Assessoria de imprensa não é jornalismo: conflito de interesses no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros

  • Virginia Pradelina da Silveira Fonseca Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Jornalismo, Ética jornalística, Assessoria de imprensa

Resumo

 O presente artigo sustenta a impossibilidade ética de conferir estatuto de jornalismo às atividades de assessoria de imprensa. Para isso, discute-se primeiramente o ‘dever ser’ do jornalismo e do jornalista, a partir de uma perspectiva deontológica, que se interroga sobre o imperativo categórico dessa prática social e dessa profissão. A seguir, analisam-se alguns artigos do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, que parecem mais promover do que mitigar a confusão entre duas práticas sociais que, apesar de exercidas por jornalistas, têm obrigações morais específicas. Por fim, argumenta-se que, face ao seu imperativo dever de verdade e compromisso com o interesse público, o jornalismo ocupa uma posição no campo social que é de confronto e, eventualmente, tensão e conflito com os interesses das assessorias de imprensa. Conquanto constituam modalidades de comunicação, e embora possam colaborar entre si, não podem ser regulados pelo mesmo código deontológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virginia Pradelina da Silveira Fonseca, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutora, professora e pesquisadora do Departamento de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Referências

BERGER, Christa. Campos em confronto: a terra e o texto. Porto Alegre: UFRGS, 1998.

BUCCI, Eugênio. Sobre ética e imprensa. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

______. A imprensa e o dever de liberdade. São Paulo: Contexto, 2012.

Código de Ética da Sociedade dos Jornalistas Profissionais (SPJ). Disponível em: http://www.spj.org/ethicscode-port.asp. Acesso em: 25 jan. 2013.

Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (FENAJ, 2007). Disponível em: http://www.fenaj.org.br/. Acesso em 24 jan. 2013.

COSTA, Caio Túlio. Ética, jornalismo e nova mídia: uma moral provisória. Rio de Janeiro: Ed. Jorge Zahar, 2009.

CHRISTOFOLETTI, Rogério. Valores, ordenamentos de conduta e subsistência do jornalismo. Comunicação apresentada ao XX Encontro Anual da Compós. Disponível em: http://www.compos.org.br/pagina.phpmenu=8&mmenu=&ordem=1D&grupo1=&grupo2. Acesso em: 26 jan. 2013.

FURROW, Dwight. Ética: princípios-chave em filosofia. Tradução de Fernando José R. da Rocha. Porto Alegre: Artmed, 2007.

GROTH, Otto. O poder cultural desconhecido: fundamentos da Ciência dos Jornais. Petrópolis: Vozes, 2011.

KARAM, Francisco José. A ética jornalística e o interesse público. São Paulo: Summus, 2004.

LACOUTURE, Jean. A História Imediata. In: LE GOFF, Jacques; CHARTIER, Roger; REVEL, Jacques. A história nova. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

LOPES, Fernanda Lima. O jornalista e suas lutas para a construção de si em torno do diploma. In: BARBOSA, Marialva Carlos; RIBEIRO, Ana Paula Goulart (Orgs.). Comunicação e História: partilhas teóricas. Florianópolis: Insular, 2011. p. 115-133.

PLAISANCE, Patrick Lee. Princípios para uma prática responsável. Porto Alegre: Penso, 2011.

PONTALIS, Jean-Bertrand. O elogio da verdadeira amizade. In: Revista Veja, n. 2302, p. 15, 2 jan. 2013.

VALLS, Álvaro L. M. O que é ética. São Paulo: Brasiliense, 2008.

Publicado
2014-01-14
Como Citar
da Silveira Fonseca, V. P. (2014). Assessoria de imprensa não é jornalismo: conflito de interesses no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros. Revista FAMECOS, 20(3), 711-729. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2013.3.14355
Seção
Jornalismo