As tramas da participação na pedagogia freireana: fundamentos para uma democracia radical

Palavras-chave: Paulo Freire. Participação. Democracia radical. Pedagogia.

Resumo

Nesse artigo busca-se compreender os princípios da participação na forma de uma trama complexa, a partir do pensamento político e pedagógico de Paulo Freire. Indaga-se, entre outras questões, sobre as experiências históricas, direta ou indiretamente vivenciadas, que o influenciaram na incorporação da participação como premissa basilar de sua pedagogia. No campo das influências teóricas analisa-se a presença de autores/as identificados/as em sua obra, compreendendo as apropriações que Paulo Freire efetua e como as articula no dimensionamento da participação como democracia radical. As tramas da participação na pedagogia freireana fundamentam uma concepção de democracia que se manifesta como protagonismo histórico, como ação relacional-humanizadora e como prática de liberdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro de Castro Pitano, Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), Pelotas, RS

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs, Porto Alegre, RS, Brasil). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Caxias do Sul (UCS) em Caxias do Sul, RS, Brasil.

Danilo Romeu Streck, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), São Leopoldo, RS

Doutor em Educação pela Rutgers University (New Jersey/US). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) em São Leopoldo, RS, Brasil.

Cheron Zanini Moretti, Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Santa Cruz do Sul, RS

Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos, São Leopoldo, RS, Brasil). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) em Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.

Referências

Alves, Solange Maria. 2012. Freire e Vigotski: um diálogo entre a pedagogia freireana e a psicologia histórico-cultural. Chapecó: Argos. https://doi.org/10.11606/t.48.2008.tde-16062008-133010.

Beisiegel, C. R. 1989. Política e educação popular: a teoria e a prática de Paulo Freire no Brasil. São Paulo: Ática.

Bobbio, Norberto, Nicola Matteucci e Gianfranco Pasquino. 1998. Dicionário de Política. Brasília: Editora UnB.

Buber, Martin. 1974. Eu e tu. São Paulo: Moraes.

Buber, Martin. 1982. Do diálogo e do dialógico. São Paulo: Editora Perspectiva.

Freire, Paulo. 2002. Educação e atualidade brasileira. 2. ed. São Paulo: Cortez.

Freire, Paulo. 1979. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, Paulo. 1967. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, Paulo. 1981. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, Paulo. 1987. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, Paulo. 1996. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra. https://doi.org/10.18764/2446-6549.2019.10355.

Freire, Paulo. 2001. Política e educação. São Paulo: Cortez.

Freire, Paulo. 1992. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i3.1108.

Freire, Paulo. 2006. A educação na cidade. São Paulo: Cortez.

Fromm, Erich. 1962. O medo à liberdade. Traduzido por Octavio Alves Velho. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Horton, Myles e Paulo Freire. 2003. O caminho se faz caminhando: conversas sobre educação e mudança social. Petrópolis: Editora Vozes.

Jara, Oscar. 1985. Concepção dialética da educação popular. São Paulo: Cepis.

Marx, Karl. 1971. O 18 do Brumário de Louis Bonaparte. Traduzido por Maria Teresa de Sousa. Coimbra: Editora Nosso Tempo.

Marshall, Thomas H. 1967. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar.

Mills, Charles Wright. 1959. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar.

Mills, Charles Wright. 1969. A nova classe média. Rio de Janeiro: Zahar.

Rego, Teresa Cristina. 2012. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 23 ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Streck, Danilo Romeu e Telmo Adams. 2006. Lugares da participação e formação da cidadania. Civitas: revista de Ciências Sociais 6, nº 1: 95-117. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2006.1.24.

Publicado
2020-05-26
Como Citar
Pitano, S. de C., Streck, D. R., & Moretti, C. Z. (2020). As tramas da participação na pedagogia freireana: fundamentos para uma democracia radical. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 20(1), 109-118. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2020.1.31704