Teoria social e sociologia existencial

Palavras-chave: Teoria social, Sociologia existencial

Resumo

Com base nos artigos que compõem o dossiê, os organizadores refletem sobre diferentes modos de conceber e levar a efeito uma sociologia existencial. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Peters, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil.

Doutor em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp/Uerj), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil; professor adjunto do Departamento de Sociologia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife, PE, Brasil.

Diogo Silva Corrêa, Universidade de Vila Velha (UVV), Vila Velha, ES, Brasil.

Doutor em Sociologia pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) e pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp/Uerj), Rio de Janeiro, RJ, Brasil; professor do programa de pós-graduação em Sociologia Política da Universidade de Vila Velha (UVV), em Vila Velha, ES, Brasil

Miriam C. M. Rabelo, Universidade Federal da Bahia, (Ufba), Salvador, BA, Brasil.

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade de Liverpool, Inglaterra; Professora titular do Departamento de Sociologia e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Salvador, BA, Brasil.

Referências

Aron, Raymond. 2000. As etapas do pensamento sociológico. São Paulo: Martins Fontes.

Becker, Ernest. 2010. A negação da morte. São Paulo: Record.

Berger, Peter. 1972. Perspectivas sociológicas. Petrópolis: Vozes.

Berger, Peter e Thomas Luckmann. 1985. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes.

Bourdieu, Pierre. 1983. Sociologia. Coleção grandes cientistas sociais. Organizado por Renato Ortiz. São Paulo, Ática.

Bourdieu, Pierre. 2001. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Cefaï, Daniel. 1998. Phénoménologie et sciences sociales. Alfred Schutz: naissance d’une anthropologie philosophique. Paris-Genève: Librarie Droz.

Chernilo, Daniel. 2016. Debating humanity: towards a philosophical sociology. Cambridge: Cambridge University Press.

Corrêa, Diogo Silva e Paula Baltar. 2020. O antinarciso no século XXI. A questão ontológica na filosofia e na antropologia. Revista Crítica de Ciências Sociais 123: 143-166. http://journals.openedition.org/rccs/11227.

Douglas, Jack D. 1972. The experience of the absurd and the problem of social order. In Theoretical perspectives on deviance, organizado por Jack D. Douglas e Robert Scott, 189-214. New York: Basic Books.

Douglas, Jack D. e John Johnson, orgs. 1977. Existential sociology. New York: Cambridge University Press.

Durkheim, Émile. 2000. O suicídio. São Paulo: Martins Fontes.

Ehrenberg, Alain. 2010. O culto da performance. Aparecida: Ideias & Letras.

Gadamer, Hans-Georg. 1996. The enigma of health: the art of healing in a scientific age. Stanford: Stanford University Press.

Giddens, Anthony. 2003. A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes.

Han, Byung-Chun. 2015. Sociedade do cansaço. Petrópolis: Vozes.

Heidegger, Martin. 2006. Ser e tempo. Petrópolis: Vozes.

Honneth, Axel e Hans Joas. 1988. Social action and human nature. Cambridge: Cambridge University Press.

Kierkegaard, Soren. 2011. O conceito de angústia. Petrópolis: Vozes.

Kotarba, Joseph A. e John M. Johnson,org. 2002. Postmodern existential sociology. Walnut Creek: Alta Mira.

Mbembe, Achille. 2018. Necropolítica. São Paulo: N – 1 edições.

Parsons, Talcott. 1949. The structure of social action: a study in social theory with special reference to a group of recent European writers. New York: Free Press.

Peters, Gabriel. 2012. O social entre o céu e o inferno: a antropologia filosófica de Pierre Bourdieu. Tempo Social 24(1): 229-261. https://doi.org/10.1590/S0103-20702012000100012.

Peters, Gabriel. 2014. Ordem social e (in)segurança ontológica: esboços de existencialismo sociológico em Anthony Giddens, Peter Berger e Pierre Bourdieu. Política & Trabalho 40: 117-150. https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/politicaetrabalho/article/view/20145/11166.

Peters, Gabriel. 2017. A ordem social como problema psíquico: do existencialismo sociológico à epistemologia insana. São Paulo: Annablume.

Pinto, Louis. 2000. Pierre Bourdieu e a teoria do mundo social. São Paulo: FGV.

Sartre, Jean-Paul. 1997. O ser e o nada. Petrópolis: Vozes.

Ratcliffe, Matthew. 2015. Experiences of depression. Oxford: Oxford University Press.

Taylor, Charles. 1988. Foreword. In Social action and human nature, organizado por Axel Honneth e Hans Joas, vii-ix. Cambridge: Cambridge University Press.

Vandenberghe, Frédéric. 2010. Teoria social realista: um diálogo franco-britânico. Belo Horizonte: UFMG.

Vandenberghe, Frédéric. 2012. Uma história filosófica da sociologia alemã. Alienação e reificação. Marx, Simmel, Weber e Lukács. vol.1 São Paulo: Annablume.

Whitehead, Alfred North. 1925. Science and the modern world. New York: Pelican Mentor.

Publicado
2021-05-04
Como Citar
Peters, G., Corrêa, D. S. ., & Rabelo, M. C. M. (2021). Teoria social e sociologia existencial. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 21(1), 1-11. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2021.1.39991