“Candeia. Luz da Inspiração”

Política cultural, memória e identidades no Brasil dos anos de 1970

Palavras-chave: Políticas culturais, Identidades, Memórias, Samba, Ditadura

Resumo

O presente artigo, distanciando-se das abordagens que tratam política cultural estritamente como política de Estado, analisa, durante o período de distensão política da ditadura militar, os diferentes vetores tensionados em torno das apropriações do popular como representações do nacional, confrontando o documento oficial, Política Nacional de Cultura, às redes de relações e pertencimentos estético-político-ideológicos que informam a atuação de Hermínio Belo de Carvalho frente ao Departamento de Música Popular (DMP) da Fundação Nacional de Arte. Para tanto, elejo o Projeto Lúcio Rangel e a escrita da monografia Candeia. Luz da inspiração como estudo de caso, livro de autoria de João Baptista Vargens, publicado pela Fundação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tania da Costa Garcia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), Franca, SP, Brasil.

Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP Brasil. Professora na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), em Franca, SP, Brasil.

Referências

BHABHA, Homi Kharshedji. O Local da cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2013.

BOTELHO, Isaura. A política cultural e o plano das idéias. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas (org.). Políticas culturais no Brasil. Salvador: UDUFBA, 2007. p.109-132.

BRASIL, MEMÓRIAS DA ARTE. Projeto Pixinguinha. O pai do Projeto Pixinguinha. [S. l.], 2006. Disponível em: http://portais.funarte.gov.br/brasilmemoriadasartes/acervo/pixinguinha/o-pai-do-projeto-pixinguinha. Acesso em: 3 set. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Política Nacional de Cultura. Brasília, DF: Departamento de Documentação e Divulgação, 1975. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me001728.pdf. Acesso em: 14 fev. 2019.

BRASIL. Ministério da Cultura e da Educação. Dossiê Projeto Lúcio Rangel. Rio de Janeiro: Centro de Documentação da Funarte, 1979.

BRUNNER Joaquín Políticas Culturales y democracia: hacia una teoria de las oportunidades. In: GARCIA CANCLINI (org.). Políticas culturales en América Latina. México: Grijalbo, 1987. p. 175-202.

BUSCÁCIO, Gabriela Cordeiro. A chama não se apagou: Candeia e Gran Quilombo – movimentos negros e escolas de samba nos anos 70. Orientador: Martha Campos Abreu. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2005.

CALABRE, Lia. Políticas Culturais no Brasil: balanço e perspectivas. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas; BARBALHO, A. (org.). Políticas Culturais no Brasil. Salvador, EDUFBA, 2007. p. 87-108.

CANDAU, Joël. Memória e identidade. Tradução de Maria Leticia Ferreira. São Paulo: Contexto, 2011.

CANDEIA. Pasquim, Rio de Janeiro 30 nov. 1978. Arquivo Funarte.

CARVALHO, Hermínio B. Dossiê Projeto Lúcio Rangel. Rio de Janeiro: CEDOC/FUNARTE, 2 jan. 1979.

CRUZ, Tamara Paola dos Santos. As escolas de samba sob vigilância e censura na ditadura militar: memórias e esquecimentos. Orientador: Laura Antunes Maciel. 2010. Dissertação (Mestrado em História Social) –Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.

FERNANDES, Dimitri Cerboncini. A Rainha “Quelé”: Raízes do empretecimento do samba. História: Questões & Debates, Curitiba, v. 63, n. 2, p. 131-160, jul./dez. 2015.

GARCIA, Tânia da Costa. Afinidades Eletivas. A Funarte e o samba carioca como patrimônio da cultura nacional. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 9, n. 22, p. 70-92, set./dez. 2017.

GONÇALVES, Reginaldo S. O mal-estar no patrimônio identidade, tempo e destruição. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 28, n. 55, p. 211-228, jan./jun. 2015.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro. Modernidade e dupla consciência, São Paulo: Editora 34; Rio de Janeiro: Universidade Candido Mendes, 2019.

MICELLI, Sergio. O processo de “construção institucional” na área cultural federal (anos 70). In: MICELLI, Sergio (org.). Estado e Cultura no Brasil. São Paulo: Editora Difel, 1984. p. 53-84.

MAIA, Tatiana. A. Os cardeais da cultura nacional: o Conselho Federal de Cultura na ditadura civil-militar (1967-1975). São Paulo: Itaú Cultural, 2012.

MOTTA-MAUÉS. Dicionário verbete-temático. Movimento Negro Unificado. (CPDOC) FGV, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/movimento-negro. Acesso em: 20 jul. 2021.

NAPOLITANO, Marcos. 1964. História do Regime Militar Brasileiro. São Paulo: Editora Contexto, 2014.

NAPOLITANO, Marcos. Coração Civil. A vida cultural brasileira sob o regime militar (1964-1985). Ensaio histórico. São Paulo: Intermeios. 2017.

NORA, Pierre. (coord.). Les lieux de mémoire. Paris: Quarto Gallimard, 1997. v. 2.

OCHOA GAUTIER, Ana María. Arenas movedizas: arte, cultura, política. Bogotá: ICANH, 2003.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. Cultura Brasileira e Indústria Cultural. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

PAVAN, Alexandre. Timoneiro. Perfil biográfico de Hermínio Belo de Carvalho. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2006.

RIOS, Flávia Matheus.; NOGUEIRA, Fabio. Consciência negra e socialismo: mobilização racial e redes socialistas na trajetória de Hamilton Cardoso (1953-1999). Revista Contemporânea, São Carlos, v. 4, n. 2, p. 507-530, jul./dez. 2014.

SILVA, Marília; SANTOS, Lígia. Paulo da Portella. Traço de união entre duas culturas. Rio de Janeiro: Fundação Nacional de Arte, 1979.

STROUD, Sean. The Defence of Tradition is Brazilian Popular Music. Politics, culture and the creation of música popular brasileira. London: Ashgate Publishing, 2007. (Ashgate Popular and Folk Music Series).

TREECE, David. Candeia, o projeto Quilombo e a militância antirracista nos anos de 1970. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 70, p. 166-188, ago. 2018

VARGENS, João Batista de Medeiros. Candeia. Luz da inspiração. Rio de Janeiro: Funarte, Martins Fontes, 1987.

VARGENS, João Batista de Medeiros. GRAN Quilombo, 3 anos depois. Artefato, Rio de Janeiro, n. 10, p. 22-33, 1978.

VARGENS, João Batista de Medeiros. Falando de Bamba - 13a Edição - com Fabiana Lopes e João Baptista Vargens. [Entrevista cedida a] Fabiana Lopes da Cunha. Samba de bamba UK, [S. I.], 20 nov. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=o6GtnhVef-g. Acesso em: 12 ago. 2021.

Publicado
2022-05-16
Como Citar
Garcia, T. da C. (2022). “Candeia. Luz da Inspiração”: Política cultural, memória e identidades no Brasil dos anos de 1970. Estudos Ibero-Americanos, 48(1), e41750. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2022.1.41750
Seção
Dossiê: Políticas culturais: projetos, atores e circuitos