Um percurso de formação: do discurso comum ao discurso universitário

Claudia Rosa Riolfi, Mariana Aparecida de Oliveira Ribeiro

Resumo


Nosso objeto de pesquisa são as transformações nas maneiras de um pesquisador em formação registrar por escrito sua lida com seu objeto de pesquisa. Para tal fim, comparamos o modo como uma mesma informante redigiu a seção dedicada à análise de dados em seu relatório de iniciação científica e em sua tese de doutorado. Pressupomos que, para ser bem sucedido em sua formação, o pesquisador precisa aprender a escrever nos moldes da comunidade discursiva onde se realiza a formação e, para além disso, aprender a localizar e a transmitir os seus impasses lógicos por escrito. Para mostrar como esta passagem se dá, recorremos à noção de discurso como laço social cunhada por Jacques Lacan. Concluímos que, ao ser capturada pelo funcionamento do discurso universitário, a informante utilizou os meios necessários para aprender a escrever um texto socialmente validado em sua comunidade interpretativa.

Palavras-chave


Escrita; discurso; ensino superior, psicanálise.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.