O que a telenovela ensina sobre ser mulher? Reflexões acerca das representações femininas

Lírian Sifuentes, Veneza Ronsini

Resumo


Neste texto, buscamos refletir sobre o modo como a audiência da telenovela constitui a identidade feminina de jovens mulheres de classe popular. A amostra desta pesquisa, que se configura como uma etnografia da audiência, foi composta por 12 jovens entre 16 e 24 anos, moradoras da periferia de Santa Maria-RS. Os resultados da pesquisa apontam que a carência econômica interfere nas vivências e nos modos de ser mulher, seja pela gravidez na adolescência, pelo trabalho, pelo abandono da escola ou pela televisão como principal forma de lazer. A telenovela também é essencial, pois, se, por um lado, (re) produz um modelo feminino tradicional – em que a maternidade e o casamento são as prioridades femininas –, por outro, faz chegar às entrevistadas indícios de uma representação de igualdade de gêneros, a qual elas não experenciam em seu cotidiano.

Palavras-chave


Recepção de telenovela; mediações; relações de gênero

Texto completo:

PDF

Referências


BADINTER, Elizabeth. Um amor conquistado: O mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

CHARLES, Mercedes. Espejo de Venus: una mirada a la investigación sobre mujeres y medios de comunicación. Signo y Pensamiento, n. 28, 1996.

ESCOSTEGUY, Ana Carolina. A contribuição do olhar feminista. Revista InTexto, Porto Alegre, n. 3, 1998.

______. Cartografias dos estudos culturais: uma versão latino-americana. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

______. Os estudos de recepção e as relações de gênero: algumas anotações provisórias. Ciberlegenda, n. 7, 2002. Disponível em http://www.uff.br/mestcii

______ (Org.). Comunicação e gênero: a aventura da pesquisa. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. Disponível em: http://www.pucrs.br/edipucrs/comunicacaoegenero.pdf

FONSECA, Claudia. Classe e a recusa etnográfica. In: BRITES, Jurema; FONSECA, Claudia (Orgs.). Etnografias da participação. Santa Cruz: EDUNISC, 2006.

JACKS, N. A.; MENEZES, Daiane; PIEDRAS, Elisa. Meios e Audiências. A emergência dos estudos de recepção no Brasil. Porto Alegre: Sulina, 2008.

LA PASTINA, Antonio C. Etnografia de audiência. Uma estratégia de envolvimento. In: JACKS, Nilda; PIEDRAS, Elisa (Org.). O que sabemos sobre as audiências?: estudos latino- americanos. Porto Alegre: Armazém Digital, 2006.

MARTIN-BARBERO, Jesús. De los medios a las mediaciones: comunicación, cultura y hegemonía. Barcelona: Gustavo Gili, 1987.

______. Prefácio. In: LOPES, Maria Immacolata Vassalo de; BORELLI, Silvia Helena Simões; RESENDE, Vera da Rocha. Vivendo com a telenovela: mediações, recepção, teleficcionalidade. São Paulo: Summus, 2002.

MATTOS, Patrícia. A mulher moderna numa sociedade desigual. In: SOUZA, Jessé (Org.). A invisibilidade da desigualdade brasileira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

MEIRELLES, Clara Fernandes. Prazer e resistência: A legitimação do melodrama nos contextos acadêmicos. 2009. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Cultura) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

MORLEY, David. Unanswered questions in audience research. Revista e-Compós, n. 6, 2006.

OROZCO, Guillermo. Televisión, audiencias y educación. Buenos Aires: Norma, 2001.

QUADROS, Waldir J. de; ANTUNES, Davi J. N. Classes sociais e distribuição de renda no Brasil dos anos noventa. Cadernos do CESIT, n. 30, 2001.

RONSINI, Veneza Mayora. Mercadores de sentido: consumo de mídia e identidades juvenis. Porto Alegre: Sulina, 2007.

SIGNATES, Luiz. Estudo sobre o conceito de mediação e sua validade como categoria de análise para os estudos de comunicação. In: SOUSA, Marcos Wilton de. Recepção mediática e espaço público. Novos Olhares. São Paulo: Paulinas, 2006.

SILVA, Emanuelle; TORRES, Roberto; BERG, Tábata. A miséria do amor dos pobres. In: SOUZA, Jessé. Ralé Brasileira. Quem é e como vive. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.2011.1.8802

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Métricas por PLOS ALM. Dados disponíveis somente após 12/2014.



 


 This journal is a member of, and subscribes to the principles of, the Committee on Publication Ethics (COPE) http://www.publicationethics.org

 


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.


ISSN-L: 1415-0549 | e-ISSN: 1980-3729 | Copyright: © 2017 EDIPUCRS

Avaliação do Qualis CAPES | ÁREA CAPES - Comunicação e Informação | CLASSIFICAÇÃO - A2

REVISTA FAMECOS: publicação do Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PPGCOM/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681, Prédio 7 | Bairro Partenon - CEP: 90619-900 | Porto Alegre, RS, Brasil
tel/fax: 55 51 3320.3658
e-mail: revistadafamecos@pucrs.br

Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS