Imagens de natureza nos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo

Palavras-chave: Imaginário, Natureza, Cobertura jornalística

Resumo

RESUMO: Inserido no campo da produção e circulação de sentidos pela mídia e na abordagem do fenômeno jornalístico a partir de estudos do imaginário, o artigo toma como objeto de análise as imagens de natureza em textos jornalísticos impressos. Como metodologias, adotou-se, pela perspectiva epistemológica, a combinação adaptada de dois métodos de Gilbert Durand, a mitocrítica e a mitanálise. Pela perspectiva operacional, tomou-se como objeto empírico as edições impressas de dois jornais diários de circulação nacional, Folha de S. Paulo (1995 -2012) e O Estado de S. Paulo (1995-2012). Não foi feita distinção entre editorias e nem entre gêneros jornalísticos, observando imagens de natureza presentes nas mais diversas situações noticiosas, fossem em matéria de economia ou turismo, notícia curta, artigo assinado ou editorial. No total, 915 unidades noticiosas foram trabalhadas qualitativa e quantitativamente. A investigação pretendeu visualizar conjuntos de imagens na imprensa brasileira que estão orientando ou expressando, nas últimas três décadas, o pensamento da sociedade brasileira a respeito da natureza, do mundo natural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislene Silva, UFSC
Professora do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com pós-doutorado na ECA/USP (2009) e Universidad Complutense de Madrid (2016). Líder do Grupo de Pesquisa Crítica de Mídia e Práticas Culturais. Para a realização deste estudo, Gislene Silva recebeu apoio financeiro do CNPq. E-mail: [email protected]

Referências

DIEGUES, Antonio Carlos S. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: NUPAUB - USP, 1994.

DESCOLA, Philippe. La nature: une concept en sursis? In: La science: dieu ou diable? / Guitta Passis-Pasternak (org.). Paris: Ed. Odile Jacob, 1999.

DURAND, Gilbert. A imaginação simbólica. São Paulo: Cultrix / Edusp, 1988.

_________. As estruturas antropológicas do imaginário; introdução à arquetipologia geral. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

_________. Mito e sociedade: a mitanálise e a sociologia das profundezas. Lisboa: 1983.

_________. Mito, símbolo e mitologia. Lisboa: Presença, 1984.

HEINBERG, Richard. Memórias e visões do paraíso; explorando o mito universal de uma idade do ouro perdida. Rio de Janeiro: Campus, 1991.

HOUDAYER, Hélène. Pensar o universo natural a partir dos regimes da imagem. O pensamento de Gilbert Durand. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 24, n. 3, set./dez. 2017.

LEGROS, Patrick et al. Sociologia do imaginário / Frédric Monneyron, Jean-Bruno Reanrd, Patrick Legros e Patrick Tacussel. Porto alegre: Sulina, 2007 – (Coleção Imaginário Cotidiano).

LENOBLE, Robert. História da ideia da natureza. Lisboa: Edições 70, 1990.

MAFFESOLI, Michel. Elogio da razão sensível. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

________________. O imaginário é uma realidade (entrevista). Revista Famecos, (Porto Alegre), v. 1, n. 15, p. 74-82, ago. 2001.

MAIA, Flávia Dourado. O jornalismo entre o efêmero e o eterno: imaginário e natureza na Globo Rural (1985-2010). Dissertação (Mestrado em Jornalismo) – Programa de Pós-Graduação em Jornalismo, UFSC, Florianópolis, SC, 2011.

PITTA, Danielle Perin Rocha. Iniciação à teoria do imaginário de Gilbert Durand. Rio de Janeiro: Atlântica Editora, 2005.

RIBEIRO, Isadora Moreira. Representações sociais da ruralidade brasileira na revista Globo Rural (1985-2015). Dissertação (Mestrado em Jornalismo) – Programa de Pós-Graduação em Jornalismo, UFSC, Florianópolis, SC, 2017.

SCHAMA, Simon. Paisagem e memória. São Paulo: Cia das Letras, 1996.

SHELDRAKE, Rupert. O renascimento da natureza: o reflorescimento da Ciência e de Deus. São Paulo: Cultrix, 1997.

SIBONIS, Danielle Ferreira. As representações socioculturais dos animais no jornalismo impresso brasileiro. Dissertação (Mestrado em Jornalismo) – Programa de Pós-Graduação em Jornalismo, UFSC, Florianópolis, SC, 2015.

SILVA, Juremir Machado. As tecnologias do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2006.

SILVA, Gislene. Imaginário coletivo: estudos do sensível na teoria do jornalismo. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 17, n. 3, p. 244-252, set/dez. 2010.

_______________. Jornalismo e construção de sentido: pequeno inventário. Estudos em Jornalismo e Mídia, Florianópolis, ano II, n .2, p. 95-107, dez. 2005.

_______________. O sonho da casa no campo: jornalismo e imaginário de leitores urbanos. Florianópolis: Insular, 2009.

SILVA, Gislene; MAIA, Flávia Dourado. Sobre a perspectiva dominante nos estudos da dimensão simbólico-mítica das notícias. Revista Galáxia, São Paulo, v. 21, p. 113-224, jun. 2011.

SOPER, Kate. What is nature? Oxford: Blackwell, 2000.

THOMAS, Keith. O homem e o mundo natural; mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500-1800). São Paulo: Cia. das Letras, 1988.

WILLIAMS, Raymond. O campo e a cidade: na história e na literatura. São Paulo: Cia. das Letras, 1989.

Publicado
2018-08-23
Como Citar
Silva, G. (2018). Imagens de natureza nos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo. Revista FAMECOS, 25(3), ID29126. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.3.29126
Seção
Jornalismo