Tique e toc na escola: mais que um problema de saúde, uma questão social e pedagógica

Palavras-chave: Doença dos Tiques. Síndrome de Tourette. Transtorno Obsessivo-Compulsivo. Educação Inclusiva.

Resumo

O transtorno do tique é um problema que envolve eventos tônicos ou clônicos corporais ou vocais, que vai além de uma abordagem patológica, em direção a uma necessária abordagem social e educacional. Sua ocorrência pode estar ou não associada com distúrbios psicológicos, caracterizando um transtorno mais complexo denominado Síndrome de Tourette. Em qualquer caso tratado, ele se constitui como um problema a ser enfrentado na escola, seja na perspectiva da aprendizagem, seja na da socialização. Por meio de uma incursão na literatura disponível sobre o tema, o presente artigo tem como principal objetivo a apresentação desse mal, tão pouco conhecido entre os profissionais da Educação, esclarecendo seus sintomas e hipóteses etiológicas e sugerindo estratégias e direções que podem mitigar o sofrimento do aluno em seu processo de escolarização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Walner Mamede, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior-CAPES
Doutor em Ensino na Saúde, pela UnB; mestre em Biologia, pela UFG; especialista em Farmacologia, pela UFG; especialista em Filosofia, pela UnB.

Referências

AINSCOW, Mel. Necessidades especiais na sala de aula. Um guia para a formação de professores. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional/Edições Unesco, 1998.

ALBUQUERQUE, Paloma Pegolo de; WILLIAS, Lúcia Cavalcanti de Albuquerque; D'AFFONSECA, Sabrina Mazo. Efeitos tardios do bullying e transtorno de estresse póstraumático: uma revisão crítica. Psic.: Teor. e Pesq., v. 29, n. 1, p. 91-98, 2013.

AZENHA, Margarida Rita de Jesus; RODRIGUES, Sandra Maria Antunes; GALVÃO, Dulce Maria Pereira Garcia. Bullying e a criança com doença crônica. Rev. Enf. Ref., v. III, n. 6, p. 45-53, 2012.

DIAS, Fernando M.V.; KUMMER, Arthur; HOUNIE, Ana Gabriela; TEIXEIRA, Antônio L. Neurobiologia da síndrome de Tourette: a hipótese autoimune pós-estreptocócica. Rev. Psiq. Clín., v. 35, n. 6, p. 228-235, 2008.

FERRARO, L. I.; RIBEIRO, K. F. V. S.; CAVALHEIRO, L. G. Avaliação da fluência da fala em um paciente com síndrome de Gilles de La Tourette. Rev. Pró-Fon., v. 20, p. 1-3, 2008.

FRAGOSO, Francisca M. Rocha Almas; CASAL, João. Representações sociais dos educadores de infância e a inclusão de alunos com necessidades educativas especiais. Rev. Bras. Educ. Espec., v. 18, n. 3, p. 527-546, 2012. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/rbee/v18n3/a11.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GERMINIANI, Francisco; MIRANDA, Ana Paula; FERENCZY,Peter; MUNHOZ, Renato; TEIVE, Hélio. Tourette’s syndrome: from demonic possession and psychoanalysis to the discovery of genes. Arq. Neuropsiq., v. 70, n. 7, p. 547-549, 2012.

GONZALEZ, Christina Hajaj. Transtorno obsessivocompulsivo. Rev. Bras. Psiq., Genética, v. 21, p. 29-32, 1999. HOUNIE, Ana; PETRIBÚ, Kátia. Síndrome de Tourette: revisão bibliográfica e relato de casos. Rev. Bras. Psiq., v. 21, n. 1, p. 50-63, 1999.

LOUREIRO, Natália L. V.; MATHEUS-GUIMARÃES, Cecília; SANTOS, Dilvani O.; FABRI, Roberto G. F.; RODRIGUES, Carlos R.; CASTRO, Helena C. Tourette: por dentro da síndrome. Rev. Psiq. Clín., v. 32, n. 4, p. 218-230, 2005.

MATTOS, James P.; MATTOS, Vânia MBC. Doença dos tiques: aspectos genéticos e neuroquímicos atuais. Arq. Neuropsiq., v. 57, n. 2-B, p. 528-530, 1999.

MERCADANTE, Marcos T.; ROSARIO-CAMPOS, Maria C.; QUARANTINE, Lucas C.; SATO, Fábio P. As bases neurobiológicas do transtorno obsessivo-compulsivo e da síndrome de Tourette. Jornal de Pediatria, v. 80, n. 2 (supl.), 2004.

MOL, Annemarie. Política ontológica: algumas ideias e várias perguntas. In: NUNES, João Arriscado e ROQUE, Ricardo (Org.). Objectos impuros: experiências em estudos sociais da ciência. Trad. Gonçalo Praça. Porto: Edições Afrontamento, 2007.

ONU – Organização das Nações Unidas. A/RES/48/96. Declaração de Salamanca: Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. Conferência Mundial de Educação Especial. 07-10/jun. Unesco, 1994. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2015.

PASSOS, Roberta Benitez Freitas; LOPEZ, José Ramón Rodriguez Arras. Síndrome de Gilles de la Tourette associada ao transtorno de déficit de atenção com hiperatividade: resposta clínica satisfatória a inibidor seletivo da recaptura de serotonina e metilfenidato. J. Bras. Psiq., v. 59, n. 2, p. 160-162, 2010.

SANCHES, Isabel; TEODORO, António. Da integração à inclusão escolar: cruzando perspectivas e conceitos. Rev. Lusófona de Educação, n. 8, p. 63-83, 2006. Disponível em:<http://www.scielo.gpeari.mctes.pt/pdf/rle/n8/n8a05.pdf>.

Acesso em: 15 jan. 2015].

SANZ, Maria Jesús M. Transtornos de tics: el síndrome de Gilles de la Tourette. In: Psiquiatría del niño y del adolescente: método, fundamentos e syndromes. Madrid: Díaz de Santos, 1994. p. 545-570.

VÁZQUEZ-PALACIOS, G; BONILLA-JAIME, H. Nicotine acetylcholine receptors and neuropsychiatric disorders. Rev. Neurol., v. 39, n. 12, p. 1146-1160, 2004. Disponível em: <http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15625635>. Acesso em: 15 jan. 2015.

VIGOTISKI, Levi Semenovich. A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Rev. Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais, n. 8, p. 23-36, 2008.

Publicado
2017-05-31
Como Citar
Mamede, W. (2017). Tique e toc na escola: mais que um problema de saúde, uma questão social e pedagógica. Educação, 40(1), 97-105. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2017.1.25457
Seção
Outros Temas