Mídia e inovação em Simmel, Benjamin e McLuhan

  • Antonio Rafele Universidade Paris Descartes La Sorbonne
Palavras-chave: Medium, Novitas, Cotidiano

Resumo

Este artigo pretende investigar as correlações textuais que conjugam o pensamento de Simmel (Philosophie des Geldes e Die Grosstädte und das Geistesleben), Benjamin (Das Passagen-Werk) e McLuhan (Understanding Media) em uma reflexão comum em torno das modalidades de inovação tecnológica. Os elementos que emergem dessa reflexão – medium e percepção, medium e tempo, medium e hábito, medium e formas sociais – evidenciam uma ideia de comunicação fundada sobre uma nova imagem de história e natureza, verificadas em sua recíproca relação de simulação e exclusão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Rafele, Universidade Paris Descartes La Sorbonne

Doutor em Sociologia, pesquisador do Centro de Pesquisa Internacional ATOPOS, Universidade de São Paulo, e do Centro de Estudos sobre o Atual e o Cotidiano, CEAQ, Universidade Paris Descartes La Sorbonne. Entre suas publicações estão Representations of Fashion e The metropolis and mediological reflection between the nineteenth and the twentieth centuries.

[email protected]

Referências

ABRUZZESE, A. Lo splendore della Tv. Origini e destino del linguaggio televisivo. Genova: Costa & Nolan, 1994.

_____. Lessico della comunicazione. Roma: Meltemi, 2003.

_____. Punto zero. Il crepuscolo dei barbari. Roma: Sossella, 2015.

BENJAMIN, W. Origem do drama trágico alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984.

_____. Passagens. Belo Horizonte/São Paulo: UFMG/Imprensa Oficial do Estado, 2007.

_____. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Porto Alegre: L&PM Editores, 2014.

CASTELLS, M. The Rise of the Network Society. Oxford: Basil Blackwell, 2001.

DI FELICE, M. Paisagens pós-urbanas: o fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar. São Paulo: Annablume, 2009.

DI FELICE, M.; TORRES, J. C.; YANAZE, L. K. H. Redes digitais e sustentabilidade - as interações com o meio ambiente na era da informação, São Paulo: Annablume, 2012.

JENKINS, H. Convergence Culture. New York: New York University Press, 2006.

MAFFESOLI, M. Au Creux des Apparences: Pour une Éthique de l’Esthétique. Paris: Plon, 1990.

MCLUHAN, M. The Gutenberg Galaxy: The Making of Typographic Man. Toronto: University of Toronto Press, 1962.

_____. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: CULTRIX, 1996.

MORETTI, F. Opere mondo. Saggio sulla forma epica dal Faust a Cent’anni di solitudine. Torino: Einaudi, 1994.

PERNIOLA, M. Il sex appeal dell’inorganico. Torino: Einaudi, 1994.

SIMMEL, G. As Grandes Cidades e a Vida do Espírito. Covilhã/Portugal: Universidade da Beira Interior, 2009.

_____. Psicologia do dinheiro e outros ensaios. Lisboa: Edições Texto & Grafia, 2009.

VALERIANI, L. Dentro la trasfigurazione. Il dispositivo dell’arte nella cibercultura. Genova: Costa&Nolan, 1999.

Publicado
2017-03-24
Como Citar
Rafele, A. (2017). Mídia e inovação em Simmel, Benjamin e McLuhan. Revista FAMECOS, 24(2), ID25791. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2017.2.25791
Seção
Novas Tecnologias