Entre o discurso e o vivido: la casa de los conejos, de laura alcoba

Palavras-chave: La casa de los conejos. Memória híbrida. Sacralização.

Resumo

La casa de los conejos (2008), de Laura Alcoba, é uma narrativa em primeira pessoa sobre a repressão e a resistência ao governo ditatorial argentino pelos Montoneros, em 1976. No contexto dos estudos contemporâneos da memória, em que a subjetividade e os relatos das experiências de vida são cada vez mais valorizados, como compreendemos o movimento de a autora buscar fontes documentais em sua narrativa? Dada a grande categorização de tipos de memória, como podemos classificar as evocações da autora? Concluímos que a busca documental confirma a necessidade de a autora sustentar, pelo registro impresso, suas lembranças individuais que também são coletivas; que seu relato testemunhal transita entre a verdade, a subjetividade, a sacralização e, finalmente, que suas memórias se encontram entre pós-memória e memória herdada, configurando uma “memória híbrida”. Beatriz Sarlo, Marcio Seligmann-Silva, Maurice Halbwachs, Michael Pollak são alguns dos nossos referenciais teóricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Barbara Heller, Universidade Paulista, São Paulo (SP).

Professora e vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Comunicação da Universidade Paulista (PPGCOM-Unip). Pós-Doutorado em Comunicação pela Universidade Metodista e Doutorado em Teoria Literária pela Universidade Estadual de Campinas.

Cristine Gleria Vecchi, Universidade Paulista, São Paulo (SP).

Doutoranda e Mestra em Comunicação Social pela Universidade Paulista (PPGCOM-Unip).

Lérida Gherardini Malagueta Marcondes de Mello, Universidade Paulista, São Paulo (SP).

Professora e coordenadora pedagógica da Universidade Paulista. Doutoranda e Mestra em Comunicação pela Universidade Paulista (PPGCOM-Unip).

Referências

ALCOBA, Laura. La casa de los conejos. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2008.

BENJAMIN, W. Narrativa e cura. Jornal de Psicanálise. São Paulo, v. 35, n. 64/65, p. 115-116, 2002.

EGLAU, Victoria. “Memória” é tema central da literatura argentina na Feira de Frankfurt. Notícias/Cultura, DW, [S, l.], 24 set. 2010. Disponível em: http://www.dw.com/pt-br/mem%C3%B3ria-%C3%A9-tema-central-da-literatura-argentina-na-feira-de-frankfurt/a-6043627. Acesso em: 18 jan. 2018.

FEIXA, Carles; LECCARDI, Carmem. O conceito de geração nas teorias sobre juventude. Sociedade e Estado, Brasília, DF, v. 25, n. 2, p. 185-204, ago. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922010000200003&lng=pt&nrm= -iso. Acesso em: 22 jan. 2018.

FONTES, Izabel Santa Cruz. Memória, ficção e trabalho de luto em La casa de los conejos. Revista Confluências Culturais. [S. l.] v. 4, n. 2, p. 9-19, set. 2015. https://doi.org/10.21726/rccult.v4i2.140

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

HIRSCH, Marianne. The generation of postmemory. Poetics Today, Tel Aviv, IL, n. 29, v. 1, p. 103-128., mar. 2008. Disponível em: https://read.dukeupress.edu/poetics-today/article/29/1/103/20954/The-Generation-of-Postmemory. Acesso em: 23 jan. 2018. https://doi.org/10.1215/03335372-2007-019

MINISTERIO DA CULTURA. (Brasil). Laura Alcoba - Biografia. Audiovideoteca de escritores. Buenos Aires Ciudad. 2013. Disponível em: http://audiovideotecaba.com/laura-alcoba-biografia/. Acesso em: 14 dez. 2017.

NUNES, Leandro e MACHADO, Irene. Manipulação da imagem humana: texto de cultura a partir do ambiente. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO - INTERCOM, 28., 2015, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UFRJ, 2015. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2015/ resumos/R10-0020-1.pdf. Acesso em: 18 jan. 2018.

NUNES, Mônica R. F. A emergência da cena cosplay nas culturas juvenis. Significação: Revista de Cultura Audiovisual, [S. l.], v. 41, n. 41, p. 218-235, jul. 2014. Disponível em: http://www.periodicos.usp.br/significacao/article/view/ 79000/86415. Acesso em: 14 fev. 2018. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2014.79000

PERALTA, Elsa. Abordagens teóricas ao estudo da memória social: uma resenha crítica. Arquivos da Memória, [S. l.], n. 2 (Nova Série), p. 4-23, 2007.

PEREIRA, Simone Luci. Temos nosso próprio tempo: memória, temporalidade, consumo e imaginários juvenis sobre a década de 1980. 2015. Disponível em: http://memorialdoconsumo.espm.br/2015/01/15/temos-nosso-proprio-tempo-memoria-temporalidade-consumo-e-imaginarios-juvenis-sobre-a-decada-de-1980/. Acesso em: 07 fev. 2018.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-212, 1992. Disponível em: www.pgedf.ufpr.br/memoria%20e%20identidadesocial%20A%20capraro%202.pdf. Acesso em: 21 jun. 2018.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Ed. Unicamp, 2008.

ROMERO, Luis Alberto. História contemporânea da Argentina. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

SARLO, Beatriz. Tempo presente: notas sobre a mudança de uma cultura. Rio de Janeiro: José Olympio, 2005.

SARLO, Beatriz. Tempo passado: cultura da memória e guinada subjetiva. São Paulo/Belo Horizonte: Companhia das Letras/ UFMG, 2007.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. História, memória, literatura: o testemunho na era das catástrofes. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.

TODOROV, Tzvetan. Memória do mal, tentação do bem: indagações sobre o século XX. São Paulo: Arx, 2002.

Publicado
2019-12-17
Como Citar
Heller, B., Vecchi, C. G., & de Mello, L. G. M. M. (2019). Entre o discurso e o vivido: la casa de los conejos, de laura alcoba. Revista FAMECOS, 26(2), e31512. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2019.2.31512
Seção
Comunicação e Política