Democracia e educação na constituição do sujeito liberal

  • Nildo Avelino UFPB
Palavras-chave: Educação, Democracia, Governamentalidade, sujeito.

Resumo

O artigo discute as transformações operadas nas formas de constituição do sujeito da prática política. Analisa as diferentes problematizações colocadas pelo welfarismo no campo dos saberes da economia e pelo comportamentalismo no campo do saber político, concernentes ao novo tipo de sujeito exigido pelo funcionamento do programa de reconstrução europeia do pós-guerra. A partir de uma abordagem foucaultiana, propõe compreender as transformações dos saberes políticos por meio das diferentes maneiras pelas quais os indivíduos tornaram-se sujeitos de uma prática política. Para isso, retoma as proposições apresentadas por John Dewey destinadas a renovar o liberalismo e a inventar um “novo liberalismo”. Semelhante ao que Keynes pretendeu em economia, o propósito de Dewey em política foi o de torná-la um conjunto de variáveis manipulável. Foi o que tornou possível a elaboração e o desenvolvimento do conceito de “sistema político” de David Easton. A partir disso, a educação começa a ser percebida como variável fortemente relacionada à democracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nildo Avelino, UFPB
D
Publicado
2013-06-27
Como Citar
Avelino, N. (2013). Democracia e educação na constituição do sujeito liberal. Educação, 36(2), 180-191. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/12971
Seção
Dossiê - Biopolítica, governamentalidade e educação