Loucura, rebaixamento intelectual de mulheres e protagonismo

Análise histórica a partir de estudo de caso

Palavras-chave: História das mulheres, História da psiquiatria, Experiência, Psicocirurgia, Gênero

Resumo

Este artigo procura dar visibilidade e inteligibilidade histórica a formas de rebaixamento intelectual e de modos de vida vivenciados por uma paciente psiquiátrica internada no Hospital Psiquiátrico do Juquery entre os anos 1940 e 1950. Recorrendo ao seu prontuário médico, podemos acessar parte de suas experiências de vida dentro e fora do hospital. A paciente em questão tem em comum com outras ali internadas o fato de ter elaborado trabalhos de arte na Seção de Pintura daquele Hospital, além de ter sua internação marcada pela indicação de uma psicocirurgia em função de seu um comportamento “rebelde”. Nesse sentido, seu caso é bastante representativo de outros processos de internação de pacientes mulheres submetidas à psicocirurgia, terapêutica psiquiátrica mais radical da época. Considerando a produção de obras de arte dessa paciente, que teve inclusive reconhecimento na Exposição de Arte Psicopatológica de Paris, em 1950, um ponto de evidência da desconsideração de sua capacidade intelectual repousa sobre sua atividade artística. Isso porque a sua indicação para a psicocirurgia demonstra a intencionalidade de seu controle comportamental por meio da terapêutica em detrimento de sua capacidade mental, uma vez que a terapêutica comportava riscos de sequelas psicológicas e motoras, além da possibilidade de mudança de personalidade. Por meio de seu prontuário, recuperamos ainda a busca da paciente por estratégias de reconhecimento de autonomia dentro e fora do hospital, além de formas de resistência contra o rebaixamento intelectual que a noção de patologia mental lhe atribuía.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliza Teixeira de Toledo, Casa de Oswaldo Cruz (COC-Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutora em História das Ciências e da Saúde pela Casa de Oswaldo Cruz (COC-Fiocruz), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil; pós-doutoranda Inova pela Casa de Oswaldo Cruz, (COC-Fiocruz), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

ANDRIOLO, Arley. Traços primitivos: histórias do outro lado da arte no século XX. 2014. Tese (Doutorado em Psicologia) – Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47134/tde-10092018-145914/pt-br.php. Acesso em: 13 set. 2021.

BARUK, Henry. La Psychochirurgie Frontale Peut-Elle Se Justifier? Ses Buts. — Ses Données Anatomo-Physiologiques Ses Résultats Et Sa Portée Philosophique. Revue Philosophique De La France Et De L’Étranger, Paris, v. 142, p. 392-427, 1952. Disponível em: www.jstor.org/stable/41087403. Acesso em: 13 set. 2021.

BRASLOW, Joel. Mental Ills and Bodily Cures: Psychiatric Treatment in the First Half of the Twentieth Century. California: University of California Press, 1997.

CAMPOS, Raquel Discini. Mulheres e crianças na imprensa paulista (1920-1940): representação e história. 2007. 216 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2007.

CARDOSO, Camilie. A psicocirurgia em instituições da ordem pública e privada: difusão prático-científica da lobotomia pré-frontal. Khronos, São Paulo, v. 4, p. 116-131, 2017. https://doi.org/10.11606/khronos.v0i4.134662.

CASCAIS, António F. De Egas Moniz à engenharia genética: um questionamento bioético. Sociologia: problemas e práticas, Lisboa, n. 9, p. 57-76, 1991.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. O Espelho do Mundo: Juquery, a História de um Asilo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

DUBOIS, Anne-Maris. De l’art des fous à l’oeuvre d’art: 1939-1950 – Une collection venue d’ailleurs. Paris: Éditions Édite, 2009. v. 3.

FACCHINETTI, Cristiana; RIBEIRO, Andréa; MUNOZ, Pedro F. de. As insanas do Hospício Nacional de Alienados (1900-1939). Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 15, p. 231-242, 2008. Suplemento. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702008000500012&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 set. 2021.

FLECK, Ludwik. Gênese e Desenvolvimento de um Fato Científico. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

FRALETTI, Paulo. Juquery: Passado, presente, futuro. Arq. Saúde Mental - Estado de São Paulo, São Paulo, v. XVLI, p. 156-177, [entre 1986 e 1987].

FURLIN, Neiva. Sujeito e agência no pensamento de Judith Butler: contribuições para a teoria social. Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 16, n. 2, p. 395-403, 2014. https://doi.org/10.5216/sec.v16i2.32198.

FURTADO, Diego. Réflexions sur la lobotomie (Discussion du rapport de H. Krayenbühl et W. Stoll dans CE 4ème Congrès Internacional de Neurologie, Paris, septembre, 1949). Separata do Jornal do Médico, Porto, v. XIV, n. 351, p. 398, 1949.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Tradução de Márcia Bandeira de Mello Leite Nunes. Rio de Janeiro: LTC, 1975.

GOMES, Leísa Ferreira Amaral. Loucura e gênero: uma análise da escrita autobiográfica de Maura Lopes Cançado. 2014. Dissertação (Mestrado em) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014. Disponível em https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUBD-AF3J6V. Acesso em: 13 set. 2021.

HAUCK FILHO, Nelson; TEIXEIRA, Marco Antônio Pereira; DIAS, Ana Cristina Garcia. Psicopatia: o construto e sua avaliação. Aval. psicol., Porto Alegre, v. 8, n. 3, p. 337-346, dez. 2009. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712009000300006&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 13 set. 2021.

HENRIQUES, Rogério Paes. De H. Cleckley ao DSM-IV-TR: a evolução do conceito de psicopatia rumo à medicalização da delinquência. Rev. latinoam. psicopatol. fundam., São Paulo, v. 12, n. 2, p. 285-302, jun. 2009. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142009000200004&lng=en&nrm= iso. Acesso em: 13 set. 2021.

LAQUEUR, Thomas. La fabrique du sexe – Essai sur le genre em Occident. Paris: Gallimard, 1992.

MASIERO, André Luis. A lobotomia e a leucotomia nos manicômios brasileiros. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, p. 549-572, ago. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010459702003000200004&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 3 ago. 2014.

MELO, Walter. Nise da Silveira e o campo da Saúde Mental (1944-1952): contribuições, embates e transformações. Mnemosine, Rio de Janeiro, v. 5, p. 30-52, 2009.

MONIZ, Egas. Tentatives opératoires dans le traitement de certaines psychoses. Paris: Maison & Cie Éditeurs – Librairies de l’Académie de Médicine, 1936.

PEREIRA, Mário Eduardo Costa. Krafft-Ebing, a Psychopathia Sexualis e a criação da noção médica de sadismo. Rev. latinoam. psicopatol. fundam., São Paulo, v. 12, n. 2, p. 379-386, jun. 2009 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142009000200011&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 set. 2021.

PIMENTA, Aloysio de Mattos. Leucotomia cerebral: a psicocirurgia de Egas Moniz. Arquivos de Assistência Geral a Psicopatas do Estado de São Paulo, São Paulo, p. 259 -266, 1936.

PINA, Madalena Esperança; CORREIA, Manuel. Egas Moniz (1874-1955): cultura e ciência. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 431-450, jun. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702012000200005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 set. 2021.

PORTER, Roy. The Patient’s View: Doing Medical History from below. Theory and Society, [S. I.], v. 14, n. 2, p. 175-198, 1985.

PRESSMAN, Jack. Last Resort: Psychosurgery and the limits of Medicine. Cambridge: University Pressa, 1998.

QUINTILIANO FILHO. Aspectos médicos legais dos leucotomizados. Arquivos do Serviço Nacional de Doenças Mentais. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1955, p. 146-147.

ROSENBERG, Charles E. The Tyranny of Diagnosis. The Milbank Quartely, v. 80, n. 2, p. 237-260, jun. 2002.

SAFFIOTI, Heleieth I.B. Contribuições feministas para o estudo da violência de gênero. Cad. Pagu, Campinas, n. 16, p. 115-136, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332001000100007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 set. 2021.

SAME-JUQUERI. Prontuário médico, RG 20.891. Franco da Rocha, SP: SAME-Juqueri, [entre 1940 e 1950].

SÃO PAULO (Estado). Atas do Centro de Estudos “Franco de Rocha”, resumo das Atas de abril a agosto de 1943. Arquivos de Assistência a Psicopatas do Estado de São Paulo, São Paulo, ano VIII, n. 3-4, p. 201-268, set./dez. 1943.

SCOTT, Joan W. A invisibilidade da experiência. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, v. 16, 297-325, fev. 1998. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/revph/article/view/11183. Acesso em: 13 set. 2021.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 5-22, dez. 1990.

SILVEIRA, Nise. O mundo das imagens. São Paulo: Editora Ática: 1992.

SIQUEIRA, Ranyella de; CARDOSO JÚNIOR, Hélio Rebello. O conceito de estigma como processo social: uma aproximação teórica a partir da literatura norte-americana. Imagonautas, [S. I.], v. 2, n. 1, p. 92-113, 2011. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/127032. Acesso em: 13 set. 2021.

SOEIRO, Cristina; GONCALVES, Rui Abrunhosa. O estado de arte do conceito de psicopatia. Aná Psicológica, Lisboa, v. 28, n. 1, p. 227-240, jan. 2010. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000100016&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 13 set 2021.

TOLEDO, Eliza Teixeira de. A circulação e a aplicação da psicocirurgia no Hospital Psiquiátrico do Juquery, São Paulo: uma questão de gênero (1936-1956). Tese - Casa de Oswaldo Cruz / Fiocruz, Rio de Janeiro, 2019. 296 p. Disponível em: http://www.ppghcs.coc.fiocruz.br/index.php/br/alunos/teses. Acesso em: 13 set. 2021.

VIEIRA, Miriam Steffen. Categorias jurídicas e violência sexual: uma negociação com múltiplos atores. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011.

YAHN, Mário. Exposição de Arte Psicopatológica no 1º Congresso Internacional de Psiquiatra de Paris. Arquivos do Departamento de Assistência a Psicopatas do Estado de São Paulo, São Paulo, v. XVI, p. 23-32, jan./dez. 1951. Número único.

YAHN, Mário; A. MATTOS, Pimenta; JUNIOR, Afonso Sette Jr. Tratamento cirúrgico das moléstias mentais (leucotomia). São Paulo: Universidade de São Paulo – Faculdade de Medicina, 1951a. 293p.

Publicado
2021-11-04
Como Citar
Toledo, E. T. de . (2021). Loucura, rebaixamento intelectual de mulheres e protagonismo : Análise histórica a partir de estudo de caso. Estudos Ibero-Americanos, 47(3), e40371. https://doi.org/10.15448/1980864x.2021.3.40371
Seção
Dossiê: Mulheres intelectuais: práticas culturais de mediação