A habilidade de se reinventar em tempos de pandemia

Palavras-chave: Pandemia, Reinventar as práticas pedagógicas, Alfabetização, Ensino remoto

Resumo

O presente artigo busca relatar a experiência realizada por três professoras do primeiro ano do ensino fundamental do Colégio Marista Assunção, as quais durante o período de pandemia, associada à COVID-19 no ano de 2020, tiveram de reinventar suas práticas pedagógicas. Tem como ponto de partida o ensino a distância, pois frente às decisões governamentais, decidiu-se pela paralisação das aulas presenciais e transformação destas para a modalidade de ensino remoto, a qual tem por objetivo, aulas ministradas remotamente sem a necessidade da presença física. Contudo, tal modalidade, até então, não era tão abrangente para os anos iniciais. Partiu-se, assim, de uma proposta diferenciada, alicerçada nas metodologias ativas, entre elas a sala de aula invertida, que possibilita reorganizar o espaço-tempo e mobilizar o protagonismo dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michelle Okrazewski da Cunha, Colégio Marista Assunção (CMA), Porto Alegre, RS, Brasil.

Especialista em Alfabetização e Letramento e Psicopedagogia Institucional pela Faculdade Educacional da Lapa (Fael), na Lapa, PR, Brasil; pedagoga pelo Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter), em Porto Alegre, RS, Brasil; professora do ensino fundamental do Colégio Marista Assunção (CMA), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Caroline dos Santos Klein, Colégio Marista Assunção (CMA), Porto Alegre, RS, Brasil.

Especialista em Gestão da Educação em diferentes espaços educativos pelo Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter), em Porto Alegre, RS, Brasil; Pedagoga com habilitação em anos iniciais e Supervisão Escola pelo Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter), em Porto Alegre, RS, Brasil; professora do ensino fundamental do Colégio Marista Assunção (CMA), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Tanusa Dresch, Colégio Marista Assunção (CMA), Porto Alegre, RS, Brasil.

Especialista em Alfabetização e Letramento pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci (IERGS), em Porto Alegre, RS, Brasil; pedagoga pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), em Porto Alegre, RS, Brasil; professora do ensino fundamental do Colégio Marista Assunção (CMA), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

CATANANTE, Bene. Gestão do ser integral: como integrar alma, coração e razão no trabalho e na vida. São Paulo: Infinito, 2000.

DE LA TAILLE, Yves et alii. Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1993.

ESTANISLAU, Gustavo M.; BRESSAN, Rodrigo Affonseca (org.). Saúde mental na escola: o que os educadores devem saber. Porto Alegre: Artmed, 2014.

FERREIRO, Emília. A escrita antes das letras. In: Instituto Vera Cruz. [S. I.], ago. 2016. Disponível em: http://site.veracruz.edu.br/instituto/wp-content/uploads/2016/08/Emilia-Ferreiro-A-Escrita-Antes-das-Letras-1.pdf. Acesso em: 23 abr. 2021.

UNIÃO MARISTA DO BRASIL. Projeto Educativo do Brasil Marista: nosso jeito de conceber a Educação Básica. União Marista do Brasil. Brasília: UMBRASIL, 2010.

Publicado
2021-09-13
Como Citar
da Cunha, M. O., Klein, C. dos S., & Dresch, T. . (2021). A habilidade de se reinventar em tempos de pandemia. Caderno Marista De Educação, 12(1), e40798. https://doi.org/10.15448/2763-5929.2021.1.40798
Seção
Artigos