Os partidos brasileiros segundo seus estudiosos: análise de um expert survey

  • Gabriela da Silva Tarouco UFPE
  • Rafael Machado Madeira PUCRS
Palavras-chave: Partidos. Ideologia. Expert survey. Escala esquerda-direita.

Resumo

O posicionamento ideológico dos partidos políticos brasileiros tem sido mensurado de diversas formas, que são aqui discutidas e comparadas. Além disso, as classificações correntes são confrontadas com os resultados de um survey aplicado a cientistas políticos. A classificação ideológica resultante do survey coincide com várias outras presentes na literatura, elaboradas a partir de métodos diferentes, que incluem avaliação pelos próprios membros dos partidos. A conclusão é de que a localização dos partidos brasileiros na dimensão esquerda-direita é suficientemente uniforme entre as diferentes mensurações para ser considerada válida, contrariando os diagnósticos correntes de ausência de identidade política no sistema partidário brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BABBIE, E. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

BENOIT, K.; LAVER, M. Party policy in modern democracies. New York: Routledge, 2006.

COPPEDGE, M. A classification of Latin American political parties. Kellogg Institute Working Paper. v. 244, 1997.

JANDA, K. Political Parties: a cross-national survey. New York: Macmillan Publishing Company, 1980.

KLINGEMANN, H.-D. et al. Mapping policy preferences II: Estimates for parties, electors, and governments in Eastern Europe, European Union and OECD 1990-2003. Oxford: Oxford University Press, 2006.

MADEIRA, R. e TAROUCO, G. Esquerda e direita no Brasil: uma análise conceitual. Revista Pós Ciências Sociais, v. 8, n. 15, p. 171-185, 2011.

MAINWARING, S.; MENEGUELLO, R. et al. Partidos conservadores no Brasil contemporâneo: quais são, o que defendem, quais são suas bases. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

MAIR, P. Searching for the positions of political actors: a review of approaches and a critical evaluation of expert surveys. In: M. Laver (Org.), Estimating the policypositions of political actors. London; New York: Routledge, p. 10-30, 2001 dx.doi.org/10.4324.9780203451656>.

POWER, T.; ZUCCO, C. Replication data for: Brazilian legislative surveys. <http://hdl.handle.net/1902.1/14970> (25 dez. 2011).

POWER, T.; ZUCCO, C. O Congresso por ele mesmo. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011.

SÁEZ, M. A.; FREIDENBERG, F. Partidos políticos na América Latina. Opinião Pública, v. 8, n. 2, p. 137-157, 2002.

SINGER, A. Esquerda e direita no eleitorado brasileiro. São Paulo: Edusp, 2002.

TAROUCO, G.; MADEIRA, R. Partidos, programas e o debate sobre esquerda e direita no Brasil. Revista de Sociologia e Política, v. 21, n. 45, p. 149-165, 2013 .

WIESEHOMEIER, N.; BENOIT, K. Parties and presidents in Latin America: data from expert surveys in 18 Latin American countries, 2006-2007. [Data set]. University of Konstanz e Trinity College Dublin, 2007 .

WISEHOMEIER, N.; BENOIT, K. Presidents, parties, and policy competition. The Journal of Politics, v. 71, n. 4, p. 1435-1447, 2009 .

Publicado
2015-04-27
Como Citar
Tarouco, G. da S., & Madeira, R. M. (2015). Os partidos brasileiros segundo seus estudiosos: análise de um expert survey. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 15(1), e24-e39. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2015.1.18077