Robert Stam, leitor de A hora da estrela

Palavras-chave: Cinema, Recepção crítica, Ficção e sociedade

Resumo

Em A literatura através do cinema, Robert Stam aborda a adaptação da novela A hora da estrela, de Clarice Lispector, para o cinema, realizada pela cineasta Suzana Amaral. No texto, o autor indica uma questão crítica recorrente no confronto entre filme e obra literária, que é a exclusão do narrador-personagem Rodrigo S.M. da obra fílmica e de elementos de reflexividade relacionados ao narrador, bem como a relação dessa supressão com as tensões entre cinema narrativo e modernismo artístico. Buscaremos acompanhar o debate teórico e crítico de Stam, um dos mais relevantes teóricos contemporâneos, procurando suplementá-lo na abordagem das duas obras. Tomaremos por apoio a narratologia, com ênfase para categorias como narrador e personagem. Em termos de resultados obtidos, atestamos na leitura de Stam o respeito pela obra cinematográfica percebida em sua autonomia discursiva, bem como certa decepção pelo filme ter aberto mão das experiências de linguagem contidas no texto-fonte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Antonio Mousinho Magalhães, Universidade Federal da Paraíba

Luiz Antonio Mousinho é professor Associado IV do Departamento de Comunicação e da Pós-graduação em Letras da Universidade Federal da Paraíba, UFPB, em João Pessoa, Paraíba. Desenvolve pesquisa junto ao CNPq (PQ) sobre análise e recepção de ficção audiovisual. 

Referências

BARROS, Diana Luz Pessoa de (1997). Contribuições de Bakhtin às teorias do discurso. In: BRAIT, Beth (org.). Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. Campinas, SP: Editora da Unicamp. p. 27-38.

BRITO, João Batista de. Literatura no cinema: narrativas em conflito. São Paulo: Unimarco, 2006.

CANDIDO, Antonio. No raiar de Clarice Lispector. In: Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 1970, p.126-131.

CORSEUIL, Anelise Reich. Literatura e cinema. In: BONNICI, Thomas; ZOLIN, Lúcia Osana (Org). Teoria literária: abordagens históricas e tendências contemporâneas. Maringá: Eduem, 2009.

GENETTE, Gérard. O discurso da narrativa. Lisboa: Vega Universidade, s/d, 1988. p.161-195.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da adaptação. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2011.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.

REIS, Carlos; LOPES, Ana Cristina. Dicionário de teoria da narrativa. São Paulo: Ática, 1988.

ROUANET, Sérgio Paulo. Édipo e o anjo: itinerários freudianos em Walter Benjamin. 2ª ed. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro, 1990. (Col. Tempo Universitário, 63).

SANTOS, Roberto. A hora da estrela: o papel e a tela. Graphos: Revista da pós-graduação em Letras da Universidade Federal da Paraíba. Vol. 9, n.1, 2007/ João Pessoa: 2007. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/index.php/graphos/article/view/4707 Acesso em: 23 mar. 2017.

STAM, Robert. A literatura através do cinema: Realismo, magia e a arte da adaptação. Trad. Marie-Anne Kremer e Gláucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: EDUFMG, 2008.

STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Campinas, SP: Papirus, 2003.

STAM, Robert. Teoria e prática da adaptação. Revista Ilha do Desterro. nº 51 – Jul-Dez 2006. Florianópolis, Santa Cataria. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/desterro/article/view/9775 Acesso em: em 21 de outubro de 2013.

XAVIER, Ismail. Do texto ao filme: a trama, a cena e a construção. In: PELLEGRINI, Tânia et al. Literatura, cinema, televisão. São Paulo: Editora Senac; São Paulo: Instituto Itaú Cultural, 2003.

Publicado
2018-08-23
Como Citar
Mousinho Magalhães, L. A. (2018). Robert Stam, leitor de A hora da estrela. Revista FAMECOS, 25(3), ID27910. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.3.27910
Seção
Cinema