Movimentos comunicacionais na relação entre organização e comunidades: perspectivas teórico-metodológicas para apreensão do fenômeno

  • Ivone de Lourdes Oliveira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Fábia Pereira Lima Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Luisa da Silva Monteiro Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: Comunicação organizacional, análise crítica de discurso, metodologia

Resumo

O trabalho é parte dos resultados de pesquisa realizada em 2010 cujo foco foi à relação entre uma grande empresa do setor de mineração (Vale) e duas comunidades localizadas em Nova Lima, Minas Gerais. A proposta analítica permitiu a apreensão do movimento comunicacional entre a organização e seus interlocutores, a partir de seus discursos. Conta com ampla revisão bibliográfica, privilegiando a abordagem articulada da perspectiva relacional da comunicação com estudos de produção de sentido e de análise crítica de discurso, além de entrevistas em profundidade e grupo focal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivone de Lourdes Oliveira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Professora no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social e Interações Midiáticas da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Fábia Pereira Lima, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Professora no Departamento de Comunicação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Luisa da Silva Monteiro, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social e Interações Midiáticas da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Referências

BAKHTIN, M. M. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 10. ed. São Paulo: Annablume, Hucitec, 2002.

BALDISSERA, Rudimar. A complexidade dos processos comunicacionais e interação nas organizações. In: MARCHIORI, Marlene (org.). Faces da cultura e da comunicação organizacional. São Caetano do Sul: Difusão

Editora, v.2, 2010.

_____. A comunicação (re)tecendo a cultura da sustentabilidade em sociedades complexas. In: KUNSCH, Margarida M. K.; OLIVEIRA, Ivone de Lourdes (Orgs.). A Comunicação na gestão da sustentabilidade das organizações. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2009.

CHOULIARAKI, Lilie; FAIRCLOUGH, Norman. Discourse in late modernity: rethinking critical discourse analysis. Edinburg: Edinburg University Press, 1999.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: Editora UnB, 2001.

_____. Analysing Discourse: textual analysis for social research. New York: Routledge, 2003.

_____. A dialectical-relational approach to critical discourse analysis in social research. In: WODAK, Ruth; MEYER, Michael (Orgs.). Methods of critical discourse analysis. London: SAGE Publications, 2009.

FAUSTO NETO, Antonio. A deflagração do sentido. Estratégias de produção e de captura da recepção. In: SOUZA, Mauro Wilton (Org.). Sujeito, o lado oculto do receptor. São Paulo: Brasiliense, 1995.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 12. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1996.

FRANÇA, Vera V. Contribuições de G.H. Mead para pensar a comunicação. In: XVI Compós, 2007, Curitiba. Anais do XVI Encontro da Compós. Curitiba: UTP, jun. 2007.

FRANÇA, Vera V.; HOHLFELDT, A.; MARTINO, L. (org.). Teorias da comunicação: conceitos, escolas e tendências. Petrópolis: Vozes, 2001.

FRANÇA, Vera V.; MAIA, Rousiley. A comunicação e a conformação de uma abordagem comunicacional dos

fenômenos. In: LOPES, Maria Immacolata V. (Org.). Epistemologia da Comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.

MARTÍN BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 2. ed. Rio de Janeiro:

UFRJ, 2001.

OLIVEIRA, Ivone de Lourdes. Espaços dialógicos e relacionais nas organizações e sua natureza ético-política. In: KUNSCH, Margarida M.K.; OLIVEIRA, Ivone de Lourdes (Orgs.). A Comunicação na gestão da sustentabilidade das organizações. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2009.

PINTO, Julio. Comunicação Organizacional ou comunicação no contexto das organizações? In: OLIVEIRA, Ivone de L.; SOARES, Ana Thereza Nogueira (Orgs.). Interfaces e tendências da comunicação no contexto das organizações. São Caetano do Sul: Difusão, 2008.

QUÉRÉ, Louis. D’un modèle epistemologique da communication a un modèle praxeologique. Paris: Réseaux, n. 46-47, 1991.

RESENDE, Viviane de M.; RAMALHO, Viviane C.V.S. Análise de discurso crítica: uma reflexão acerca dos desdobramentos recentes da teoria social do discurso. In: ALED – Revista Latinoamericana de Estudios del Discurso, Caracas, v. 5, n. 1, p. 27-50, 2005.

SPINK, Mary Jane P.; MEDRADO, Benedito. Produção de sentidos no cotidiano: uma abordagem teóricometodológica

para análise das práticas discursivas. In: SPINK, Mary Jane (Org.). Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

VALE. Conheça a Vale. Disponível em: http://www.vale.com/pt-br/conheca-a-vale/paginas/default.aspx. Acesso em: 15 dez. 2010.

WODAK, Ruth. Do que trata a ACD: um resumo de sua história, conceitos importantes e seus desenvolvimentos.

In: Linguagem em (Dis)curso. LemD, Tubarão, v. 4, n. esp., p. 223-243, 2004.

Como Citar
Oliveira, I. de L., Lima, F. P., & Monteiro, L. da S. (2011). Movimentos comunicacionais na relação entre organização e comunidades: perspectivas teórico-metodológicas para apreensão do fenômeno. Revista FAMECOS, 18(2), 557-575. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2011.2.9475