“Os senhores da floresta”

Impressões sobre os indígenas na imprensa de Blumenau/SC

Palavras-chave: Indígenas, Política Indigenista, Imprensa

Resumo

O presente trabalho visa apresentar os discursos produzidos sobre os indígenas em Santa Catarina através da imprensa, sobretudo na imprensa de Blumenau/SC, no contexto da criação do SPILTN (Serviço de Proteção ao Índio e Localização de Trabalhadores Nacionais), que é inaugurado em 1910 pelo governo federal. O jornal pesquisado foi o Der Urwaldsbote no recorte temporal de 1910 a 1914. Os jornais são fontes históricas, desta forma, devem ser entendidos como uma das ferramentas pelas quais a sociedade analisa e reformula suas ideias, portanto, produz discursos numa determinada época e contexto. O artigo analisa como os indígenas foram percebidos na imprensa no limiar da elaboração e da implementação de uma política nacional para a questão indígena, concomitantemente com o progresso que estava em marcha no país e a questão da imigração e colonização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cintia Regia Rodrigues, Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau, SC, Brasil.

Doutora em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), em São Leopoldo, RS, Brasil; professora do Departamento de História e Geografia e atua no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Regional de Blumenau, (FURB), em Blumenau, SC, Brasil.

Referências

ALVES, Roselane Maria. Se mostram os bugres: Abordagens da imprensa catarinense sobre o indígena (1900-1914). 2000. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

BARTH, Fredrik. O guru, o iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2000.

BLUMENAU e a sua imprensa: Der Urwaldsbote (parte V). Blumenau em Cadernos, Blumenau, v. 10, n. 8, 1969.

BOURDIEU, Pierre. A Economia das Trocas Linguísticas: O que Falar Quer Dizer. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1998.

BRASIL. Decreto n. 8.072, de 20 de junho de 1910. Crêa o Serviço de Protecção aos Indios e Localização de Trabalhadores Nacionaes e approva o respectivo regulamento. Rio de Janeiro: Presidência da República, 1910.

BRASIL. Decreto n. 9.214, de 15 de dezembro de 1911. Regulamento do Serviço de Proteção aos Índios e Localização de Trabalhadores Nacionais. Rio de Janeiro, Presidência da República, 1911.

CARVALHO, Tarcísio Motta de. Coerção e consenso na Primeira República: a Guerra do Contestado (1912-1916). 2009. Tese (Doutorado) – Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Departamento de História, Niterói, 2009.

COMTE, Auguste. Catecismo Positivista – ou sumária exposição da Religião da Humanidade. Tradução de Miguel Lemos. Rio de Janeiro: Igreja e Apostolado Positivista do Brasil, 1934.

DER URWALDSBOTE. Blumenau: 1893-1941. 1910-1914.

DER URWALDSBOTE. Blumenau, n. 42, 23 nov. 1910.

DER URWALDSBOTE. Blumenau, n. 96, 31 maio 1911.

DER URWALDSBOTE. Blumenau, n. 42, 22 nov. 1911.

DER URWALDSBOTE. Blumenau, n. 48, 13 dez. 1911.

DER URWALDSBOTE. Blumenau, n. 74, 13 mar. 1912.

DER URWALDSBOTE. Blumenau, n. 54, 3 jan. 1912.

DER URWALDSBOTE. Blumenau, n. 37, 5 nov. 1913.

HARTOG, François. O espelho de Heródoto: ensaio sobre a representação do outro. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

GAGLIARDI, José Mauro. O indígena e a República. São Paulo: HUCITEC: Editora da Universidade de São Paulo. Secretaria de Estado da Cultura, 1989.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1990.

HOERHANN, Rafael Casanova de Lima e Silva. O Serviço de Proteção aos Índios e os Botocudo: A Política Indigenista através dos relatórios (1912-1926). 2005.

p. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

LIMA, Antonio Carlos de Souza. Um Grande Cerco de Paz: poder tutelar, indianidade e formação do Estado no Brasil. Petrópolis, Vozes, 1995.

LIMA, Antonio Carlos de Souza. Governo dos índios sob a gestão do SPI. In: CUNHA, Manuela Carneiro (org.). Legislação indigenista no século XIX. São Paulo: Editora da USP: Comissão Pró-Índio de São Paulo, 1992.

MENDES, Raimundo Teixeira. A influência pozitivista no atual Serviço de Proteção aos Índios e Localização dos Trabalhadores Nacionais. Rio de Janeiro: Igreja e Apostolado Pozitivista do Brasil, Tip. do IPB, n. 334, jun. 1912.

ORDANDI, Eni P. Terra à vista – discurso do confronto: Velho e Novo Mundo. São Paulo: Cortez, 1990.

O PROBLEMA do índio. Blumenau em Cadernos, Blumenau, v. 9, n. 2, 1968.

RIBEIRO, Darcy. A política indigenista brasileira. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura; Serviço de Informação Agrícola, 1962.

RIBEIRO, Darcy. Os índios e a civilização: a integração das populações indígenas no Brasil moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

RODRIGUES, Cíntia Régia. As populações nativas sob a luz da modernidade: a proteção fraterna no Rio Grande Do Sul (1908-1928). 2007. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2007.

SAHLINS, Marshall. O “pessimismo sentimental” e a experiência etnográfica: Por que a cultura não é um “objeto” em via de extinção (Parte I). Revista Mana, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 41-73, abr. 1997

SANTOS, Manoel Pereira Rego Teixeira dos. O imigrante e a Floresta: transformações ambientais, das práticas e da produção rural nas colônias do Vale do Itajaí-SC.

Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

SANTOS, Sílvio Coelho dos. Índios e brancos no sul do Brasil: a dramática experiência Xokleng. Florianópolis: Editora Edeme, 1973.

SCHAFF, Adam. História e verdade. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

SEEGER, Anthony; CASTRO, Eduardo B. Viveiros de. Terras e territórios indígenas no Brasil. Encontros com a Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, n. 12, p. 101-113, 1979.

STAUFFER, David Hall. Origem e fundação do SPI (Parte II). Revista de História, São Paulo: FFCH/USP, anos XI-XII, v. XX-XXII, n. 42-46, 1960-1961, p. 435.

SILVA, José Ferreira da. A imprensa em Blumenau. Florianópolis: IOESC, 1977.

VIVEIROS, Esther de. Rondon conta sua vida. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1958.

WITTMANN, Luisa Tombini. O vapor e o botoque: Imigrantes alemães e Índios Xokleng no Vale do Itajaí/SC (1850-1926). Florianópolis: Letras contemporâneas, 2007.

Publicado
2021-04-26
Como Citar
Rodrigues, C. R. (2021). “Os senhores da floresta”: Impressões sobre os indígenas na imprensa de Blumenau/SC. Estudos Ibero-Americanos, 47(1), e34159. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2021.1.34159
Seção
Seção Livre