Avaliação de crianças pequenas em processo de educação inclusiva através do protocolo AP3

  • Leda Mariza Fischer Bernardino Universidade de São Paulo
  • Beatriz Gomes Vaz Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Palavras-chave: Desenvolvimento infantil. Educação infantil. Inclusão escolar. Avaliação psicanalítica aos 3 anos.

Resumo

O desenvolvimento e a estruturação psíquica na primeira infância envolvem significativas mudanças biopsicossociais. No campo da prevenção e da intervenção precoce com crianças que apresentam falhas nesse processo, encontra-se o diálogo com a educação inclusiva. Esta pesquisa analisou a qualidade da experiência de inclusão escolar de oito crianças nos aspectos instrumentais e estruturais através do protocolo AP3, com análises individuais dos resultados de cada criança e análise qualitativa das turmas observadas. O alto índice de riscos para a constituição subjetiva apontou para uma necessidade de considerar as dificuldades psíquicas e um trabalho psicoterápico além daquele focado nas áreas instrumentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BERNARDINO, Leda Mariza Fischer. A contribuição da psicanálise para a atuação no campo da educação especial. Estilos Clínica, São Paulo, v.12, n.22, p. 48-67, 2007.

BERNARDINO, Leda Mariza Fischer. O que a psicanálise pode ensinar sobre a criança, sujeito em constituição. São Paulo: Escuta, 2006.

BRAGA, Luciana Pereira. Dos traumas ao mundo misterioso de Thomas. In: COLLI, Fernando Anthero Galvão (Org.). Travessias inclusão escolar: a experiência do grupo ponte Pré-Escola Terapêutica Lugar de Vida. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005. p. 43-64.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: Presidência da República: Secretaria de Educação Especial. Recuperado em 27 de outubro de 2011.

COLL, Cesar; MARCHESI, Álvaro; PALACIOS, Jesus. Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos de desenvolvimento e necessidades educativas especiais. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

CORIAT, Lydia; JERUSALINSKY, Alfredo. Aspectos estruturais e instrumentais do desenvolvimento. In: CENTRO Lydia Coriat. Escritos da criança, n. 4. Porto Alegre: Centro Lydia Coriat, 1982.

DI PAOLO, Angela Flexa; LERNER, Rogério; KUPFER, Maria Cristina Machado. Avaliação Psicanalítica aos 3 anos: desdobramentos e novas contribuições. In: Formação de profissionais e a criança-sujeito, São Paulo, 2009.

FOSTER, O.; TERZAGHI, M. A. Neuroplasticidad. Bases neurológicas de la estimulación temprana. Escritos de la Infância, v. 5, n. 8, 1996.

JERUSALINSKY, Alfredo. Psicanálise e desenvolvimento infantil. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

JERUSALINSKY, Alfredo. Considerações acerca da Avaliação Psicanalítica de Crianças de Três Anos – AP3. In: LERNER, Rogério; KUPFER, Maria Cristina Machado (Org.). Psicanálise com crianças: clínica e pesquisa. São Paulo: Escuta, 2008. excepcional. 2. ed. São Paulo: M. Fontes, 1991.

KUPFER, Maria Cristina Machado et al. Valor preditivo de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil: um estudo a partir da teoria psicanalítica. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 48-68, 2009.

KUPFER, Maria Cristina Machado; BERNARDINO, Leda Mariza Fischer. As relações entre construção da imagem corporal, função paterna e hiperatividade: reflexões a partir da Pesquisa IRDI. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 45-58, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-47142009000100004

MARCELLI, Daniel; COHEN, David. Infância e psicopatologia. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MENDES, Enicéia Gonçalves. Pesquisas sobre inclusão escolar: revisão da agenda de um grupo de pesquisa. Revista Eletrônica de Educação, v. 2, n. 1, p. 3-25, 2008.

MRECH, Leny Magalhães; RAHME, Mônica. A roda de conversa e a assembléia de crianças: a palavra líquida e a escola de educação infantil. Educação em Revista, v. 25, n. 1, p. 293-301, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982009000100016

ROSA, Merval. Psicologia evolutiva. Rio de Janeiro: Vozes, 1982.

WINNICOTT, D. W. A tendência anti-social. In: WINNICOTT, D. W. Da psicanálise à pediatria. Rio de Janeiro: Martins Fontes, (1956) 1980.

Publicado
2015-11-10
Como Citar
Bernardino, L. M. F., & Vaz, B. G. (2015). Avaliação de crianças pequenas em processo de educação inclusiva através do protocolo AP3. Educação, 38(2), 193-202. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2015.2.20045
Seção
Dossiê - Educação Especial e Psicanálise