Turismo, empreendimentos imobiliários e populações tradicionais Conflitos e interesses em relação à propriedade da terra

  • Lea Carvalho Rodrigues Universidade Federal do Ceará - UFC
Palavras-chave: Turismo, Populações tradicionais, Conflitos fundiários, Mercantilização

Resumo

O artigo aborda as concepções sobre a propriedade da terra em uma pequena localidade do litoral do estado do Ceará. Apoiado em uma perspectiva processual, procura mostrar como essa concepção se alterou ao longo do tempo, expondo as nuances do processo de transformação da terra em mercadoria, na localidade, sobretudo após a interferência de uma empresa imobiliária voltada ao turismo. Os dados empíricos utilizados são provenientes de pesquisa etnográfica que está sendo realizada na localidade de Tatajuba, situada no extremo-oeste do litoral do estado do Ceará, próxima à praia de Jericoacoara, região priorizada no escopo de um grande roteiro turístico que tem o apoio direto do Ministério do Turismo, governos dos estados do Ceará, Piauí e Maranhão, prefeituras dos municípios situados ao longo do roteiro turístico, mais o Sebrae e o Banco do Nordeste do Brasil. Ao longo do artigo mostra-se como essas mudanças recentes fragilizam a percepção dos antigos moradores sobre os acontecimentos que levaram à situação de litígio, produzindo clivagens entre eles à medida que se configura e se delimita o campo de conflitos e interesses em relação à propriedade da terra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lea Carvalho Rodrigues, Universidade Federal do Ceará - UFC
Mestre em Antropologia Social e Doutora em Ciências Sociais pela Unicamp, atualmente é professora Associada do departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará - UFC
Publicado
2011-02-07
Como Citar
Rodrigues, L. C. (2011). Turismo, empreendimentos imobiliários e populações tradicionais Conflitos e interesses em relação à propriedade da terra. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 10(3), 527-544. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2010.3.6996