Medios digitales y movimiento indígena en Brasil: la Organización de los Pueblos Indígenas Xavante

Palavras-chave: Medios de comunicación indígenas. Medios digitales. Movimiento indígena.

Resumo

En este artículo, presento el estudio de caso de Aldea Digital, un proyecto de educación mediática e inclusión digital con talleres de formación y capacitación del pueblo Xavante para la producción de sus propios medios de comunicación. La investigación utilizo múltiples métodos como entrevistas, grupos focales, la investigación-acción, la observación participante y la etnografía, con destaque al uso de la fotografía y del audiovisual como métodos de observación en el campo. El argumento del artículo es que el uso de los medios digitales dado por el movimiento político Xavante transfiere la oposición política interna entre las facciones hacia un nuevo tipo de oposición política externa: entre “nosotros”, los Xavante y ellos, los blancos. Los resultados de la investigación demuestran que los medios digitales fueron utilizados para mediatizar las relaciones políticas del movimiento indígena Xavante con los blancos.

***Mídia digital e movimento indígena no Brasil: o caso da Organização dos Povos indígenas Xavante***

Neste artigo, apresento o estudo de caso de Aldeia Digital, um projeto de educação midiática e inclusão digital com oficinas de formação e capacitação do povo Xavante para a produção dos seus próprios meios de comunicação. A investigação utilizou múltiplos métodos como entrevistas, grupos focais, a investigação-ação, a observação participante e a etnografia, com destaque ao uso da fotografia e do audiovisual como métodos de observação em campo. O argumento do artigo é que o movimento político Xavante ao utilizar as mídias digitais, transfere a oposição politica interna entre as facções, para um novo tipo de oposição politica externa: entre “nós”, os Xavante e “eles”, os brancos. Os resultados da investigação demonstram que as mídias digitais foram utilizadas para midiatizar as relações politicas do movimento indígena Xavante com os brancos.

Palavras-chave: Mídia indígena. Mídia digital. Movimento indígena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Franco Coelho, Universidade Federal de São Carlos (PPGIS-UFSCar), São Carlos, SP
Possui graduação em Design Gráfico pela UNESP (2003), mestrado em Artes pela UNICAMP (2007) e Doutorado em Comunicación Digital na Universitat Autònoma de Barcelona. Realizou estágio de pesquisa no Institute of Social and Cultural Anthropology na University of Oxford (Inglaterra). É Professor Adjunto na Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal de Goiás, membro do Instituto de la Comunicación de la
Universidad Autónoma de Barcelona (InComUAB) e colaborador do Grupo Internacional de Estudios sobre Comunicación y CulturaInComUAB. Tem experiência na área de Design Gráfico, Comunicação Visual e Produção Audiovisual, atuando principalmente nos seguintes temas: cinema indígena, documentário etnográfico, cinema documentário.

Referências

BELLO, Álvaro. Etnicidad y ciudadanía en América Latina: la acción colectiva de los pueblos indígenas. Santiago de Chile: United Nations Publications, 2004. https://doi.org/10.18356/76fcd37b-es

BLUMER, Herbert. Social Movements. In: LEE, Alfred McClung (org.). Principles of Sociology. New York: Barnes & Noble, 1951. p. 199–221.

EWART, Elizabeth. Space and Society in Central Brazil: A Panará Ethnography. London: Bloomsbury, 2013.

FALLEIROS, Guilherme Lavinas Jardim. Vir a ser e não ser gente no Brasil Central. Tese (Doutorado em Antropologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. https://doi.org/10.11606/issn.2526-3854

FERNANDES, Estêvão Rafael. Do Tsihuri ao Waradzu: o que as ideologias xavante de concepção, substância e formação da pessoa nos dizem sobre o estatuto ontológico do outro? Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 16, n. 34, p. 453–477, 2010. https://doi.org/10.1590/s0104-71832010000200019

GOMES, Pedro Gilberto. Midiatização: um conceito, múltiplas vozes. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, Porto Alegre, v. 23, n. 2, 2016. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2016.2.22253

GRAHAM, Laura. Three modes of Shavante vocal expression: wailing, collective singing, and political oratory. In: SHERZER, JOEL, URBAN, Greg

(org.). Native South American Discourse. Berlin: Mouton de Gruyter, 1986. p. 83–118. https://doi.org/10.1515/9783110858129.83

GRAHAM, Laura. A public sphere in Amazonia? The depersonalized collaborative construction of discourse in Xavante. American Ethnologist, Washington, v. 20, n. 4, p. 717–741, 1993. https://doi.org/10.1525/ae.1993.20.4.02a00030

GRAHAM, Laura. Performing dreams: discourses of immortality among the Xavante of Central Brazil. Austin: University of Texas Press, 1995. https://doi.org/10.2458/v5i1.21411

HJARVARD, Stig. The Mediatization of Society. A Theory of the Media as Agents of Social and Cultural Change. Nordicom Review, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 105-134, 2008.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA). Pueblos Indígenas en Brasil. Disponible en: http://pib.socioambiental.org/es. Consultado en: 22 sep. 2017.

MAYBURY-LEWIS, David. A Sociedade Xavante. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1984.

MÜLLER, Regina Aparecida Polo. A pintura do corpo e os ornamentos Xavante: arte visual e comunicação social. Dissertação (Dissertação em Antropologia) – Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 1976. https://doi.org/10.1590/s0104-71831997000200019

MÜLLER, Regina Aparecida Polo. Mensagens visuais na ornamentação corporal Xavante. In: VIDAL, Lux (org.). Grafismo Indígena: estudos de antropologia estética. São Paulo: Studio Nobel: FAPESP, 2007.

NETO, Antônio Fausto. Fragmentos de uma «analítica» da midiatização. Matrizes, v. 1, n. 2, p. 89-105, 2008.

PUEBLOS INDÍGENAS EN BRASIL. Disponible en: http://pib.socioambiental.org/es. Consultado en: 22 sep. 2017.

SANTAELLA, Lúcia. Da cultura das mídias à cibercultura: o advento do pós-humano. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 10, n. 22, p. 23-32, 2003. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2003.22.3229

SEREBURÃ e outros. Wamrêmé Za’ra - Nossa palavra: Mito e história do povo Xavante. São Paulo: Senac, 1998. https://doi.org/10.1590/s0102-69091999000200012

SODRÉ, Muniz et al. Eticidade, campo comunicacional e midiatização. Sociedade Midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, 2006. p. 19-31.

TOURAINE, Alain. Palavra e sangue: política e sociedade na América Latina. Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1989. https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i7.10128

TURNER, Terence. Defiant images: the Kayapo appropriation of video. Anthropology today, [S. l.], v. 8, n. 6, p. 5–16, 1992. https://doi.org/10.2307/2783265

VERÓN, Eliseo. Teoria da midiatização: uma perspectiva semioantropológica e algumas de suas consequências. Matrizes, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 13-19, 2014.

WELCH, James R. Age and Social Identity among the Xavante of Central Brazil. Tese (Doutorado em Filosofia) – Departamento de Antropologia, Tulane University, 2009.

WORTH, Sol; ADAIR, John. Through Navajo eyes: an exploration in film communication and anthropology. Indiana: University Press, 1972.

Publicado
2020-05-29
Como Citar
Coelho, R. F. (2020). Medios digitales y movimiento indígena en Brasil: la Organización de los Pueblos Indígenas Xavante. Revista FAMECOS, 27, e35899. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2020.1.35899
Seção
Mídia e Cultura