Fenomenologia cultural corporeidade: agência, diferença sexual, e doença

  • Thomas Csordas Universidade da California
Palavras-chave: Corporeidade. Agência. Adoecimento. Antropologia fenomenológica.

Resumo

O artigo apresenta a noção de corporeidade, relacionando-a as dimensões da agência, da diferença sexual e do adoecimento. O autor parte da antropologia fenomenológica para realizar o que denomina de uma fenomenologia cultural do Self. Contrasta uma noção de corpo enquanto objeto material à corporeidade como carne compartilhada, mutuamente implicada e nunca completamente

anônima que ressignifica o corpo como fonte da existência e local da experiência no mundo. O artigo constrói um esquema das relações corpo-mundo e suas implicações para o conceito de corporeidade. Para isto articula a noção de agência desde Merleau-Ponty, Bourdieu e Foucault; a diferença sexual desde as teorias feministas em Luce Irigaray, Julia Kristeva e Maxine Sheets-Johnstone. Na seção final completa o esquema com uma discussão sobre três doenças – membro fantasma, fadiga crônica e doença ambiental – como ilustração de diferentes dinâmicas da corporeidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Csordas, T. (2013). Fenomenologia cultural corporeidade: agência, diferença sexual, e doença. Educação, 36(3), 292-305. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/15523
Seção
Outros Temas