O desafio da educação como conversação no tempo do esquecimento da verdade

Palavras-chave: Educação, Verdade, pós-verdade, conversação

Resumo

O presente ensaio tem como tema o desafio da educação como conversação no tempo do esquecimento da verdade. Dentre as questões filosóficas com forte presença na educação, a que trata da verdade talvez seja a mais instigante e desafiadora. Especialmente hoje, quando se propala a entrada na era da pós-verdade e do pós-fático, essa questão revela-se imprescindível para a compreensão e para a realização dos processos formativos. O ensaio está organizado em três momentos: inicialmente, teceremos algumas considerações sobre o problema da educação na era da pós-verdade e do pós-fático; depois, trataremos da conversação na perspectiva filosófica rortiana; por fim, abordaremos a possível relação entre educação e conversação como forma de enfrentar o problema da verdade e a noção de “redescrição” como uma forma alargada de compreender a verdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Altair Alberto Favero, Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo, RS.

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil; professor e pesquisador no Curso de Filosofia, no Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade de Passo Fundo (UPF), em Passo Fundo, RS.

Luiz Carlos Bombassaro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS.

Doutor e Pôster em Filosofia nas Universidades de Heidelberg e Kaiserslautern, na Alemanha; professor Associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS.

 

Referências

Dalbosco, C. A. (2006). Incapacidade para o diálogo e agir pedagógico. In: Trevisan, A. & Tomazetti, E. (Orgs.). Cultura e alteridade: confluências. Ijuí: Unijuí, p.341-374.

D’Ancona, M. (2018). Pós-verdade: a nova guerra contra os fatos em tempos de fake news. Barueri: Faro Editorial.

Fávero, A. A. (2006). Hermenêutica, alteridade e pluralidade em educação. In: Trevisan, A. & Tomazetti, E. (Orgs.).. Cultura e alteridade: confluências. Ijuí: Unijuí, p.267-284.

Frankfurt, H. (2005). Sobre falar merda. Rio de Janeiro: Intrínseca.

Gadamer, H-G. (1999) Verdade e método: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. 3 ed. Trad. de F. P. Meurer. Petrópolis: Vozes.

Habermas, J. (1989). Consciência moral e agir comunicativo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

Habermas, J. (1988). Der philosophisches Diskurs der Moderne. Zwölf Vorlesungen. Frankfurt am Main: Suhrkamp. [Habermas, J. (2000). Discurso filosófico da modernidade. Doze lições. São Paulo: Martins Fontes.].

Kesselring, T. 92014). Responsabilização ameaçada: sobre falar “bobagem” em educação. Educação, Porto Alegre, Pucrs, vol. 37, núm. 3, set./dez., pp. 435-440.

Kuhn, T. S. (1962). The Structure of Scientific Revolutions. Chicago: The University of Chicago Press, 1962. [Kuhn, T. S. (1972). A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva.].

Mcintyre, L. (2018). Post-truth. Cambridge, Mit Press.

Pablo Ortellado: (2018). Brasil esteve na ‘vanguarda’ das fake news. Veja, São Paulo, 11 de maio. Disponível em: https://veja.abril.com.br/videos/em-pauta/pablo-ortellado-brasil-esteve-na-vanguarda-das-fake-news/. Acesso em: 14 de set. de 2019.

Rorty, R. (2002). Filosofía y Futuro. Trad. J. Calvo & A. Ackermann. Barcelona: Gedisa.

Rorty, R. (2000). Pragmatismo: a filosofia da criação e da mudança. Trad. C. Magro & A. M. Pereira. Belo Horizonte: UFMG.

Rorty, R. (1997). Educação sem dogmas. In: Ghirardelli Jr., P. & Prestes, N. H. (Orgs). Filosofia, sociedade e educação, Marília, ano I, n. 1, p.69-80.

Rorty, R. (1994). Filosofia e espelho da natureza. Trad. A. Trânsito. Rio de Janeiro: Relume-Dumará.

Rorty, R. (1992). Contingencia, ironia e solidaridad. Trad. N. F. da Fonseca. Lisboa: Presença Editorial.

Rorty, R. (1979). Philosophy and the mirror of nature. New Jersey: Princeton University Press.

Souza, J. C. de (org). (2005). Filosofia, racionalidade e democracia: os debates Rorty & Habermas. São Paulo: UNESP.

Toulmin, S. E. (1972). Human understanding. The Collective Use and Evolution of Concepts. Princeton: Princeton University Press.

Publicado
2020-09-01
Como Citar
Favero, A. A., & Bombassaro, L. C. (2020). O desafio da educação como conversação no tempo do esquecimento da verdade. Educação, 43(2), e35863. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2020.2.35863
Seção
Dossiê: Formação em Movimento