Beleza, produção e normalização do corpo em narrativas de crianças

  • Vanessa Paula da Ponte UNICAMP
Palavras-chave: Normalização do corpo. Crianças. Gênero. Embelezamento. Etnografia.

Resumo

O foco do artigo é a produção da imagem corporal de crianças entre seis e doze anos, frequentadoras de salões de beleza em Brasília. Entende-se que as crianças são agentes e intérpretes sutis de seus contextos culturais; serão priorizadas as narrativas de meninas/os, pertencentes a diferentes realidades socioeconômicas, sobre os processos de construção de sua beleza. Trata-se de um trabalho etnográfico, com perspectiva socioantropológica da infância, calcado nos estudos de gênero. Apresentam-se resultados do trabalho de campo, cujo eixo foram as experiências relacionadas ao convívio das crianças com os serviços oferecidos por salões. Discutirei como as categorias corpo e beleza – operadas nesses estabelecimentos – são manejadas pelas crianças, reverberando nos processos de produção de suas autoimagens. O artigo destaca os posicionamentos e as negociações de crianças frente às presenças incisivas, em seus cotidianos, do mercado da beleza e da valorização social de um restrito padrão estético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Paula da Ponte, UNICAMP
Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP. Desenvolve pesquisas nos seguintes temas: gênero, sexualidade, história da beleza, sociologia da infância, antropologia da criança.

Referências

ABIPHEC. Consumo de produtos de higiene pessoal e cosméticos infantis cresce 45,6% em 5 anos (jul. 2017).

ABIPHEC. Setor de higiene e beleza cresce 11% em 2014 , (jun. 2017).

ALDERSON, Priscilla. As crianças como pesquisadoras. Educação e Sociedade. Campinas, v. 26, n. 91, p. 419-42, 2005.

ARANGO, Luz. Cuidado, emoções e condições de trabalho nos serviços estéticos do Brasil. In: Alice Rangel de Paiva Abreu; Helena Hirata; Maria Rosa Lombardi (orgs.). Gênero e trabalho no Brasil e na França. São Paulo: Boitempo, 2016. p. 223-232.

ARROYO, Miguel; SILVA, Maurício Roberto da (orgs.). Corpo-infância: exercícios tensos de ser criança. Por outras pedagogias dos corpos. Petrópolis: Vozes, 2012.

BOUZÓN, Patrícia. Construindo identidades: um estudo etnográfico sobre manipulação da aparência em salões de beleza. Rio de Janeiro, 2010. Tese de doutorado em Antropologia Social, Museu Nacional.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do sexo. In: Guacira Lopes Louro, (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 151-172.

BUTLER, Judith. Cuerpos que importan: sobre los límites materiales y discursivos del “sexo”. Buenos Aires: Paidós, 2002.

BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos Pagu, n. 26, p. 329-76, 2006.

COHN, Clarice. Antropologia da criança. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

EDMONDS, Alexander. No universo da beleza: notas de campo sobre cirurgia plástica. In: Mirian Goldenberg. Nu e vestido. Rio de Janeiro: Record, 2002.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Bahia: Editora Edufba, 2008.

FERNANDES, Ana Elisa. Avaliação da imagem corporal, hábitos de vida e

alimentares em crianças e adolescentes de escolas públicas. Belo Horizonte, 2007. Dissertação de mestrado em Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais.

FINCO, Daniela; OLIVEIRA, Fabiana de. A sociologia da pequena infância e a diversidade de gênero e de raça nas instituições de educação infantil. In: Ana Lúcia Goulart de Faria; Daniela Finco (orgs.). Sociologia da infância no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2011. p. 55-80.

GOMES, Nilma. Corpo e cabelo como ícones de construção da beleza e da identidade negra nos salões étnicos de Belo Horizonte. São Paulo, 2002. Tese de doutorado em Antropologia, Universidade de São Paulo.

hooks, bell. Alisando o nosso cabelo. Revista Gazeta de Cuba – Unión de escritores y Artista de Cuba, 2005 <http://www.geledes.org.br/alisando-o-nosso-cabelo> (21 maio 2005).

KRAMER, Sonia. Autoria e autorização: questões éticas na pesquisa com crianças. Cadernos de Pesquisa, n. 116, p. 41-59, 2002.

LOURO, Guacira Lopes. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. 16. ed. Petropólis: Vozes, 2014.

MALYSSE, Stéphane. Extensões do feminino: megahair, baianidade e preconceito capilar. s. d. (15 set. 2015).

NARANJO, Javier. Casa das Estrelas, o universo contato pela criança. São Paulo: Foz, 2013.

NOVAES, Joana; VILHENA, Junia. De cinderela a moura torta: sobre a relação mulheres, beleza e feiura. Interações, v. 8, n. 15, p. 9-36, 2003.

PINTO, Manuel; SARMENTO, Manuel Jacinto. As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. In: Manuel Sarmento. As crianças, contextos e identidades. Braga: Universidade do Minho. Centro de Estudos da Criança. Ed. Bezerra, 1997.

PIRES, Flávia. Ser adulta e pesquisar crianças. Revista de Antropologia, v. 50, n. 1, p. 225-270, 2007 <10.1590/S0034-77012007000100006>.

PIRES, Flávia; SARAIVA, Marina. Apresentação. Dossiê Ser criança no Brasil hoje: (re)invenções da infância em contexto de mudança social. Latitude, v. 10, n. 2, p. 165-169, 2016.

SARMENTO, Manuel. Imaginário e culturas da infância. Cadernos de Educação, v. 12, n. 21, p. 51-69, 2003.

SARMENTO, Manuel. Visibilidade social e estudo da infância. In: Vera Maria Ramos VAsconcelos; Manuel Sarmento. Infância (in)visível. Araraquara: Junqueira Martins, 2007. p. 25-49.

SANT’ANNA, Denise. As infinitas descobertas do corpo. Cadernos Pagu, v.

, p. 235-249, 2000.

SOUSA. Emilene. Corpo, pessoa e identidade Capuxu através da infância. Florianópolis: Editora UFSC, 2017.

SOUZA, Érica. Marcadores sociais da diferença e infância: relações de poder no contexto escolar. Cadernos Pagu, v. 26, p. 169-199, 2006.

VIGARELLO, Georges. História da beleza. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.

TOREN, Christina. A matéria da imaginação: o que podemos aprender com as ideias das crianças fijianas sobre suas vidas como adultos. Horizontes Antropológicos, v. 16, n. 34, p. 19-48, 2010 <10.1590/S0104-71832010000200002>.

Publicado
2018-04-13
Como Citar
da Ponte, V. P. (2018). Beleza, produção e normalização do corpo em narrativas de crianças. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 18(1), 153-170. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2018.1.28328
Seção
Gênero e sexualidade: entre a explosão do pluralismo e os embates da normalização