A educação em Nietzsche e o enfrentamento das totalidades

  • Lúcia Schneider Hardt Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Educação. Otimismo pedagógico. Totalidades. Formação. Dimensão estético-trágica.

Resumo

 

O texto intenta investigar a categoria do "todo" no campo da educação como um conceito a ser compreendido em Nietzsche. Esse todo, no caso da educação, implica enfrentar o otimismo pedagógico que está ligado a uma supervalorização da proteção, do cuidado, do psicologismo e de processos compensatórios. Qualquer que seja a metanarrativa pedagógica, fica presente um pensamento dicotômico que sobrevive definindo opostos e estabelecendo procedimentos para abrigar uma verdade compreendida como a mais adequada. Trata-se de uma racionalidade comprometida com a redenção e o idealismo. Nega a dimensão estético-trágica do conhecimento e dos processos formativos quando absolutiza uma perspectiva e um itinerário de aprendizagem. O artigo, por meio de um teórico polêmico, visa a problematizar esta abordagem trazendo elementos para pensar a formação considerando outras variáveis tais como o rigor, a excelência, a aridez dos processos, a peleja.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Hardt, L. S. (2013). A educação em Nietzsche e o enfrentamento das totalidades. Educação, 36(3), 344-351. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/15533
Seção
Outros Temas