A didactic model for the genre ‘scientific article’: contributions to the teaching of Portuguese as an Additional Language

Keywords: Sociodiscursive Interactionism, Portuguese as an Additional Language, Didactic model, Scientific article.

Abstract

In this paper, we present a didactic model of the genre ‘scientific article’, which intends to guide the work of teachers of Portuguese as an Additional Language in the Portuguese academic context. To this end, we perform a descriptive analysis of ten texts that fall into the genre in question, followed by the didactic model, in which we systematize the social, contextual and compositional characteristics of the scientific article. Our approach is based on the theoretical framework of Sociodiscursive Interactionism (Bronckart, [1997]1999) and on the principles of Didactics of Genres (Dolz & Schneuwly, 2004). This work aims to highlight the importance of developing didatization devices that allow the appropriation of academic genres, such as the scientific article, and it also demonstrates that the use of genres in the teaching of Portuguese as Additional Language promotes the learning of this language as far as its different spheres of use are concerned.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Rute Alves Rosa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa
Doutoranda em Linguística (área de especialização em Linguística do Texto e do Discurso) pela Universidade NOVA de Lisboa. É bolseira de doutoramento no CLUNL (grupo Gramática & Texto), no âmbito do programa KRUse, e a sua investigação foca a descrição e didatização de géneros de texto, privilegiando o quadro teórico do Interacionismo Sociodiscursivo. No ano de 2017/2018 dinamizou uma sessão da unidade curricular Práticas Textuais sobre as características do género artigo científico.

References

Adam, J. M. (2008). A linguística textual: Introdução à análise textual dos discursos. São Paulo: Cortez.

Bronckart, J. P. (1996). Genres de textes, types de discours et opérations psycholinguistiques. Voies livres, (78), 1-20.

Bronckart, J. P. (1999). Atividade de linguagem, textos e discursos: Por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC.

Bronckart, J. P. (2004). Les genres de textes et leur contribution au développement psychologique. Langages, (153), 98-108.

https://doi.org/10.18309/anp.v1i8.359

Bronckart, J. P. (2010). La vie des signes en questions: des textes aux langues et retour. In A. M. Brito, F. Silva, J. Veloso, & Fiéis, A. (Eds.), Textos seleccionados do 25º Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística (pp. 11-40). Porto: APL.

https://doi.org/10.3406/lgge.2004.938

Buescu, H. C., Maia, L. C., Silva, M. G., & Rocha, M. R. (Orgs.) (2014). Programa e metas curriculares de Português: Ensino secundário. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência.

Buescu, H. C., Morais, J., Rocha, M. R., & Magalhães V. F. (2015). Programa e metas curriculares de Português do ensino básico. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência.

Coutinho, M. A. (2004). Organizadores textuais: Entre língua, discurso e gênero. In F. Oliveira, & I. M. Duarte (Orgs.), Da língua e do discurso (pp. 283-298). Porto: Campo das Letras.

Coutinho, M. A. (2006). O texto como objecto empírico: Consequências e desafios para a linguística. Veredas: Revista de Estudos Linguísticos, 10(1-2).

Recuperado de: http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2009/12/artigo076.pdf

Coutinho, M. A. (2008). Marcadores discursivos e tipos de discurso. Estudos Linguísticos, 2, 193-210.

Coutinho, M. A. (s.d.). Gêneros de texto: Noção teórica e ferramenta didática.

Recuperado de http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Formacao/es_conf_generos_texto_ac.pdf

Corno, G. O. M. D. (2001). O papel da pragmática na análise do livro didático para o ensino comunicativo de português do Brasil para estrangeiros (Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1059

De Pietro, J. F., Erard, S., & Kaneman-Pougatch, M. (1996). Un modèle didactique du “débat”: De l’objet social à la pratique scolaire. Enjeux, 39/40, 100-129.

Gonçalves, M. (2011). Espécie de texto: Contributo para a caraterização do sítio web. Hipertextus Revista Digital, (7), 1-12.

Miranda, F. (2008). Gêneros de texto e tipos de discurso na perspetiva do interacionismo sociodiscursivo: Que relações? Estudos Linguísticos, (1), 81-100.

Schneuwly, B. & Joaquim, D. (1999). Os gêneros escolares: Das práticas de linguagem aos objetos de ensino. Revista Brasileira de Educação, (11), 5-16.

Schneuwly, B. & Joaquim, D. (2004). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado das Letras.

Schoffen, J. R. (2009). Gênero do discurso e parâmetros de avaliação de proficiência em português como língua estrangeira no exame CELPE-Bras (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1059

Silva, P. N. (2016). Gênero, conteúdos e segmentação: Em busca do plano de texto. Diacrítica, 30(1), 181-224.

Voloshinov, V. N. (1977). Le marxisme et la philosophie du langage. Paris: Minuit.

Published
2019-08-01
How to Cite
Rosa, R. A. (2019). A didactic model for the genre ‘scientific article’: contributions to the teaching of Portuguese as an Additional Language. BELT - Brazilian English Language Teaching Journal, 10(1), e33154. https://doi.org/10.15448/2178-3640.2019.1.33154
Section
Original Article