Diferenças Quanto ao Gênero entre Escolares Brasileiros Avaliados pelo Inventário de Comportamentos para Crianças e Adolescentes (CBCL/6-18)

Deisy Ribas Emerich, Marina Monzani da Rocha, Edwiges Ferreira de Mattos Silvares, Julia de Paiva Gonçalves

Resumo


A influência do gênero na presença de problemas de comportamento na infância tem sido objeto de interesse recente na literatura. Estudos indicam que os meninos apresentam mais problemas de comportamento externalizantes, enquanto meninas apresentam mais problemas de comportamento internalizantes, sendo que crianças do sexo masculino também se mostram com mais problemas no geral. O objetivo deste trabalho foi analisar o efeito do gênero sobre as escalas do “Inventário de Comportamentos de Crianças e Adolescentes” (CBCL) para um grupo de crianças brasileiras e comparar os resultados com dados multiculturais obtidos com o mesmo instrumento. Responderam o CBCL 1228 pais de crianças com idade entre seis e 11 anos, de escolas de diferentes regiões brasileiras. Meninos apresentaram escores significativamente mais altos nas escalas de problemas externalizantes e total de problemas de comportamento, o que permite concluir que os efeitos da variável gênero sobre as escalas do CBCL são muito semelhantes no Brasil e em outros países.

Palavras-chave


Gênero; psicopatologia da criança; avaliação psicológica; psicologia intercultural.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.