Andragogia

Desenvolvimento pessoal e a aprendizagem do adulto

Palavras-chave: educação de adultos, andragogia, desenvolvimento pessoal

Resumo

Compreender o processo de desenvolvimento pessoal e de aprendizagens ao longo da vida, pela ótica de como o aprendiz adulto aprende e se desenvolve, é objetivo primordial deste trabalho. Outra questão é situar aspectos do desenvolvimento pessoal, problematizando a sua importância para compreender a pessoalidade, individualidade face ao coletivo e aspectos sociais e de identidades. Nesse âmbito, destaca-se a análise em pelo menos três óticas relacionadas à educação de adultos na atualidade: lógica humanista, no sentido de desenvolvimento integral da pessoa humana; lógica laboral, do homem como sujeito construtor de si mesmo e transformador da realidade pela ação do trabalho; lógica do bem estar social, abordagem da psicologia positiva e a concomitante construção pessoal e de participação social, em que os adultos colaboram no desenvolvimento de uma sociedade melhor para todas as idades. Sublinha-se, igualmente, a necessidade de novos olhares, a fim de contribuir para os fundamentos de um futuro paradigma de educação de adultos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Soek, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Doutora em Educação pelo Programa de PósGraduação em Educação da Universidade Federal do Paraná (PPGE/UFPR).

Sonia Maria Chaves Haracemiv, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Pós-Doutorado em Currículo e Avaliação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Doutora em Educação, Professora do Departamento de Teoria e Prática de Ensino pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e do Programa de Pós-Graduação em Educação.

Referências

Coutinho, M. C. (2007). Trabalho e construção da identidade. São Paulo: Psicologia em Estudo. Delors, J. (Org.). (2021). Educação: um tesouro a descobrir – Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI (7ª ed.). São Paulo: Cortez.

Finger, M. (2005). Educação de adultos e o futuro da sociedade. In Canário, R. F. M. S.; Cabrito, B. G. (Orgs.). Educação de adultos: mutações e convergências. Ciclo de Conferências “Educar e Formar”. Lisboa: Educa.

Fernandez, F. S. (2005). Modelos atuais de educação de pessoas adultas. In Canário, R. F. M. S.; Cabrito, B. G. (orgs.) (2005). Educação de adultos: mutações e convergências. Ciclo de Conferências “Educar e Formar”. Lisboa: Educa.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa (26ª ed.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Lindeman, E. (1926). The meaning of adult education. Nova York: New Republic.

Puchner, M. (2019) O mundo da escrita (tradução de Pedro Maia Soares). São Paulo: Companhia das Letras.

Ralha-Simões, H. (2002). Profissionalidade e desenvolvimento do professor. In Fernandes, M. (Org.). O particular e global no virar do milénio: cruzar saberes em educação. Lisboa/Porto: Colibri/SPCE.

Ralha-Simões, H. (2010). Dimensões pessoal e profissional na formação de professores. Aveeiro: Cisine.

Ralha-Simões, H. (2014). Resiliência e profissionalidade: a competência do professor enquanto contributo para uma nova perspectiva. Cadernos do GREI, (18), e-book. Recuperado de: https://hugepdf.com/download/cadernos-do-grei-n-18_pdf

Knowles, M. S. (1973). Andragogo versus pedagogo. Nova York: Associated Press.

Knowles, M. S. (1980). The adult learner a neglected species. Houston: Gulf Publishin Compano.

Martins, A. M. (2018). O ensino da leitura do ritmo musical em adultos: uma visão piagetiana (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Osorio, A. R. (2003). Educação permanente e educação de pessoas adultas: numa perspectiva epistemológica e socioeducativa. In Educação permanente e educação de adultos. Lisboa: Editorial Ariel, S. A/Horizontes Pedagógicos.

Seligman, M. E. P.; Csikszentmihalyi, M. (2000). Positive psychology: An introduction. American Psychologist, 55(1), 5-14. https://doi.org/10.1037/0003-066X.55.1.5

Seligman, M. E. P. (2008). Felicidade autêntica: os princípios da psicologia positiva. Cascais: Pergaminho.

Seligman, M. E. P. (2012). A vida que floresce: um novo conceito visionário da felicidade e do bem estar. Alfragide: Estrelapolar.

Solar, C.; Danis, C. (Orgs.). (1998). Aprendizagem e desenvolvimento dos adultos. Lisboa: Horizontes Pedagógicos.

Rey, G. (Org.) (1999). Subjetividade, complexidade e pesquisa em psicologia. São Paulo: Thomson.

Tavares, J.; Simões, H. R. (1993). Dimensão do desenvolvimento pessoal e social na formação contínua de professores. In Nóvoa, A. (Org.). Formação contínua de professores: realidades e perspectivas. Portugal: Universidade de Aveiro.

Tavares, J. (1997). Uma sociedade que aprende e se desenvolve: relações interpessoais. Porto: Porto Editora.

Publicado
2021-09-16
Como Citar
Soek, A. M., & Haracemiv, S. M. C. (2021). Andragogia: Desenvolvimento pessoal e a aprendizagem do adulto. Educação, 44(2), e33428. https://doi.org/10.15448/1987-2582.2021.2.33428
Seção
Outros Temas