Estratégias metodológicas para investigar a recepção de pessoas com deficiência intelectual

Possibilidades e desafios

Palavras-chave: Estudos de recepção, Metodologia, Pessoa com deficiência intelectual, Jornalismo

Resumo

O texto traz a reflexão de natureza metodológica em relação aos estudos de recepção considerando pessoas com deficiência intelectual como público jornalístico. A partir de materialidade empírica, discute o emprego de métodos, técnicas e recursos para investigar o consumo de sujeitos com especificidades demarcadas. Considera-se a triangulação metodológica como perspectiva determinante para investigar os sentidos, conflitos e significados. São articulados recursos como história de vida, entrevista compreensiva, juntamente com adaptações nas estratégias para dar conta das medidas de distanciamento social em decorrência da COVID-19 assim, constitui o WhatsApp um espaço de troca e compartilhamento da rotina midiática, e adapta-se para o formato online o grupo focal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Collar Berni, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Doutorando em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), com bolsa financiada pela CAPES. Mestre em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Graziela Soares Bianchi, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, Paraná, Brasil

Docente na Pós-Graduação e Graduação em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Atualmente é Coordenadora do curso de graduação em Jornalismo da UEPG. Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Mídias Digitais (Gemidi) CNPq/UEPG.

Referências

BERNI, Felipe Collar. A recepção jornalística de pessoas com deficiência intelectual: um estudo sobre os usos e significações que fazem em seus cotidianos. 2021. Dissertação (Mestrado em Jornalismo) — Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2021.

BONIN, Jiani Adriana. Dos meios às mediações: chaves epistêmicas, teóricas e metodológicas legadas à pesquisa de recepção. Intexto, Porto Alegre, n. 43, p.59-73, set/dez. 2018a.

BONIN, Jiani Adriana. Processos e percursos de construção de pesquisas em recepção: algumas reflexões epistêmico-metodológicas. Conexão – Comunicação e Cultura, Dossiê, p. 13-25, 2018b.

BONIN, Jiani Adriana. Revisitando os bastidores da pesquisa: práticas metodológicas na construção de um projeto de investigação. In: MALDONADO et al. Metodologias de pesquisa em comunicação: olhares, trilhas e processos. Porto Alegre: Sulina, 2011, p. 19-42.

BONITO, Marco. Processos da comunicação digital deficiente e invisível: mediações, usos e apropriações dos conteúdos digitais pelas pessoas com deficiência visual no Brasil. Tese (doutorado) — Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, São Leopoldo, 2015.

BONITO, Marco. A Problematização da Acessibilidade Comunicativa como Característica Conceitual do Jornalismo Digital. Âncora - Revista Latino-americana de Jornalismo, João Pessoa, v. 3, n. 1, p.175-193, jan./jun. 2016.

ESCOSTEGUY, Ana Carolina D. Delineamentos para uma Cartografia Brasileira dos Estudos Culturais. ECO-PÓS, Rio de Janeiro, v.7. n.2, p. 19-30, ago./dez. 2004.

FIGARO, Roseli. A triangulação metodológica em pesquisas sobre a Comunicação no mundo do trabalho. Fronteiras – Estudos Midiáticos, São Leopoldo, v. 16, n. 2, p. 124-131, maio/ago. 2014.

GUARESCHI, Pedrinho. O direito humano à comunicação: pela democratização da mídia. Petrópolis: Vozes, 2013.

KAUFMANN, Jean-Claude. A entrevista compreensiva: um guia para pesquisa de campo. Petrópolis: Vozes; Maceió: Edufal, 2013.

MALDONADO, Alberto Efendy. Perspectivas transmetodológicas na pesquisa de sujeitos comunicantes em processos de receptividade comunicativa. In: MALDONADO, Alberto Efendy (Org.). Panorâmica da investigação em comunicação no Brasil. 1. ed. Salamanca Espanha: Comunicación Social y Publicaciones, v. 1, p. 17-40, 2014.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2003.

MATA, María Cristina. Comunicación y ciudadanía: problemas teórico-políticos de su articulación. Fronteiras – Estudos Midiáticos, São Leopoldo, v. 8, n. 1, p. 5-15, 2006.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart. A história oral nos estudos de jornalismo: algumas considerações teórico-metodológicas. Contracampo, Niterói, v. 32, n. 2, p. 73-90, abr./jul. 2015.

Publicado
2022-02-04
Como Citar
Berni, F. C., & Bianchi, G. S. (2022). Estratégias metodológicas para investigar a recepção de pessoas com deficiência intelectual: Possibilidades e desafios. Revista FAMECOS, 29(1), e41295. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2022.1.41295