Angústia no sonho

Repetição simbólica do recalcado ou alteridade ontológica?

Palavras-chave: Sonho, Freud, Merleau-Ponty, Angústia, Real, Surrealismo

Resumo

No presente artigo é meu objetivo confrontar uma leitura estrutural (de acepção freudiana e lacaniana) com uma leitura ontológica (de acepção merleau-pontyana) concernente à gênese e à interpretação clínica dos sonhos, tendo em vista os operadores formais que orientam ambas as leituras, ressaltando suas divergências. Mais além do “operador simbólico” - incumbido de explicitar a formação dos desejos inconscientes que o sonho realizaria - é meu propósito discutir a diferença no modo como - em cada uma das leituras - emprega-se o “operador real”. Em ambas, o real é apontado como aquilo que explicaria a emergência da angústia face à qual o sonho encontraria um limite, levando o sonhador a despertar. Todavia, conforme cada uma das leituras, o real diz respeito a ocorrências muito distintas. E as questões que pretendo responder nesse artigo são: como cada uma dessas maneiras de compreender o real afeta o entendimento sobre o que seja a angústia no campo onírico? Em que sentido, para Merleau-Ponty, o sonho pode ser entendido como uma passagem surreal?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AYOUCH, Tamy. A instituição entre a fenomenologia e psicanálise: afeto, teoria e historicidade. Revista AdVerbum v. 4, n. 2, ago. a dez., 2009, p. 78-94. Disponível em: https://halshs.archives-ouvertes.fr/halshs-01003757/document. Acesso em: 01 out. 2020.

______. Genealogia da intersubjetividade e figurabilidade do afeto: Winnicott e Merleau-Ponty. Psicologia USP, v. 13, n. 2, 2012a, p. 253-274. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642012000200002#:~:text=Tanto%20Andr%C3%A9%20Green%20como%20Merleau,fundadora%20da%20psique%20do%20infante. Acesso em: 01 out. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-65642012005000010.

______. Merleau-Ponty e a psicanálise: da fenomenologia da afetividade à figurabilidade do afeto. Jornal de Psicanálise, v.45, n. 83, 2012b, p. 173-190. Disponível em : http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0103-58352012000200015&script=sci_abstract. Acesso em: 01 out. 2020. https://doi.org/10.1590/S0103-65642012005000010.

BRENTANO, Franz. (1874). Psychologie du point de vue empirique. Trad. Maurice de Gandillac. Revision par Jean-François Courtine. Paris, Vrin, 2008.

BRETON, André. Le surréalisme et la peinture. Paris: Gallimard, 1979.

CHARBONNIER, G. Le monologue du peintre. Paris, 1959.

FREUD, Sigmund. Projeto para uma psicologia científica. Rio de Janeiro: Imago editora, v. I, (1895-1950), 1977. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. O mecanismo psíquico do esquecimento (1898). Rio de Janeiro: Imago editora, v. III, 1976. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. A interpretação de sonhos (1900). Rio de Janeiro: Imago editora, vs. IV e V, 1972a. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. Três ensaios sobre a sexualidade (1905). Rio de Janeiro: Imago editora, v. VII, 1972b. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. Sobre o narcisismo (1914). Rio de Janeiro: Imago editora, v. XIV, 1974b. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. Repressão (1915a). Rio de Janeiro: Imago editora, v. XIV, 1974c. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. O inconsciente (1915b). Rio de Janeiro: Imago editora, v. XIV, 1974d. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. Suplemento metapsicológico à teoria dos sonhos (1917). Rio de Janeiro: Imago editora, v. XIV, 1974e. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. Conferências introdutórias sobre psicanálise (1916- 1917). Rio de Janeiro: Imago editora, vs. XV e XVI, 1976b. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. Além do princípio de prazer (1920). Rio de Janeiro: Imago editora, v. XVIII, 1976d. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. A teoria da libido (1923b). Rio de Janeiro: Imago editora, v. XVIII, 1976f. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

______. Novas conferências introdutórias sobre psicanálise (1933). Rio de Janeiro: Imago editora, v. XXII, 1976g. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud).

HUSSERL, Edmund. Meditações cartesianas. Rés Editora, 1931.

JOHNSON, Galen. The Merleau-Ponty Aesthetics Reader. Evanston: Northwestern University Press, 1993.

LACAN, J. A instância da letra no inconsciente ou a razão desde Freud (1957-8). In: LACAN, J. Escritos. Rio de Janeiro: editora Zahar, 1998a.

______. O Seminário, livro 1: os escritos técnicos de Freud (1953-4). Rio de Janeiro: editora Zahar, 1986.

______. O Seminário, livro 2: o eu na teoria de Freud e na técnica da psicanálise (1954-55). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

______. O Seminário, livro 5: as formações do inconsciente (1957-58). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999b.

MERLEAU-PONTY, M. Phénoménologie de la perception. Paris: Gallimard, 1960a.

______. Préface à L’oeuvre et l’Esprit de Freud, in Parcours deux. 1951-1961. Paris: Verdier, 1960b.

______. Le visible et l’invisible. Paris: Gallimard, 1964a.

______. L’oeil et l’esprit. Paris: Gallimard, 1964b.

______. Résumés de cours - Collège de France 1952-1960. Paris: Gallimard, 1968.

______. La Prose du monde. Paris: Gallimard, 1969.

______. L’Institution, la passivité : notes de cours au Collège de France (1954-1955). Tours: Belin, 2000.

______. Entretiens avec Georges Charbonnier, et autres dialogues (1946-1959), ed. Jérôme Mélançon. Paris: Verdier, 2016.

______. de Le Visible et l’Invisible, 204 feuillets, une bobine, v. VIII. In : MERLEAU-PONTY, M. Manuscrits inédits. Paris, Bibliothèque Nationale de France, s. d.

MULLER, M. J. Autonomia do simbolismo inconsciente e expressividade dos sonhos segundo Merleau-Ponty. Kriterion Revista de Filosofia. http://www.fafich.ufmg.br/kriterion, 2021.

ROUDINESCO, Élisabeth. Jacques Lacan: esquisse d’une vie, histoire d’un système de pensée, Paris, Fayard. 1993.

SAINT AUBERT, Emmanuel de. Du lien des êtres aux éléments de l’être. Merleau-Ponty au tournant des années, 1945-1951. Paris: Vrin, 2004.

SOARES, Tiago Nunes. O mistério do ordinário e o enigma da visibilidade: uma aproximação entre Magritte e Merleau-Ponty à revelia do pintor. Viso: Cadernos de estética aplicada, v. 14, n. 27, jul/dez, p. 241-254, 2020.

ZIZEK, Slavoj. A fuga para o real. Folha de São Paulo, São Paulo, ano 80, 4 abr. 2001. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs0804200105.htm. Acesso em 01 out. 2020.

Publicado
2021-05-11
Como Citar
Müller, M. J. (2021). Angústia no sonho: Repetição simbólica do recalcado ou alteridade ontológica?. Veritas (Porto Alegre), 66(1), e40250. https://doi.org/10.15448/1984-6746.2021.1.40250