O currículo que inquieta

Uma interface interdisciplinar e sistêmica

  • Ana Cristina Sofiati Teixeira
  • Luciano Miraber Centenaro
Palavras-chave: Sistematização de processos, Interdisciplinaridade, Formação integral

Resumo

O presente artigo relata a caminhada de aprimoramento na gestão de sistematização dos processos educacionais em um Colégio da Educação Básica da Rede Marista do Rio Grande do Sul, entre os serviços de Coordenação Pedagógica, Orientação Educacional e Pastoral Escolar. Este é o resultado do trabalho de aprimoramento e sistematização dos processos entre os diferentes objetos de estudo e saberes na perspectiva de uma equipe interdisciplinar, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento dos estudantes, bem como para o desenvolvimento das competências éticas, estéticas, políticas e tecnológicas. As rotinas apresentadas, a partir de estudo, troca de experiências e construção de concepções alinhadas à sistematização foram se constituindo e já evidenciam resultados positivos em relação às metas desejadas (evolução dos estudantes e da satisfação destes e de suas famílias quanto às ações pedagógicas da escola e aos resultados acadêmicos).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cristina Sofiati Teixeira

Pedagoga pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), mestre em Educação pela PUCRS, coordenadora pedagógica, professora do curso de Pedagogia pela Cesuca. 

Luciano Miraber Centenaro

Mestre em Gestão Educacional pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) Gerente educacional dos Colégios da Rede Marista.

Referências

BAUMAN, Zygmund. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi/. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BRANDÃO, Carlos R. A pergunta a várias mãos: a experiência da partilha através da pesquisa na educação. São Paulo: Cortez, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Ensino Médio e Tecnológico. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM). Brasília. MEC, 2000.

Colégios e Unidades Sociais da rede marista. Gerência Educacional. Vivências Curriculares em tempos de mudança: compartilhando experiências, aprendizagens e ressignificações. Organizadores: Manuir José Mentges, Cíntia Bueno Marques, Patrícia Saldanha, Shirley Sheila Cardoso. Porto Alegre: CMC, 2016.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Dr. Nietzsche, curriculista: com uma pequena ajuda do professor Deleuze. ANPEd, 24., 2011. Anais... Caxambu, 2001.

UNIÃO MARISTA DO BRASIL. Projeto Educativo Do Brasil Marista: nosso jeito de conceber a Educação Básica/União Marista do Brasil. Brasília, DF: Umbrasil, 2010.

UNIÃO MARISTA DO BRASIL. Tessituras do currículo Marista: matrizes curriculares de educação básica/União Marista do Brasil. Brasília, DF: Umbrasil, 2014.

VEIGA-NETO, Alfredo. Michel Foucault e os Estudos Culturais. In: COSTA, Maris (Org.). Estudos Culturais em Educação: mídia, arquitetura, brinquedo, biologia, literatura, cinema. Porto Alegre: UFRGS, 2004. p. 37-69.
Publicado
2020-11-23
Como Citar
Sofiati Teixeira, A. C., & Miraber Centenaro, . L. . (2020). O currículo que inquieta: Uma interface interdisciplinar e sistêmica. Caderno Marista De Educação, 10(1), e39608. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/caderno-marista-de-educacao/article/view/39608
Seção
Artigos