedagógicos e os relativos processos teórico-práticos da aprendizagem sobre a docência precisam ser mais mobilizados na universidade e nas parcerias interinstitucionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Antonia Ramos de Azevedo
Doutora em Semiótica. Professora Assistente na área da Didática na Universidade Municipal de São Caetano. Pós doutoranda pela Fundação Carlos Chagas.
Como Citar
Azevedo, M. A. R. de. (2010). Os Professores Formadores e os Saberes de Orientação Mediante Ações Tutorais. Educação, 33(3). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/8078