Epistemologia “da” Comunicação: elementos para a crítica de uma fantasia acadêmica

  • Francisco Rudiger Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Epistemologia, Filosofia da ciência, Teoria da Comunicação

Resumo

Defende-se no texto que a comunicação é motivo de crescente confusão entre os interessados na sua reflexão teórica e esclarecimento categorial, na medida em que as pretensões de convertê-la em chave de ciência disciplinar autônoma, sustentadas por alguns acadêmicos brasileiros, ignoram seu caráter e sentido como meio de pensamento. Sempre que se apresenta, a epistemologia, nos estudos de comunicação, nada tem que lhe seja singular (“comunicacional") e, onde visa esta meta, sucumbe na petição abstrata, visto não apenas o seu total alheamento em relação à prática de investigação efetivamente exercitada no campo, focada na mídia, mas, também e, sobretudo, seu desconhecimento dos limites proposicionais do conceito de comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Rudiger, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Professor do Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Referências

ANDERSON, James. Communication theory. Nova York: Guilford, 1996.

BUNGE, Mario. Epistemologia. São Paulo: Edusp, 1980.

DONSBACH, Wolfgang. The identity of communication research. In: Journal of Communication. n. 56, p. 437-448, 2006.

ESCARPIT, Robert. Pour une nouvelle epistemologie de la communication. Compiegene: SFSCI, 1978.

FAUSTO NETO, Antônio; PRADO, José; PORTO, Sérgio (Org.). Campo da comunicação. João Pessoa: Editora Universitária, 2001c.

______. Campo da comunicação. João Pessoa: Editora Universitária, 2001d.

GARY, Brett. The nervous liberals. Chicago: University of Chicago Press, 1999.

GOMES, Wilson. O estranho caso de certos discursos epistemológicos que visitam a área de Comunicação. In: LOPES, Maria. Immacolata (Org.). Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.

LAZAR, Judith. La science de la communication. Paris: PUF, 1992.

LEVY, Mark; GUREVITCH, Michael (Org.). Defining media studies. Nova York: Oxford University, 1994.

LOPES, Maria Immacolata. Pesquisa em comunicação. São Paulo: Loyola, 1990.

______. Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.

LOSEE, John. Introduccion historica a la filosofia de la ciencia. Madri: Alianza, 1981.

LYOTARD, Jean-François. La condition postmoderne. Paris: Minuit, 1979.

MARTINO, Luiz Cláudio. Elementos para una epistemologia de la comunicación. In: LOPES, Maria Immacolata; NAVARRO, Raul (Org.). Comunicación, campo y objeto. México: ITESO, 2001a.

______. De que comunicação estamos falando? In: HOHLFELDT, Antônio; MARTINO, Luiz; FRANÇA, Vera (Org.). Teorias da comunicação. Petrópolis, Vozes, 2001b.

______. Ceticismo e inteligibilidade do saber comunicacional. Galáxia, São Paulo, v. 3, n. 5, p. 53-67, 2003a.

______. As epistemologias contemporâneas e o lugar da Comunicação. In: LOPES, Maria Immacolata (Org.). Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003b.

______. Apontamentos epistemológicos sobre a fundação e fundamentação do campo da comunicação. In: E-compós, Brasília, 2004.

______. Teorias da comunicação: muitas ou poucas? Cotia: Ateliê, 2007.

______. A interpretação do dado empírico no contexto das correntes teóricas da comunicação. In: BARBOSA, Marialva; MORAIS, Osvando (Org.). Quem tem medo da pesquisa empírica? São Paulo: Intercom, 2011.

______. Elementos para uma epistemologia da comunicação. In: FAUSTO NETO, Antônio; PRADO, José; PORTO, Sérgio (Orgs.). Campo da comunicação. João Pessoa. Editora Universitária 2001c.

______. Interdisciplinaridade e objeto de estudo da comunicação. In: FAUSTO NETO, Antônio; PRADO, José; PORTO , Sérgio (Orgs.). Campo da comunicação. João Pessoa. Editora Universitária 2001c.

MATTELART, Armand. L’invention de la communication. Paris: Le Découverte, 1994.

MERRIN, William. Media studies 2.0. Nova York: Routledge, 2014.

QUIROGA, Tiago. Teoria e episteme comunicacional. In: FERREIRA, Gerson et al. (Org). Teorias da comunicação. Porto Alegre: Edipucrs, 2010.

SCHRAMM, Wilbur (Org.). La ciência de la comunicacion humana. Quito: Ciespal, 1965.

SFEZ, Lucien. Critique de la communication. Paris: Seuil, 1992.

SODRÉ, Muniz. Antropológica do espelho. Petrópolis: Vozes, 2002.

SODRÉ, Muniz. Ciência e método em Comunicação. In: LOPES, Maria Immacolata (Org.). Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.

TABARES, Julio. Epistemologia de la comunicación. Medellin: Universidad de Medellin, 2010.

THOMPSON, John. A mídia e a modernidade. Petrópolis: Vozes, 1998.

TUDOR, Mihaela. Epistemologie de la communication. Paris: L’Harmathan, 2013.

VON FOERSTER, Heinz. Epistemology of communication. In: WOODWARD, Kathleen (Org.). The myths of information. Londres: Routledge, 1980.

WOLENSKI, Jan. The history of epistemology. In: NIINILUOTO, Ilikka; SINTONEN, Matti; WOLENSKI, Jan. (Org.). Handbook of epistemology. Dordrecht: Kluwer, 2004.

Publicado
2014-09-09
Como Citar
Rudiger, F. (2014). Epistemologia “da” Comunicação: elementos para a crítica de uma fantasia acadêmica. Revista FAMECOS, 21(2), 395-417. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.2.18247
Seção
Epistemologia