O amor como resistência

Uma breve análise de Se a rua Beale falasse, de James Baldwin

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15448/1984-4301.2022.1.40874

Palavras-chave:

James Baldwin, Amor, Racismo, Literatura afro-americana

Resumo

James Baldwin (1924-1987) é um nome ímpar não apenas no reino literário, mas no universo ativista pelos direitos civis. Quando publicado em 1974, Se a rua Beale falasse gerou críticas controvérsias a Baldwin, um romance que trata sobre o drama de um jovem casal afro-americano. Aos cinquenta anos, apesar do ativismo incessante e produção intelectual respeitável, insistia-se em enquadrá-lo em um gênero, estilo, tema específico. Entretanto, Baldwin provou ser livre e colocar-se onde bem intendesse que houvesse qualquer espécie de injustiça, independente de crítica ou doutrina. E se há um tema a ser defendido, este é o amor como resistência às convenções sociais. O objetivo deste trabalho é identificar as estratégias ficcionais na presente narrativa que estabelecem diálogos com o pensamento de James Baldwin defendidos nos ensaios contidos em Fire next time (1963) e Nobody Knows my name (1961).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdomiro Santos Martins, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Mestre em Letras – Escrita criativa, pelo Programa de pós-graduação em Letras – da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Doutorando em Letras, pelo Programa de pós-graduação em Letras – Pontifícia da mesma instituição – área de concentração em Escrita Criativa, linha de pesquisa em leitura, crítica e sistema literário, em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

BALDWIN, James. Nobody knows my name. New York: Vintage International Edition, 1993.

BALDWIN, James. O quarto de Giovani. Tradução de Paulo Henrique Britto. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

BALDWIN, James. Se a rua Beale falasse. Tradução de Jorio Dauster. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

BALDWIN, James. The fire next time. London: Michael Joseph Ltd, 1963.

DANCE, Daryl. James Baldwin. In: DUKE, Thomas Inge Maurice; BRYER, Jackson R. Black American Writers Bibliographical Essays Volume 2: Richard Wright, Ralph Ellison, James Baldwin, And Amiri Baraka. London: The Macmillan Press, 1978. p. 73-120.

KING, Lovalerie. Introduction: Baldwin And Morrison In Dialogue. In: KING, Lovalerie. ACOTTE; Lynn Orilla. James Baldwin and Toni Morrison: Comparative critical and theoretical Essays. New York: Palgrave Macmillan, 2006. p. 1-10.

MACEDO, Márcio. Um perfil de James Baldwin. In: BALDWIN, James. Se a rua Beale falasse. Tradução de Jorio Dauster. São Paulo: Companhia das Letras, 2016. p. 169-190.

MILLER, D. Quentin. The Routledge introduction to African American literature. New York: Taylor & Francis Group, 2016.

MITHELL, Angelyn. An Anthology of African American Literary Criticism: from the Harlem Renaissance to the Present. London: Duke University, 1994.

MORRISON, Toni. As origens dos outros: seis ensaios sobre racismo e literatura. Tradução de Fernanda Abreu. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

MORRISON, Toni. O corpo escravizado e o corpo negro: racismo e fascismo. Tradução de Companhia das Letras: São Paulo, 2016.

PHILLIPS, Michelle H. Revising Revision: Methodologies Of Love, Desire, And Resistance In Beloved And If Beale Street Could Talk. In: KING, Lovalerie; ACOTTE, Lynn Orilla. James Baldwin and Toni Morrison: Comparative critical and theoretical Essays. New York: Palgrave Macmillan, 2006. p. 63-82.

TÓIBIN, Colm. Apresentação. In: BALDWIN, James. O quarto de Giovani. Tradução de Paulo Henrique Britto. São Paulo: Companhia das Letras, 2016. p. 6-17.

WARREN, Kenneth William. What Was African American Literature? Harvard Massachusetts: University Press, 2011.

WILLIAMS, Yolanda. Icons of African American Literature: The black literary world. Santa Barbara, California: Page Editor, 2014.

Downloads

Publicado

2022-10-20

Como Citar

Martins, V. S. (2022). O amor como resistência: Uma breve análise de Se a rua Beale falasse, de James Baldwin. Letrônica, 15(1), e40874. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2022.1.40874