O perfil do político profissional durante a ditadura (1967- 1982)

Análise do background social e carreira dos deputados federais da Arena e do MDB

Palavras-chave: Background social, Carreira Política, Perfil político profissional, Aliança Renovadora Nacional, Movimento Democrático Brasileiro

Resumo

Este trabalho investiga o perfil político profissional daqueles que atuaram como deputados federais durante a última experiência autoritária no Brasil (1964-1985), que foi marcada por um cenário de grande instabilidade e incerteza quanto à manutenção da carreira política. Para tanto, analisa-se os dados biográficos dos eleitos/suplentes pelas legendas Aliança Renovadora Nacional (Arena) e Movimento Democrático Brasileiro (MDB), considerando as legislaturas de 1966, 1970, 1974 e 1978. Ao todo são 1.703 casos que compõem o banco de dados, considerando 22 variáveis. A abordagem metodológica utilizada é a quantitativa, com aplicação de análise de correspondência múltipla e análise de conglomerado. Como resultado, foram encontrados quatro perfis de políticos profissionais, que se distinguiam principalmente pelos traços de carreira política. Os dados sociológicos não indicaram uma contribuição significativa na identificação dos perfis, sendo a maioria de homens, brancos, com média de idade entre 40-50 anos e com alto gradual de escolaridade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taiane Fabiele da Silva Bringhenti, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Mestre em Ciências Sociais e licenciada em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Doutoranda em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

Alcântara, Manuel. 2016. A profissionalização política. Paraná: COP-PPGCP/UFPR.

Azevedo, Débora Bithia, e Rabat, Mario. 2012. Parlamento Mutilado: Deputados federais cassados pela ditadura de 1964. Brasília: Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados.

Baaklini, Abdo. 1993. O Congresso e o sistema político no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Bertoncelo, Edson Ricardo. 2016. “O uso da Análise de correspondência múltipla nas Ciências Sociais: possibilidades de aplicação e exemplos empíricos”. Artigo apresentado no 40º encontro da ANPOCS, Caxambu, outubro de 2016.

Borchet, Jens, e Zeiss Jürgen. 2003. The political class in advanced democracies, a comparative handbook. Estados Unidos: Oxford University press.

Brasil. 1964. “Ato Institucional nº 1, de 9 de abril de 1964”. Dispõe sobre a manutenção da Constituição Federal de 1946 e as Constituições Estaduais e respectivas Emendas, com as modificações introduzidas pelo Poder Constituinte originário da revolução Vitoriosa. Brasília, DF: Presidência da República.

Bringhenti, Taiane. 2017. “Os Ex-libertadores no contexto bipartidário: Arena ou MDB. Análise a partir do estado do Rio Grande do Sul. Montevidéo”. Artigo apresentado no 9º congresso latino-americado de Ciência Política, Montevidéo, outubro de 2017.

Bringhenti, Taiane. 2019. “Profissionalização política e regime autoritário: Perfil social e carreira dos deputados federais na ditadura (1967-1982)”. Dissertação de Mestrado, Escola de Humanidades, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Carvalho, Alessandra. 2008. “Elites políticas durante o regime militar: um estudo sobre os parlamentares da Arena e MDB”. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio de Janeiro/PPGSA.

Cardoso, Fernando Henrique. 1973. Authoritarian Brazil, New Haven: Yale University press.

Costa, Luís Domingos e Codato, Adriano. 2011. “A profissionalização da classe política brasileira no século XXI: Um estudo do perfil socioprofissional dos deputados federais (1998-2010)”. Artigo apresentado no 40º encontro da ANPOCS, Caxambu, outubro de 2011.

Di Martino, Maila. 2009. “A política como profissão: uma análise da circulação parlamentar na Câmara dos Deputados (1946-2007).” Tese de doutorado, Universidade do estado de São Paulo.

Duval, Julian. 2018. Multiple Correspondence Analysis. Politika: Tepsis-EHESS.

Dreifuss, René Armand. 1981. 1964: A conquista do Estado: Ação política, poder e golpe de classe. Petrópolis, Vozes.

Fico, Carlos. 2001. “Ditadura militar brasileira: aproximações teóricas e historiográficas”. Revista Tempo e Argumento 9: 5-74. https://doi.org/10.5965/2175180309202017005.

Fico, Carlos. 2004. “Versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar”. Revista Brasileira de História 24 (47): 29-60 https://doi.org/10.1590/S0102-01882004000100003.

Figueiredo, Argelina Cheibud. 1993. Democracia ou reformas? Alternativas democráticas a crise política 1961-1964. São Paulo: Editora Paz e Terra.

Filho, João Roberto Martins. 1994. Estado e regime no pós-64: autoritarismo burocrático e ditadura militar! Curitiba: Sociologia e política.

Fundação Getúlio Vargas. FGV. 2021. Acervo Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro. Verbetes. São Paulo: CPDOC. http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/arquivo

Grinberg, Lucia. 2009. Partido Político ou bode expiatório? Um estudo sobre a Aliança Renovadora Nacional (Arena). Rio de Janeiro: Mauad X.

Kinzo, Maria D’alva. 1986. Oposição e autoritarismo: Gênese e trajetória do MDB (1966-1979). São Paulo: Vértice.

Kinzo, Maria D’alva. 2004. Partidos, eleições e democracia no Brasil pós-1985. Revista Brasileira de Ciências Sociais 19 (54): 23-40 https://doi.org/10.1590/S0102-69092004000100002.

Lamounier, Bolivar. 1988. Democratizando o Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Madeira, Rafael. 2002. “Arena ou Arenas? A coesão partidária do partido do regime em três estados brasileiros”. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Massia, Leandro Pribernow. 2010. “A Profissionalização política do poder executivo estadual: uma análise do perfil social e da carreira dos governadores brasileiros 1994-2010”. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Pelotas.

Miguel, Luís Felipe. 2003. “Capital político e carreira eleitoral: algumas variáveis na eleição para o congresso brasileiro”. Revista de Sociologia Política no. 20: 115-134. https://doi.org/10.1590/S0104-44782003000100010

Moisés, José Álvaro. 1995. Os brasileiros e a democracia: bases sociopolíticas da legitimidade democrática. São Paulo: Editora Ática.

Nery, Sebastião. 1975. As 16 derrotas que abalaram o Brasil. São Paulo: Francisco Alves.

O’Donnell, Guillermo. 1985. Contrapontos: autoritarismo e democratização. São Paulo: Vértice.

Pojo, Antônio Carlos. 1988. “O congresso Brasileiro e o regime autoritário”. Revista de Informação Legislativa 25: 67-84. http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/181882

Rodrigues, Leôncio. 2009. Fontes secundárias de recrutamento político. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais.

Rodrigues, Leôncio. 2009. Partidos, ideologia e composição social: um estudo das bancadas partidárias na Câmara dos Deputados. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais.

Rollemberg, Denise. 2006. Democracia e ditadura no Brasil. Rio de Janeiro: EdUERJ.

Sá Motta, Rodrigo Patto. 1996. “A formação do MDB e a influência do quadro partidário anterior”. Revista de sociologia política 1: 201-2012.

Sallun, Brasílio. 1996. Federação, autoritarismo e democratização. São Paulo: Tempo Social.

Santos, André Marenco. 2000. “Não se fazem mais oligarquias como antigamente. Recrutamento parlamentar, experiência política e vínculos partidários entre deputados brasileiros 1946-1998”. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Santos, Fabiano. 1999. “Deputados federais e instituições legislativas no Brasil: 1946-1999”. Em Elites políticas e econômicas no Brasil Contemporâneo. São Paulo: Editora Konrad Adenauer.

Santos, Wanderley Guilherme. 1973. Paralisia de decisão e comportamento legislativo a experiência brasileira 1959 1966. Decisão e comportamento legislativo. São Paulo: ERA - Revista de Administração de Empresas.

Velasco, Sebastião, e Cruz, Carlos Estevam Martins. 2008. “De Castello a Figueiredo: uma incursão na pré-história da “abertura””. In Sociedade política no Brasil pós-6l, 8-90. Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2008.

Publicado
2022-08-09
Como Citar
Bringhenti, T. F. da S. (2022). O perfil do político profissional durante a ditadura (1967- 1982): Análise do background social e carreira dos deputados federais da Arena e do MDB. Conversas & Controvérsias, 9(1), e42414. https://doi.org/10.15448/2178-5694.2022.1.42414
Seção
Dossiê – Sociologia das elites políticas