Escola, currículo e identidades juvenis: efeitos de sentido no discurso de professores

  • Doris Maria Luzzardi Fiss Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Rafael D’Ávila Barros Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Identidades discentes. Currículo. Docência. Discurso pedagógico. Análise de discurso.

Resumo

Este artigo tematiza a escola no que se refere às suas funções e às identidades juvenis a partir do estabelecimento de interlocução com 23 professores da Educação Básica. Trata-se de pesquisa realizada em 2012 que possibilita trazer reflexões sobre os níveis de objetivação do currículo, a construção do planejamento didático-pedagógico e a compreensão dos alunos como sujeitos socioculturais. Tais elementos são considerados a partir da análise discursiva de formulações produzidas pelos professores em entrevista. Considerando 46 depoimentos, conclui-se, a partir da análise, que, para os professores, permanece sendo um desafio enxergar seus alunos como sujeitos com uma trajetória de vida específica que habitam a escola das mais diversas formas. Produzir um planejamento que tenha intencionalidade e, ao mesmo tempo, seja flexível se mostra como um segundo desafio ao trabalho docente. Nesse sentido, motivar um exercício de alteridade, onde os professores se coloquem no lugar de alguém que descobre o mundo a partir da investigação curiosa, com auxílio de outros sujeitos, pode ser um caminho fértil para mudanças pessoais e coletivas de que resultem a invenção de outras propostas possíveis de metodologias, planos de ensino e práticas docentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Doris Maria Luzzardi Fiss, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Possui Graduação (Licenciatura Plena) em Letras Português/Inglês e respectivas Literaturas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991), Mestrado (1998) e Doutorado (2003) em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é Professora Adjunta na Universidade Federal do Rio Grande do Sul onde atua como docente no Departamento de Ensino e Currículo e na PEAD (Pedagogia a Distância) e parecerista ad hoc e Membro do Conselho Editorial da Revista Reflexão e Ação (UNISC) e Educação e Realidade (UFRGS). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino, linguagem, análise de discurso, aprendizagem, teorias do currículo, educação de jovens e adultos e formação docente.

Referências

CALDEIRA, Anna Maria Salgueiro. Elaboração de um projeto de ensino. Presença Pedagógica, Belo Horizonte, Dimensão, v. 8, n. 44, p. 13-23, mar.-abr. 2002.

CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. [on-line] Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 549-566, set.-dez. 2004. Tradução de Maria Adriana C. Cappello. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v30n3/a12v30n3.pdf - Acesso em: 20 fev. 2008.

DAYRELL, Juarez. T. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 24, p. 40-52, set.-dez. 2003.

DAYRELL, Juarez. T. escola como espaço sócio-cultural. In: DAYRELL, Juarez. T. (Org.). Múltiplos olhares sobre a educação e cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006. p. 136-161.

EMMEL, Rubia; ARAÚJO, Maria Cristina Pansera de. A pesquisa sobre o livro didático no Brasil: contexto, caracterização e referenciais de análise no período 1999-2010. SEMINÁRIO DE PESQUISA EM

EDUCAÇÃO NA REGIÃO SUL – ANPED Sul, 9., 2012. Anais... Universidade de Caxias de Sul: Caxias do Sul, julho de 2012. Texto digitalizado.

FISS, Dóris Maria Luzzardi. Os processos de construção da autoria e do mal-estar docente numa escola pública estadual. 1998.

Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1998.

FISS, Dóris Maria Luzzardi. A aprendizagem dos abraços ou o dizer a palavra: espaços de autoria e de diálogo. Diálogo, Canoas, Centro Universitário La Salle, p. 77-104, 2000.

FISS, Dóris Maria Luzzardi. Territórios incertos: os processos de subjetivação das professoras da rede pública estadual. 2003. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

FISS, Dóris Maria Luzzardi. Autoria nos processos de formação continuada da educação de jovens e adultos. In: FISS, Dóris Maria Luzzardi et al. (Org.). Identidades docentes: educação de jovens e adultos, linguagem e transversalidades. Rio de Janeiro: Lamparina, 2010. p. 37-58.

FREITAG, Barbara; MOTTA, Valéria Rodrigues; COSTA, Wanderly Ferreira. O estado da arte do livro didático no Brasil. Brasília: Inep, 1987.

GERALDI, João Wanderley. A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

GÓMEZ, A. I. Pérez. As funções sociais da escola: da reprodução à reconstrução crítica do conhecimento e da experiência. In:

SACRISTÁN, Gimeno; GÓMEZ, A. I. Pérez (Org.). Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 13-26.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 7. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

MACHADO, Jeferson Ventura. Educação de jovens e adultos: encantamento e permanência. 2012. Monografia (Especialização em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

MARTINS, Carlos H. S.; CARRANO, Paulo C. R. A escola diante das culturas juvenis: reconhecer para dialogar. Revista Educação, Santa Maria, UFSM, v. 36, n. 1, jan.-abr. 2011.

MEGID NETO, Jorge; FRACALANZA, Hilário. O livro didático de ciências: problemas e soluções. In: FRACALANZA, Hilário; MEGID

NETO, Jorge (Org.). O livro didático de ciências no Brasil. Campinas: Komedi, 2006.

MEINERZ, Carla Beatriz; FISS, Dóris Maria Luzzardi; OGIBA, Sônia Mara Moreira. Formação de professores e práticas culturais: descobertas, enlaces, experimentações. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 21, n. 22, 2013. Dossiê Formação de professores e práticas culturais: descobertas, enlaces, experimentações. Disponível em: http://epaa.asu.edu/ojs/article/view/1140 - Acesso em: 12 set. 2013.

MILETTO, Luiz Fernando Monteiro. “No mesmo barco, dando força, um ajuda o outro a não desistir” – Estratégias e trajetórias de permanência na educação de jovens e adultos. 2009. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2009.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 25. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

MOREIRA, Antonio Flávio; SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Currículo, cultura e sociedade. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. 2. ed. Campinas: Pontes, 1997.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Âmbitos do plano. In: SACRISTÁN, J. Gimeno; GÓMEZ, A. I. Pérez (Org.). Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007a. p. 197-231.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O que são os conteúdos do ensino? In: SACRISTÁN, J. Gimeno; GÓMEZ, A. I. Pérez (Org.). Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007b. p. 149-195.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Plano do currículo, plano do ensino: o papel dos professores/as. In: SACRISTÁN, J. Gimeno; GÓMEZ, A. I. Pérez (Org.). Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007c. p. 233-293.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências na transição para uma ciência pós-moderna. Estudos Avançados, São Paulo, v. 2, n. 2, ago. 1988. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v2n2/v2n2a07.pdf - Acesso em: 07 maio 2013.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Cortez, 2000.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Conhecimento prudente para uma vida decente. (2. ed.) São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SPOSITO, Marília. A ilusão fecunda: a luta por educação nos movimentos populares. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

Publicado
2014-12-15
Como Citar
Fiss, D. M. L., & Barros, R. D. (2014). Escola, currículo e identidades juvenis: efeitos de sentido no discurso de professores. Educação, 37(3), 369-380. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2014.3.18084
Seção
Dossiê - Educação, pesquisa e linguagem: encontros e atravessamentos