Meritocracia na midiocracia: reflexões sobre Prêmios em Jornalismo na cultura profissional jornalística

  • Robson Dias Universidade Católica de Brasília
Palavras-chave: Jornalista, Meritocracia, Prêmios, Newsmaking

Resumo

Os prêmios em Jornalismo são dispositivos utilizados pelos News Promoters (Molotch e Lester) e Definidores Primários (Hall et al.) no intuito de acessar a Cultura Profissional (Schudson) e promover a certificação extraorganizacional de um ethos exemplar do que seria o bom e o mau, o êxito e o fracasso na profissão, nos moldes do Profissionalismo (Soloski). A partir do estudo de 114 premiações no Brasil, o artigo divulga resultados de uma tese de doutorado que mapeia condições sobre as quais os prêmios se organizam. As reflexões utilizam a triangulação da pesquisa e 30 classificações de dados tabulados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Dias, Universidade Católica de Brasília

Doutor em Comunicação, formado pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação (PPGFAC) da Universidade de Brasília (UnB) a partir do vínculo com os seguintes projetos de pesquisa credenciados no CNPQ: A ideia do pós-Jornalismo (2010-2013), O Jornalismo como Teoria Democrática (2006-2010) e Como o Terceiro Setor pauta a mídia (2003-2006). Professor adjunto do mestrado em Comunicação Organizacional do PPGSSCOM da Universidade Católica de Brasília.

Referências

ANDRADE, Leandro. Prostituição infanto-juvenil na mídia: estigmatização e ideologia. Tese (Doutorado em Psicologia Social) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.

BEAUD, Michel. Arte da tese: como preparar e redigir uma tese de mestrado ou doutorado, uma monografia ou qualquer outro trabalho universitário. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

BREED, W. Controle social na redação. Uma análise funcional. p.152-156. In TRAQUINA, N. (Org.) Jornalismo: questões, teorias e estórias. Lisboa: Vega, 1993

CASSOL, Ivone. Prêmio Esso e as transformações da reportagem. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1997.

CASTILHO, Marcio. “Um patrimônio dos próprios jornais” – as escolhas do campo jornalístico sob a ótica do Prêmio Esso. In: ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DA MÍDIA, VII., 2009, Fortaleza. Anais... Fortaleza, 2009.

______. “Patrimônio dos Próprios Jornalistas”: o Prêmio Esso, a identidade profissional e as relações entre imprensa e Estado (1964-1978). Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade Federal Fluminense, 2010.

CASTILHO, Marcio. A presença da Esso na imprensa brasileira. Rumores – Revista de Comunicação, Linguagem e Mídias, v. 2, n. 1, jul.-dez. 2008.

DIAS, Robson. Prêmios em Jornalismo: paradigmas em transição. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2013.

______. A influência do prêmio Jornalista Amigo da Criança sobre o profissional de Jornalismo: estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2008.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

______. As palavras e as coisas: uma arqueologia das Ciências Humanas. São Paulo: Martins. 1966

______. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 1975.

HACKETT, Robert. Declínio de um paradigma? A parcialidade e a objetividade nos media noticiosos, in TRAQUINA, Nelson (org.) Jornalismo: questões, teorias e estórias'. Lisboa, Vega, 1993, p. 101-132.

HALL, Stuart, CHRITCHER, Chas, JEFFERSON, Tony et alii. A produção social das notícias: o “mugging” nos media. In: TRAQUINA, Nelson. (Org.) Jornalismo: questões, teorias e estórias''. Lisboa, Vega, 1993

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber. Manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre; Belo Horizonte: Médicas Sul-Editora UFMG, 1999.

LOPES, Maria Immacolata. Pesquisa em Comunicação. 6. ed. São Paulo: Loyola, 2002.

MAGNO, Ana. A agonia da reportagem: das grandes aventuras da imprensa brasileira à crise do mais fascinante dos gêneros jornalísticos – uma análise das matérias vencedoras do Prêmio Esso de Jornalismo. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2006.

MOLOTCH, Harvey e LESTER Marilyn. As notícias como procedimento intencional: acerca do uso estratégico dos acontecimentos de rotina, acidentes e escândalos. In: TRAQUINA, Nelson (org.) Jornalismo: Questões, teorias, estórias. Lisboa (Portugal) Vega. P.34-53.

MORA, Gabriela. Cidadania em pauta: o concurso Tim Lopes de Investigação Jornalística como estratégia de agendamento da violência sexual contra crianças e adolescentes na imprensa brasileira. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2008.

PASSOS, Lucio. A Produção de Efeitos de Sentido nas Fotografias de Imprensa Brasileira: Análises Técnicas, Plásticas e Semânticas. Dissertação, Mestrado em Comunicação) – Universidade do Tuiuti, 2007.

PRÊMIO ESSO DE JORNALISMO. Regulamento 2010. São Paulo. 2010.

PRÊMIO DETRAN DE JORNALISMO. Regulamento 2011. Rio Branco. Detran/AC. 2011

PRÊMIO FEAC DE JORNALISMO. Regulamento 2011. Campinas. 2010.

PRÊMIO OCEPAR. Regulamento 2010. São Paulo. 2010.

SANTAELLA, Lúcia. Comunicação e pesquisa: projetos para mestrado e doutorado. São Paulo: Hacker Editores, 2001

SANTOS, Sandra. Um estudo das fotos vencedoras do prêmio Vladimir Herzog de anistia e direitos humanos. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SCHLESINGER, Philip. Os jornalistas e a sua máquina do tempo. In: TRAQUINA, Nelson. (Org.) Jornalismo: questões, teorias e “estórias”. Lisboa: Vega, 1993.

SCHUDSON, Michael. A política da forma narrativa: a emergência das convenções noticiosas na imprensa e na televisão. In: TRAQUINA, Nelson (Org.). Jornalismo: questões, teorias e estórias. Lisboa: Vega, 1993.

SENRA, Stella. O último jornalista: imagens de cinema. São Paulo: Estação Liberdade, 1997.

SOLOSKI, John. O jornalismo e o profissionalismo: alguns constrangimentos no trabalho jornalístico, in TRAQUINA, Nelson. Jornalismo: questões, teorias e estórias'. Lisboa, Vega, 1993.

SOUSA, Jorge Pedro. As notícias e os seus efeitos. As teorias do jornalismo e dos efeitos sociais dos media. Biblioteca On-Line de Ciências da Comunicação. 1999.

______. Elementos de teoria e pesquisa da comunicação e da mídia. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2003.

TRAQUINA, Nelson (org.). Jornalismo: Questões, teorias, estórias. Lisboa, Vega, 1999.

TUCHMAN, Gaye. A objetividade como ritual estratégico: uma análise das noções de objetividade dos jornalistas, in TRAQUINA, Nelson. Jornalismo: questões, teorias e estórias'. Lisboa, Vega, 1993, P. 74-90.

WHITE, David. O gatekeeper: uma análise de caso na seleção de notícias. In: TRAQUINA, Nelson (Org.). Jornalismo: questões, teorias e estórias. Lisboa: Vega, 1993.

WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. Lisboa: Presença, 2001.

Publicado
2014-09-12
Como Citar
Dias, R. (2014). Meritocracia na midiocracia: reflexões sobre Prêmios em Jornalismo na cultura profissional jornalística. Revista FAMECOS, 21(2), 595-621. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.2.17236
Seção
Jornalismo