Processos globais e mercado de trabalho: novas dinâmicas no setor automotivo no Brasil – anos 2000

  • Sandro Ruduit Garcia
Palavras-chave: Processos globais. Mercado de trabalho. Setor automotivo.

Resumo

O artigo tenta identificar novas dinâmicas no mercado de trabalho, face aos processos globais, a partir do que vem ocorrendo no setor automotivo brasileiro nos anos 2000, focando particularmente o caso do pólo de Gravataí (RS). O argumento central da análise é de que a constituição de processos globais promove novas dinâmicas em mercados de trabalho regionais. A abertura de mercados de produtos, as composições entre capitais nacionais e estrangeiros e os investimentos em novas plantas industriais expressam processos globais que poderiam criar novas atividades e funções produtivas, empresas e empregos, assim como estimular capacidades e conhecimentos. Por outro lado, a competitividade, instabilidade e interdependência do sistema global reforçariam a seletividade social nos mercados de trabalho regionais, constituindo novos riscos e ansiedades para segmentos econômicos e sociais vulneráveis. Isso tenderia a mobilizar instituições no esforço de tentar reparar distorções face à nova complexidade do mercado de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro Ruduit Garcia
Doutor em Sociologia, UFRGS. Colaborador no Grupo de Pesquisa Trabalho na Sociedade Contemporânea (CNPq/Ufrgs).
Publicado
2007-10-17
Como Citar
Garcia, S. R. (2007). Processos globais e mercado de trabalho: novas dinâmicas no setor automotivo no Brasil – anos 2000. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 7(1), 130-154. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2007.1.2040