Por uma ética do encontro

O eu para o outro

Palavras-chave: Ética, Encontro, Relação, Pessoa, Diálogo

Resumo

O objetivo deste trabalho é trazer uma reflexão considerando o encontro como um pressuposto fundamental na formação ética do cristão. Para tanto, é preciso diferenciar os conceitos “Pessoa” e “indivíduo” passo importante para pensar as relações do encontro. O “eu” enquanto pessoa, difere-se do indivíduo, na medida em que é capaz de se dividir e dialogar com o outro: Deus, si mesmo, semelhante e natureza. Como pensar uma ética que inclua o encontro como lugar do diálogo e da construção de uma sociedade mais justa e fraterna? Eis a pergunta que norteará este artigo. É preciso formar uma consciência cristã, mais crítica, em diálogo com a realidade individualista e egocêntrica na qual nos encontramos. O método utilizado considera a observação sobre as dificuldades do encontro; a orientação bíblico-teológica como luzes a iluminar o encontro e a busca de atitudes essenciais para o bom relacionamento e do bem-viver. São diversas as referências, porém procuramos aquelas mais ligadas ao pensamento personalista cristão e que tratam de abordar a pessoa como ser de encontro e diálogo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Neivaldo de Souza, Pesquisador Autônomo, Curitiba, PR, Brasil.

Doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana (PUG), em Roma, Itália. Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Santo Tomás de Aquino (Angelicum), em Roma, Itália. Mestre em Psicologia pela Universidade Tuiuti do Paraná, em Curitiba, no Paraná.

Referências

ALVES, Rubem. 300 Pílulas de Sabedoria. São Paulo: Planeta, 2015.

BERGER, Peter. O Dossel Sagrado. São Paulo: Paulinas, 1985.

BOÉCIO, Severino. La Consolazione dela Filosofia. Gli Opuscoli teologici, A cura de Lucca Obertello. Milano: Rusconi, 1979.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. São Paulo: Paulinas, 1989.

BONDER, Nilton. Tirando os Sapatos. Rio de Janeiro: Rocco, 2008.

BUBER, Martin. Eu e Tu. São Paulo: Centauro, 2001.

COMBLIN, José. Evangelizar. Petrópolis, 1980.

DALAI-LAMA. O Caminho da Tranquilidade. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DI SANTE, Carmine. Responsabilidade: O eu-para-o outro. São Paulo: Paulinas, 2005.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Duas narrativas fantásticas: A dócil e O sonho de um homem ridículo. 4. ed. São Paulo: Editora 34, 2017.

ESTRADA, Juan Antonio. Imagens de Deus. São Paulo: Paulinas, 2007.

FROMM, Erich. A Arte de Amar. Belo Horizonte: Itatiaia, 1961.

MOUNIER, Emmanuel. Obras Completas. Tomo I, Salamanca: Ediciones Sígueme, 1992.

FORTE, Bruno. Um pelo outro: por uma ética da Transcendência. São Paulo: Paulinas, 2006.

GESCHÉ, Adolphe. Deus. São Paulo: Paulinas, 2004.

GESCHÉ, Adolphe. O Sentido. São Paulo: Paulinas, 2005.

JUNG, Carl. G. O Eu e o Inconsciente. Petrópolis: Vozes, 1978.

LENOIR, Frédéric. Deus. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

MAY, Rollo. O Homem à Procura de Si Mesmo. São Paulo: Paulinas, 1971.

MOUNIER, Emmanuel. Che cos’è il personalismo? Torino: Einaudi, 1948.

MOUNIER, Emmanuel. Manifesto al servizio del personalismo comunitario. Bari: Ecumenica, 1975.

MUÑOZ, Ronaldo. O Deus dos cristãos. São Paulo: Edições Paulinas, 1986.

NIETZSCHE, Friedrich W. Além do Bem e do Mal. São Paulo: Hemus, [20--].

PAPA FRANCISCO. Laudato Si. São Paulo: Paulinas, 2015.

PANNENBERG, Wolfhart. A Pergunta sobre Deus. São Paulo: Novo Século, 2002.

PELIZZOLI, Marcelo L. A Relação ao Outro em Husserl e Lévinas. Porto Alegre: Edipucrs, 1994.

PERSONA. In: MONDIN, Battista. DIZIONARIO Enciclopédico del Pensiero di San Tommaso D’Aquino. Bologna: ESD, 1991.

SANTOS, Boaventura de Souza. Um discurso sobre as Ciências. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

Publicado
2021-09-17
Seção
Dossiê - Educação para a Paz