Inglaterra, França, Argentina: circulação de ideias na imprensa esportiva do Rio de Janeiro do século XIX

Palavras-chave: História do Esporte, História da Imprensa, História do Rio de Janeiro.

Resumo

O esporte, no decorrer do século XIX, foi uma das principais manifestações culturais difundidas pelos britânicos. Como era um costume importante no seu cotidiano, usualmente eles criaram clubes por onde se estabeleceram pelo mundo. A prática também se espraiou pelos navios de sua poderosa marinha (mercante e de guerra). Encarado como sinal de civilização e progresso, em cidades diversas se emulou o hábito, promovendo-se leituras próprias a partir dos limites materiais e peculiaridades culturais locais. Neste estudo, interessa-nos as apreensões sobre o que ocorria em outros países pelos que estavam envolvidos com a conformação do campo esportivo no Brasil, especialmente, os posicionamentos propalados pela imprensa fluminense. Temos em conta que, já no século XIX, jornais e revistas se tornaram importantes arenas públicas, fóruns de veiculação, embates e formação de opiniões. Assim, o objetivo deste artigo é discutir, nos periódicos esportivos publicados no Rio de Janeiro naquela centúria, a circulação de ideias sobre a prática oriundas da Inglaterra, França e Argentina, nações nas quais o campo estava melhor estruturado. Pelo seu perfil, especial atenção foi concedida à revista Semana Sportiva. A entabular esses esforços de investigação, procuramos lançar um olhar sobre nosso processo de adesão ao ideário e imaginário da modernidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victor Andrade Melo, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ.

Estudos de Pós-Doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF, Niterói, RJ, Brasil), professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), RJ.

Referências

ARCHETTI, Eduardo. Masculinidades. Fútbol, tango y polo en la Argentina. Buenos Aires: Antropofagia, 2003.

BARBOSA, Marialva. História cultural da imprensa: Brasil. 1800-1900. Rio de Janeiro: Mauad X, 2010.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 1997.

CANDEAS, Alessandro Warley. Relações Brasil-Argentina: uma análise dos avanços e recuos. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 48, n. 1, p. 178-213, jun. 2005. https://doi.org/10.1590/S0034-73292005000100007.

COGGIOLA, Osvaldo. Buenos Aires, cidade, política, cultura. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 17, n. 34, p. 101-118, 1997. https://doi.org/10.1590/S0102-01881997000200005.

FERREIRA, Tânia Maria Tavares Bessone da Cruz. Comércio de livros: livreiros, livrarias e impressos. Escritos (Fundação Casa de Rui Barbosa), Rio de Janeiro, n. 5, p. 41-52, 2011.

GAMARNIK, Cora. La fotografía en la revista Caras y Caretas en Argentina (1898-1939): innovaciones técnicas, profesionalización e imágenes de actualidad. Estudos Ibero-Americanos, Porto Alegre, v. 44, n. 1, p. 120-137, jan./abr. 2018. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2018.1.27391.

HARVEY, Adrian. The beginnings of a commercial sporting culture in Britain, 1793–1850. Abingdon: Ashgate Publishing, 2013

HOLT, Richard. 1989. Sport and the British: a modern history. New York, Oxford University Press.

HORA, Roy. Historia del turf argentino. Buenos Aires: Siglo XXI Editores, 2014.

MAIA, João Marcelo E. Costa Pinto em dois tempos: os efeitos periféricos na circulação de ideias. Tempo Social, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 173-198, 2019. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2019.148331.

MARTINS, Ana Luíza. Revistas em revista. São Paulo: EDUSP, 2001.

MARTINS, Ana Luiza; LUCA, Tania Regina (orgs.). História da imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2008.

MAUAD, Ana Maria. Na mira do olhar: um exercício de análise da fotografia nas revistas ilustradas cariocas, na primeira metade do século XX. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 133-174, jan.-jun. 2005. https://doi.org/10.1590/S0101-47142005000100005.

MELO, Victor Andrade de. Cidade sportiva: primórdios do esporte no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Relume Dumará/Faperj, 2001.

MELO, Victor Andrade de. Causa e consequência: esporte e imprensa no Rio de Janeiro do século XIX e década inicial do século XX. In: HOLLANDA, Bernardo Borges de; MELO, Victor de Andrade (org.). O esporte na imprensa e a imprensa esportiva no Brasil. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2012. p. 21-51.

MELO, Victor Andrade. As touradas nas festividades reais do Rio de Janeiro Colonial. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 19, n. 40, p. 365-392, 2013. https://doi.org/10.1590/S0104-71832013000200014.

MELO, Victor Andrade. Antes do club: as primeiras experiências esportivas na capital do Império (1825- 1851). Projeto História, São Paulo, n. 49, p. 197-236, 2014.

MELO, Victor Andrade. “Pois temos touros?”: as touradas no Rio de Janeiro do século XIX (1840-1852). Análise Social, Lisboa, v. 50, n. 215, p. 382-404, 2015.

MELO, Victor Andrade de. Mudanças nos padrões de sociabilidade e diversão: o jogo da bola no Rio de Janeiro (séculos XVIII e XIX). História, São Paulo, v. 35, n. 105, p. 1-23, 2016. https://doi.org/10.1590/1980-436920160000000105.

MELO, Victor Andrade de. A sociabilidade britânica no Rio de Janeiro do século XIX: os clubes de cricket. Almanack, Guarulhos, n. 16, p. 168-205, ago. 2017. https://doi.org/10.1590/2236-463320171604.

MELO, Victor Andrade de; PERES, Fabio de Faria. Primórdios do esporte no Brasil. – Rio de Jjaneiro: Reggo Edições, 2016.

MELO, Victor Andrade de; SCHETINO, André. A bicicleta, o ciclismo e as mulheres na transição dos séculos XIX e XX. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 17, n. 1, p. 111-134, abr. 2009. https://doi.org/10.1590/S0104-026X2009000100007.

NEEDELL, Jeffrey D. Belle Époque tropical. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

VELLOSO, Monica Pimenta. Percepções do moderno: as revistas do Rio de Janeiro. In: NEVES, Lúcia Maria Bastos P.; MOREL, Marco; FERREIRA, Tânia Maria Bessone da C. (org.). História e imprensa: representações culturais e práticas de poder. Rio de Janeiro: DP&A/Faperj, 2006. p. 312-331.

SANTOS, João Manuel Casquinha Malaia. Economia do Entretenimento: o processo de monopolização do primeiro empreendimento esportivo no Brasil (1850-1930). Economia e Desenvolvimento, Santa Maria, v. 27, n. 1, p. 202 - 222, jan./jul. 2015. https://doi.org/10.5902/1414650919167.

SANTOS, João Manuel Casquinha Malaia; GIGLIO, Sérgio Settani. O papel da memória na construção da identidade organizacional: a Sociedade Jockey Club (1868-1932) e o “desenvolvimento da riqueza pastoril”. Recorde: Revista de História do Esporte, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 1-21, jan./jun. 2017.

SCHETINO, André. Pedalando na modernidade: a bicicleta e o ciclismo na transição dos séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: Apicuri, 2008.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. As barbas do Imperador. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. As marcas do período. In: SCHWARCZ, Lilia Moritz (coord.). História do Brasil Nação (1808-2010): volume 3 - A abertura para o mundo (1889-1930). Rio de Janeiro: Objetiva, 2012. p. 19-34.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. A Gazeta do Rio de Janeiro (1808-1822): cultura e sociedade. Rio de Janeiro: Eduerj, 2007.

Publicado
2020-08-10
Como Citar
Melo, V. A. (2020). Inglaterra, França, Argentina: circulação de ideias na imprensa esportiva do Rio de Janeiro do século XIX. Estudos Ibero-Americanos, 46(2), e34311. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2020.2.34311
Seção
Imprensa, cultura e circulação de ideias