Legitimidade e discurso político

Um diálogo entre a Escola Inglesa e Hannah Arendt

Palavras-chave: Legitimidade, Discurso Político, Ordem Internacional

Resumo

O artigo apresenta uma reflexão de como a legitimidade é examinada pela Escola Inglesa das Relações Internacionais. Ao partir de uma noção de sociedade internacional dada como uma sociedade de Estados, a legitimidade insere-se na ordem internacional por meio de um vínculo entre Estado, direito e moral. O discurso político coloca-se como expressão do Estado na ordem internacional como meio para corroborar a legitimidade ou a formação de uma legitimidade sobre interesses ou valores comuns. Para isso, se compreende o discurso político como manifestação da palavra do Estado de modo oficial nas temáticas das Relações Internacionais. O discurso político centraliza-se na proposta da teoria política de Hannah Arendt como possibilidade analítica de emergir uma tensão entre legitimidade e discurso político. O método é analítico-crítico, e o artigo objetiva apresentar como o discurso político é relevante para o entendimento de legitimidade e examinar as consequências para a ordem internacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Francisco Cortes Bustamante, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Mestre em Diplomacia e Relações Internacionais pela Escola Diplomática do Ministério de Assuntos Exteriores, União Europeia e Cooperação da Espanha, em Madri, Espanha. Mestre em Governo e Cultura das Organizações pela Universidade de Navarra (UNAV), em Pamplona, Espanha. Bacharel em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em Porto Alegre, RS, Brasil; Bacharel em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre; mestrando em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

Arendt, Hannah. 2010. A condição humana. Traduzido por Roberto Raposo. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Arendt, Hannah. 2010. Lo que quiero es comprender: sobre mi vida y mi obra. Traduzido por Manuel Abella e José Luís López de Lizaga. Madri: Editorial Trotta.

Arendt, Hannah. 2014. Entre o passado e o futuro. Traduzido por Mauro W. Barbosa. São Paulo: Perspectiva.

Arendt, Hannah. 1989. Origens do totalitarismo. Traduzido por Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras.

Bull, Hedley. 2002. The anarchical society: a study of order in world politics. New York: Palgrave.

Castro, Thales. 2012. Teoria das relações internacionais. Brasília: FUNAG.

Cortés, Olga Nancy P. 2016. “Hannah Arendt: tessituras de um percurso”. In Filósofas: a presença das mulheres na filosofia, organizado por Juliana Pacheco, 194-232. Porto Alegre: Editora Fi.

Fonseca Júnior, Gelson. 2004. A legitimidade e outras questões internacionais. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra.

Franck, Thomas M. 1990. The power of legitimacy among nations. New York: Oxford University Press.

Garcia, Eugênio Vargas. 2005. O Brasil e a Liga das Nações (1919-1926): vencer ou não perder. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Hurrell, Andrew. 2007. On global order: power, values, and the constitution of international society. Oxford: Oxford University Press.

Sanahuja, José Antonio. 2018. “Reflexividad, emancipación y universalismo: cartografías de la teoría de las relaciones internacionales”. Revista Española de Derecho Internacional 70 (2): 101-125. http://dx.doi.org/10.17103/redi.70.2.2018.1.04.

Vizentini, Paulo Fagundes. 2006. “O G-3 e o G-20: o Brasil e as novas coalizões internacionais”. In Relações internacionais do Brasil: temas e agendas, vol. 2, organizado por Henrique Altemani de Oliveira e Antônio Carlos Lessa, 159-193. São Paulo: Saraiva.

Walzer, Michael. 1980. “The moral standing of states: a response to four critics”. Philosophy and Public Affairs 9 (3): 209-229.

Wight, Martin. 1972. “International legitimacy”. International Relations 4 (1): 1-28.

Wight, Martin. 2002. A política do poder. Traduzido por Carlos Sérgio Duarte. São Paulo: Editora da Universidade de Brasília.

Publicado
2021-08-06
Como Citar
Bustamante, J. F. C. (2021). Legitimidade e discurso político: Um diálogo entre a Escola Inglesa e Hannah Arendt. Conversas & Controvérsias, 8(1), e40094. https://doi.org/10.15448/2178-5694.2021.1.40094
Seção
Dossiê - Filosofia Política e Relações Internacionais