A legitimação cultural dos quadrinhos e o Programa Nacional Biblioteca da Escola: uma história inacabada

  • Marcio Bahia
Palavras-chave: história em quadrinhos, PNBE, leitura, biblioteca escolar

Resumo

As histórias em quadrinhos (HQs) foram historicamente relegadas a uma posição subalterna entre os produtos culturais de massa desenvolvidos no século XX. O presente artigo revisita alguns episódios históricos que comprovam a desconfiança e reserva que a academia e a sociedade estadunidense e latino-americana desenvolveram em relação à indústria de quadrinhos. A segunda metade do século, entretanto, testemunhou a reversão de tal quadro com a reavaliação da importância das HQs e reconhecimento de suas propriedades artísticas. O artigo defende o argumento de que no Brasil o Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) tem tido um papel determinante no inacabado processo de legitimação e consolidação da indústria de quadrinhos no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Bahia
Professor Assistente de Português . Ph.D. Universidade de Ottawa (2011). Americanidade / Américanité / Americanidad, relações interamericanas culturais e literárias, mobilidade cultural, a indústria do entretenimento
Publicado
2012-11-05
Como Citar
Bahia, M. (2012). A legitimação cultural dos quadrinhos e o Programa Nacional Biblioteca da Escola: uma história inacabada. Educação, 35(3). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/11765
Seção
Dossiê - Educação Literária: Políticas Públicas de leitura, leituras e formação de leitores